Cuidados com seu animal no pós-operatório

· maio 9, 2018
As causas mais comuns que podem levar um animal de estimação a passar por uma intervenção cirúrgica são: esterilização, obstrução do aparelho digestivo, otohematoma, fraturas ou cataratas.

Os animais de estimação às vezes precisam entrar na sala de cirurgia, algo que geralmente traz preocupação aos donos. Após a operação, o melhor é estar bem informado dos cuidados com seu animal no pós-operatório, e saber de que cuidados o animal precisa para se curar.

Causas mais frequentes de operações em animais

Essas são as causas mais comuns que podem levar um animal a passar por uma intervenção cirúrgica:

  • Esterilização. Muitas pessoas decidem esterilizar seus animais de estimação em razão da saúde ou segurança do animal. Mas isso é algo feito também para controlar a natalidade deles, para evitar que os filhotes terminem na rua ou em abrigos.
  • Obstrução do aparelho digestivo. É uma das causas mais frequentes. Alguns cães ou gatos travessos podem ter o mau hábito de comer tudo o que encontram pelo caminho. Quando isso acontece, os objetos como bolas, tecidos ou brinquedos podem gerar obstruções intestinais.
  • Otohematoma. É o nome que se dá ao acúmulo de sangue no ouvido dos cães. Surge pelas feridas causadas ao se coçar excessivamente ou receber um golpe.
  • Os cães e gatos podem quebrar algum osso em uma queda, ou quando saem de casa e podem se machucar. É responsabilidade sua como dono dar os melhores cuidados ao animal no pós-operatório.
  • São problemas de vista que acontecem geralmente pela idade, e a cirurgia serve para devolver ou melhorar a visão do animal.
Veterinário examinando olho de um dachsund

Animal no pós-operatório

Se a cirurgia foi programada, o dono do animal de estimação pode facilitar o processo da seguinte maneira:

  • Escovar o pelo para evitar nós. Ajuda as consultas médicas e evita emaranhados dolorosos.
  • Evitar o contágio por vírus ou bactérias. É preciso evitar o contato com outros animais durante os dias que se seguem à operação.
  • Preparar um espaço da casa para que o animal se recupere. Esse espaço deve estar limpo para evitar infecções.

Os melhores cuidados com o animal no pós-operatório

Depois que o veterinário avaliar que o pet está pronto para voltar para casa, o dono deve seguir algumas recomendações. Durante as primeiras horas, é provável que ele esteja um pouco atordoado pelo efeito da anestesia. Depois, pouco a pouco, conseguirá coordenar seus movimentos.

  • Espaço: O animal precisará descansar para se recuperar. Para isso, o melhor é que ele esteja o mais longe possível de barulhos altos ou de qualquer outro estímulo. Se há crianças na casa, é melhor que elas não fiquem em contato com o animal operado.
  • As primeiras 24 horas: Um dos efeitos secundários da anestesia são as náuseas e os vômitos. Para evitar que isso aconteça, o mais recomendável é dar somente água durante as primeiras 24 horas posteriores à operação. Outra opção são os caldos sem gordura.
  • Durante essas primeiras 24 horas, deve-se deixar o animal em um local aquecido, já que a anestesia pode fazer com que sua temperatura baixe um pouco. Isso evitará uma desagradável sensação de frio.
  • Alimentação: É provável que o apetite do animal diminua, mas aumentará progressivamente. Por isso é recomendável começar com uma dieta leve. Nos pet shops existem alimentos especiais para um animal no pós-operatório.
Gato tomando injeção

Medicação, higiene e exercício físico

  • Medicação: É possível que seu animal precise receber antibióticos, analgésicos e anti-inflamatórios. As doses corretas serão determinadas pelo veterinário.
  • Proteção da ferida: O cachorro sempre vai querer lamber a ferida, e isso é totalmente contraindicado, já que pode causar infecções. Além disso, pode fazer com que arranque os pontos e fazer com que o animal sofra de febre e outras complicações.
  • Para evitar que o cachorro lamba o ferimento, deve-se usar um colar elizabetano. Trata-se de um cone ao redor do pescoço que lhe impede de chegar até a ferida. Esse é o melhor aliado para os cuidados com um animal no pós-operatório.
  • Limpeza da ferida: Deve permanecer não só limpa, mas também seca. A frequência da limpeza da ferida, em geral, é de cerca de duas vezes por dia. Realiza-se com uma gaze e uma solução antisséptica especial para isso. Em todo caso, o melhor é seguir as orientações do veterinário.
  • Sutura: Os pontos da sutura são retirados de 8 a 10 dias depois da operação. O veterinário deve retirá-los. O dono nunca deve tentar fazer isso.
  • Atividade física: Os animais recém-operados não devem fazer movimentos bruscos, mas podem fazer exercícios paulatinamente. Até que a ferida cicatrize, não devem sair de casa.