5 curiosidades sobre os ouriços-do-mar

Depois de conhecer essas curiosidades sobre os ouriços-do-mar, você não terá mais dúvidas de que a natureza nunca para de nos surpreender.
5 curiosidades sobre os ouriços-do-mar

Última atualização: 22 Janeiro, 2021

Os equinoides, comumente conhecidos como ouriços-do-mar, são uma classe do filo dos equinodermos. Esses animais são muito diferentes de outros grupos, principalmente devido ao seu corpo segmentado radialmente, em vez do arranjo bilateral típico. Convidamos você a mergulhar nas muitas curiosidades sobre os ouriços do mar.

Esses pequenos animais vivem apenas nos oceanos, como o resto dos animais do mesmo filo. Eles nunca colonizaram águas doces, então, para observá-los, é preciso ir até o mar. Se for um mergulho profissional ou usando um snorkel, muito melhor! Aqui estão cinco curiosidades sobre esses seres.

1. Os espinhos dos ouriços-do-mar fazem parte do seu esqueleto

Uma das maiores curiosidades sobre os ouriços-do-mar é que eles têm um endoesqueleto. Apesar disso, não são animais vertebrados, e sim invertebrados, uma vez que não possuem coluna vertebral ou desenvolvimento embrionário como o dos mamíferos ou das aves, por exemplo.

Sob a epiderme, os ouriços-do-mar têm um esqueleto feito de placas que se fundem, o que impede os movimentos. Essas placas também são chamadas de ossículos calcários e em outros tipos de equinodermos – como a estrela-do-mar – são articuladas e permitem que o animal execute os movimentos.

Em muitas ocasiões, embora nem sempre, os ossículos calcários apresentam espinhos ou tubérculos, que emergem pela epiderme. Por esse motivo, muitos ouriços-do-mar apresentam uma aparência espinhosa característica.

2. Outra curiosidade sobre os ouriços: eles têm pés!

Embora o endoesqueleto dos ouriços-do-mar – por estar fundido – impeça o movimento do animal, isso não significa que eles não possam se mover. De fato, a característica mais importante e exclusiva desse grupo de animais é a presença de um aquífero ou sistema ambulatorial.

Do interior de seu corpo, chamado celoma, deriva um sistema de tubos ou canais que possuem apêndices associados que saem para o exterior. Esses canais são preenchidos com água salgada graças a uma placa especial do endoesqueleto chamada madreporito, que fica localizada na parte superior do ouriço, próximo ao ânus.

A água do mar entra no ouriço-do-mar através da placa de madreporito. Isso dá turgidez aos pés tubulares, o que, graças a um sistema nervoso rudimentar, permite que esses animais se movimentem, mesmo que lentamente.

3. Alguns ouriços têm venenos mortais

Os equinoides possuem estruturas chamadas pedicelários, que são encontradas ao redor dos espinhos em toda a região superior do animal. Essas formações podem ter várias funções, entre as quais de defesa, alimentação ou limpeza.

Cada pedicelar é composto por três partes: cabeça, pescoço e pêndulo. A cabeça é geralmente composta por três ossículos calcários, e no seu interior existem células sensíveis que indicam quando devem abrir e fechar.

O normal é que os pedicelários se encarreguem exclusivamente da limpeza do ouriço. Graças a eles, o animal vai palpando a superfície do corpo, em busca de qualquer parasita que possa ter se instalado.

Por outro lado, os pedicelários às vezes contêm glândulas venenosas que são ativadas de forma defensiva. Quando uma pessoa tenta pegar um ouriço-do-mar venenoso ou acidentalmente pisa nele, o invertebrado injeta o veneno, que é muito doloroso e até mortal.

4. Os ouriços respiram através das guelras

Assim como os peixes, os ouriços-do-mar respiram pelas guelras, mas, ao contrário deles, esses invertebrados também podem excretar resíduos através delas.

Ao redor da boca, na parte inferior – da qual falaremos posteriormente –  esses animais possuem cinco guelras que são evaginações do celoma. Por meio delas, realizam a troca gasosa com a água salgada e, além disso, também servem para o descarte de certas substâncias que não saem pelo ânus.

5. A estranha boca dos ouriços-do-mar

Dentro do corpo e próximo à abertura que é a boca dos ouriços-do-mar, existe uma estrutura chamada lanterna de Aristóteles. É constituída por cinco dentes que, juntamente com o endoesqueleto e os músculos circundantes, lhes dão sustentação.

Os ouriços-do-mar usam a lanterna de Aristóteles para raspar as algas do substrato ou quebrar a comida em pedaços menores. Da mesma forma, eles também a usam para se agarrar ao solo ou escalar certas superfícies.

A boca do ouriço-do-mar se comunica com o trato digestivo que é constituído por um grande estômago e, por fim, com o ânus na região superior.

A estranha boca dos ouriços-do-mar

Não há dúvidas de que os ouriços-do-mar são animais espetacularmente estranhos. Se nos aprofundarmos nas diferentes espécies existentes, as curiosidades dos ouriços-do-mar seriam quase infinitas.

Pode interessar a você...
Animais difíceis de domesticar: o polvo
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Animais difíceis de domesticar: o polvo

O polvo é um dos animais marinhos mais impressionantes devido à sua aparência inconfundível, sua grande cabeça em forma de bulbo e seus vários tentáculos.



  • Kotpal, R. L. (2012). Modern text book of Zoology: Invertebrates. Rastogi Publications.
  • Steneck, R. S. (2013). Sea urchins as drivers of shallow benthic marine community structure. In Developments in Aquaculture and Fisheries Science (Vol. 38, pp. 195-212). Elsevier.