Conheça a origem do cão doméstico

Conheça a origem do cão doméstico

Última atualização: 05 Janeiro, 2018

De onde  vieram os cães? Essa é uma pergunta que já nos fizemos centenas de vezes. Já contamos em várias ocasiões que eles descendem dos lobos. Mas, como surgiu o cão doméstico? Como existe tanta diversidade de raças?

Se você também tem essa curiosidade e gostaria de saber a resposta dessas e de outras perguntas relacionadas com o tema, não deixe de ler este artigo.

Desde quando existe o cão doméstico?

Segundo descobertas arqueológicas, o cão tem convivido com o ser humano há pelo menos nove mil anos. Ainda assim, muitos aumentam essa cifra para 14 mil anos.

Cocker Spaniel caramelo dormindo em cama rosa

Também foram encontrados fósseis que indicam que esta convivência começou há 100 mil anos. Portanto, são diversas as respostas. Mas, pesquisadores concordam que o cão doméstico se originou na Ásia, mais particularmente na China. Depois, de lá, foi levado para todo o mundo.

Porém, o que sim se desconhece, é se o processo de domesticação foi um só, e se foi dele que surgiram as diferentes raças. Há hipóteses de que a domesticação foi repetida várias vezes e em vários lugares do mundo. Depois, foi dando lugar a toda a diversidade de raças que conhecemos hoje.

História da domesticação

Atualmente, os pesquisadores já chegaram a um consenso sobre a origem da domesticação do cão. Parece que o cão começou a se aproximar cada vez mais do homem. E, assim, ele foi se adaptando a nosso estilo de vida para poder conviver conosco.

Por que o cão se esforçou tanto para ser doméstico? Muito simples: um cão que vive entre humanos pode se alimentar mais facilmente. Além disso, estaria como em uma “matilha”, guiado por um líder e, ao mesmo tempo, recebendo o afeto de que todo ser vivo necessita.

O fóssil mais antigo de um cão doméstico foi encontrado em Goyet, Bélgica, e data de 31,7 mil anos atrás. O mais antigo antes dessa descoberta, em 2008, foi encontrado na Rússia, e data de 14 mil anos atrás, o que significou um avanço no conhecimento sobre este assunto.

Ao que parece, a primeira domesticação ocorreu com lobos. É provável que o homem não tenha conseguido impedir que estes se metessem em suas aldeias, e que tivessem seus filhotes lá.

O ser humano logo se deu conta de que estes animais, com uma correta educação, eram muito úteis em tarefas como a caça, a guarda de casa e o pastoreio. Pouco a pouco, foi surgindo uma raça diferente. Tinha um caráter mais manso, que foi dando lugar ao que hoje conhecemos como cão doméstico.

Diferenças entre o cão doméstico e o lobo

Ainda que seus ancestrais tenham sido os lobos, o cão doméstico tem um crânio 20% menor do que o deles. Também possui um cérebro 10% menor.

Cocker Spaniel caramelo

Por outro lado, um cão precisa de muito menos calorias para viver e estar em forma. Por ter convivido com o homem, deixou de ser necessário um cérebro grande e alguns músculos das mandíbulas tão desenvolvidos.

Outra diferença curiosa é que os lobos não têm glândulas sudoríparas em suas patas, enquanto os cães as têm.

Sua cauda, seu pelo, suas patas e outras diferenças fazem com que fique clara a evolução do lobo em cão doméstico. Apesar de suas muitas similaridades, também há diferenças que marcam, não só seu físico, mas também as tarefas que são capazes de realizar.

Na verdade, nenhum de nós se recorda de uma infância sem ter conhecido um peludo. Fosse este o nosso animal de estimação, o de um vizinho, ou simplesmente um de rua, eles sempre estiveram presentes. Como vimos neste artigo, os cães têm estado conosco desde sempre, e esperamos que continue sendo assim.

Fonte da imagem principal: Garen M.