Conheça o canto da cigarra

março 26, 2019
São os machos que emitem um característico som durante o verão, para enviar um sinal de acasalamento ou marcar o território.

Elas cantam e emitem um som muito característico no verão, porque querem acasalar ou porque está quente. Assim, anunciam a chegada da época mais quente do ano, quando o sol brilha mais forte. Como é o canto da cigarra e suas características como inseto?

Um curioso ciclo de vida

O ciclo de vida da cigarra confunde e instiga cientistas e admiradores da natureza. Isso ocorre entre campos e florestas, encostas e planícies de todos os continentes, com exceção da Antártida.

As ninfas vivem no subsolo até impressionantes 17 anos de idade, mas as adultas vivem nas árvores, por um tempo muito curto: apenas algumas semanas.

Apesar de seu enorme tamanho, que pode chegar a seis centímetros, observar uma cigarra a olho nu é difícil.

Ela consegue se camuflar com seus tons semelhantes aos dos ramos e árvores; quando não fazem barulho, são praticamente invisíveis.

A cigarra tem um corpo robusto, uma cabeça larga e dois olhos grandes. Seu aparato bucal de sucção permite que elas ultrapassem a casca das árvores e se alimentem de sua seiva.

As asas transparentes e bem projetadas têm formas parecidas com veias e 11 pontos negros; suas formas e cores variam de acordo com a espécie.

Uma grande família

Estes insetos hemípteros compõem a família Cicadidae. Eles são divididos em subfamílias compostas de tribos. A subfamília Cicadinae, de cigarras translúcidas, é composta por 12 tribos.

Sete espécies integram a subfamília Tibiceninae ou cigarras com timbal oculto. As cigarras estridentes organizam-se com base em 12 tribos na subfamília Tettigadinae; 12 também são as tribos que compõem a subfamília Cicadettinae, ou cigarras com timbal visível.

canto da cigarra

A cigarra recebeu nomes diferentes desde os tempos antigos. Além disso, há povos que as consideram um símbolo de renascimento e boas novas.

São espécimes de costumes diurnos, solitárias e sedentárias. Elas se alimentam de plantas e arbustos, o que as torna uma espécie de inseto epífito e ao mesmo tempo arborícola. Os filhotes ou ninfas se alimentam da seiva das raízes.

Conheça o canto da cigarra

O canto da cigarra é um som estridente e, para muitos, irritante, que elas emitem de manhã e à noite; também nas horas mais quentes.

São os machos que cantam. Eles chamam as fêmeas para o acasalamento e também podem fazer isso para marcar o território ou como um sinal de alarme.

O som é produzido no abdômen, onde a cigarra masculina tem um órgão estridulatório, chamado tímpano, que é formado por membranas.

Trata-se de uma espécie de bolsas de ar que inflam e desinflam; duas cavidades compõem a caixa de ressonância que amplifica o som.

Nas fêmeas, há um órgão timpânico localizado também no abdômen. Isso lhes permite ouvir o canto ou estridulo dos machos a mais de um quilômetro de distância. A cigarra fêmea responde.

cigarra adulta: vida curta

Na casca das árvores

Graças ao ovipositor, ela coloca entre 400 e 600 ovos em buracos que perfura na casca das árvores. Quando chocam no outono, os filhotes ou ninfas caem no chão; onde escavam galerias até encontrarem raízes das quais se alimentam.

Lá eles podem viver entre 2 e 17 anos e experimentar até cinco ciclos de vida.

Uma curta vida ao ar livre

Quando as larvas deixam a terra, ocorre uma mudança que as transforma em adultos com asas e genitais adequados à reprodução.

É um curto ciclo de vida ao ar livre, de apenas algumas semanas. Nessa época, elas escalam árvores, mudam de pele, cantam, voam e acasalam.

Esses insetos têm alguns riscos vitais: as fêmeas morrem após a reprodução. Os machos podem morrer pela pressão sonora de seu dispositivo estridulatório.

Assim é o misterioso espetáculo das cigarras, um ciclo enigmático de vida que atrai biólogos, entomologistas e amantes da natureza.

Quando o canto da cigarra é ouvido, saiba que é um som que durará todo o verão, é um ciclo de vida único no reino animal.

A longa existência da cigarra sob a terra e uma curta fase adulta de voo, canto e morte, fizeram dela a protagonista de fábulas e histórias. Esses animais também aparecem regularmente na história e tradições de vários países.