Curiosidades e cuidados com cães dálmatas

Os dálmatas são altamente reconhecidos em todo o mundo. Eles têm um corpo médio, musculoso e elegante no qual se destacam suas manchas pretas, mas o quanto você sabe sobre eles? Quer conhecer suas curiosidades e seus cuidados?
Curiosidades e cuidados com cães dálmatas

Última atualização: 01 maio, 2022

Os cães são animais de estimação encantadores e fiéis que possuem necessidades básicas (como qualquer ser vivo). No entanto, os requisitos podem variar de uma raça para outra. Aqui você aprenderá sobre as curiosidades e cuidados com os cães dálmatas. Confira principalmente se você tem um em casa ou está pensando em adotar.

Dálmatas são uma raça altamente inteligente e uma das mais populares por aí. Eles ficaram muito famosos graças a um clássico filme infantil, então hoje todos podem identificar seu pelo manchado. Conheça curiosidades sobre essa raça e os cuidados necessários para manter esses animais saudáveis. Não perca!

Curiosidades dos cães dálmatas

Os dálmatas são cães muito populares, possuem um corpo musculoso que pode atingir até 62 centímetros de altura e 32 quilos de peso. No entanto, existem algumas características que você certamente não conhece e são muito interessantes, são elas:

A origem do seu nome

A história do dálmata é um aspecto bem documentado em pinturas e obras antigas. Essa raça vem da Croácia, especificamente uma região costeira chamada Dalmácia, daí o seu nome. De fato, com a palavra dálmata também é conhecido o gentio daquela região.

As manchas dos dálmatas

O aspecto mais marcante do dálmata é sem dúvida sua pelagem branca com manchas pretas ou marrons. No entanto, um fato curioso é que, ao nascer, os filhotes não apresentam manchas, são completamente brancos. Assim, eles as adquirem à medida que crescem.

Energia transbordante

A aparência atlética e elegante do dálmata não é por acaso, pois esses cães são caracterizados por sua atividade. Na verdade, eles são uma das raças mais enérgicas que existem. Dessa forma, eles precisam bastante de corridas ou caminhadas. Adoram estar ao ar livre e em contato com a natureza, então mantê-los dentro de casa não é uma boa opção.

Ao longo da história, os dálmatas desempenharam diferentes papéis graças à sua natureza ativa e enérgica. Alguns deles são guardas ou escoltas em carruagens e cães de bombeiros.

Podem ser surdos

Um fato preocupante sobre esses cães é que eles têm uma alta predisposição para sofrer de surdez (total ou parcial), com valores que podem variar de 16,5 a 29,9%. Essa doença é congênita, o que significa que está ligada à hereditariedade. Além disso, não é exclusivo da raça.

A surdez em cães tem sido associada à falta de melanócitos, ou seja, as células que produzem melanina ou pigmento preto nos seres vivos. Dálmatas com um ou ambos os olhos azuis são mais propensos a desenvolver a doença.

A qualidade de vida de um cão pode ser comprometida por causa da surdez, incluindo o dálmata. Especialmente se ambas as orelhas forem afetadas. Procure um veterinário se suspeitar que seu cão é surdo, é ele quem pode dar orientações e apresentar as melhores opções para seu pet.

São muito longevos

Qualquer cão bem cuidado e de boa saúde pode durar muitos anos. No entanto, a expectativa de vida é variável em diferentes raças. Em relação ao Dálmata tende a ser muito longa, até 12 ou 14 anos.

Cuidados com o dálmata

Se você tem um dálmata em casa ou está pensando em ter um, existem algumas noções básicas que você precisa saber para mantê-lo saudável e feliz. Os principais cuidados relativos a essa raça são os seguintes.

Alimentação

Um dos aspectos mais importantes dos cuidados com os dálmatas é a nutrição, pois eles merecem uma dieta especial. Esses cães precisam consumir uma grande quantidade de proteína. No entanto, os alimentos devem ter baixo teor de purinas, devido ao seu metabolismo, porque excretam principalmente ácido úrico na urina, o que os torna propensos a patologias ou problemas renais.

Uma maneira de prevenir essas condições é com suplementos alimentares que você pode consultar com seu veterinário.

Os dálmatas não podem comer carne, guloseimas ou alimentos com alto teor de sais, corantes e aditivos alimentares. Portanto, o desperdício de alimentos humanos não é uma boa opção. O ideal é procurar o conselho de um especialista sobre as alternativas que existem para mantê-los saudáveis.

Atualmente, existem marcas comerciais com componentes e nutrientes adequados às suas necessidades que são de grande ajuda para a sua dieta.

Hidratação

Os seres vivos precisam de água e os dálmatas não são exceção. Uma boa hidratação é importante, por isso você deve manter água limpa e fresca à sua disposição. Além disso, devemos nos lembrar de que essa é uma raça muito enérgica. Então, esses animais precisam de líquido constante para se refrescar.

Cuidados com a pelagem do dálmata

Esses cães têm uma pelagem curta e dura que é fácil de manter. No entanto, eles precisam de escovação frequente para remover os pelos mortos. Recomenda-se fazer isso diariamente ou pelo menos a cada 48 horas.

Além disso, é importante mencionar que a pele dos dálmatas é sensível, alguns podem até sofrer de dermatite ou outros problemas de pele, então não se esqueça de lavá-los com um bom xampu.

Exercício

Como mencionamos, os dálmatas são muito ativos, têm um energia transbordante, então o exercício diário não pode faltar em sua lista de cuidados. Uma maneira de mantê-los em forma é fazer longas caminhadas ao ar livre, para que eles queimem suas energias. Também são bons candidatos para a prática de algum esporte.

Outros cuidados básicos com os cães dálmatas

Não podemos ignorar outros cuidados, que são:

  • Preste atenção à saúde dos olhos. Assim, outras complicações e doenças são evitadas.
  • Limpe regularmente os ouvidos.
  • Mantenha as unhas limpas e curtas.
  • Fornecer higiene bucal adequada.
  • Cumprir o calendário de vacinação.
  • Faça visitas de rotina ao veterinário, principalmente se houver suspeita de alguma condição. Ninguém melhor do que um especialista para esclarecer dúvidas, estabelecer um diagnóstico preciso e prescrever medicamentos.

O conhecimento das curiosidades e cuidados dos cães dálmatas é fundamental para alcançar uma vida plena em nossos animais de estimação. Como podemos ver, não é complicado adotar um. No entanto, sempre há detalhes essenciais para sua saúde que devem ser lembrados. O mais importante de tudo é compartilhar tempo com eles e dar  muito amor para que eles sejam felizes e nós sejamos ainda mais.

This might interest you...
Hemangiossarcoma em cães: causas e sintomas
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Hemangiossarcoma em cães: causas e sintomas

O hemangiossarcoma canino é uma doença muito grave que cães idosos podem apresentar. Saiba mais sobre essa doença aqui neste artigo.



  • Brown, W., Vanselow, B., & Walkden-Brown, S. (2003). One dog’s meat is another dog’s poison—nutrition in the Dalmatian dog. Recent Advances in Animal Nutrition in Australia, 14, 123-131.
  • Pellegrino, F., Pacheco, E., & Vazzoler, M. (2009). Trastornos de audición en perros: revisión bibliográfica y estudio clínico en el dogo argentino. Anales de Veterinaria de Murcia, 25, 5-20.
  • Sevane, N., & Dunner, N. (2014). Patologías hereditarias en el perro. Canis et Felis, 129, 64-97.