Quatro tipos de escorpiões

25 Dezembro, 2020
Escorpiões são aracnídeos que se destacam por suas grandes garras e um ferrão capaz de injetar veneno.

Os escorpiões são uma ordem de artrópodes fáceis de identificar por suas grandes garras e sua cauda que termina em um ferrão, o qual pode ser venenoso para os humanos.

Há muita variedade dentro do grupo de escorpiões, pois existem mais de 2000 espécies diferentes, variando de uma escala de menos de 10 milímetros a mais de 20 centímetros de comprimento. Descubra com a gente a grande variedade existente dentro dessa ordem exótica nas linhas seguintes.

Como identificar um escorpião?

Em primeiro lugar, é necessário observar que os escorpiões não são insetos, pois pertencem à família dos aracnídeos. Trata-se de uma série de invertebrados alongados que são cobertos por um forte esqueleto de quitina.

Seu corpo é dividido em dois grandes segmentos, o prossoma e o opistossoma. Por sua vez, o prossoma é dividido em seis segmentos. O primeiro inclui a cabeça, as quelíceras ou aparelhos bucais, os pedipalpos ou pinças e patas. Por outro lado, o opistossoma é dividido em treze segmentos unidos. Nessa região, ficam os órgãos e a última parte é o ferrão.

Como identificar?

As garras ou pedipalpos são o aspecto mais característico desses animais, juntamente com seu ferrão final:

  • Os pedipalpos, como o resto das áreas do corpo, também são segmentados. As próprias pinças são constituídas pelos dois últimos segmentos e têm funções preênsil e sensoriais.
  • O último segmento da cauda (télson) contém uma glândula venenosa e o ferrão, com o qual o escorpião inocula o veneno de sua glândula.

Onde vivem os escorpiões e quantos tipos existem?

Os escorpiões habitam todo o planeta, mas em cada área encontramos espécies diferentes. Normalmente, eles habitam terrenos arenosos ou rochosos, embora ainda exista uma minoria arborícola e cavernícola.

Os escorpiões são divididos em cerca de 20 famílias diferentes, mas a mais numerosa é a Buthidae, com mais de 800 espécies. Estes são alguns dos tipos mais conhecidos.

1. O escorpião vermelho indiano (Hottentotta tamulus)

É um pequeno escorpião que habita regiões da Índia, Paquistão e Nepal. Eles não ultrapassam um centímetro de comprimento, são laranja-escuro com áreas cinzentas. Devido ao seu veneno e aos casos de mortalidade anual, é considerada a espécie de escorpião mais venenosa do mundo.

O escorpião vermelho indiano (Hottentotta tamulus)

2. Escorpião-imperador (Pandinus imperatur)

São pretos e brilhantes, e vivem em desertos e florestas tropicais da África Ocidental. É um dos maiores escorpiões do mundo, medindo aproximadamente 21 centímetros.

A espécie é tão popular no comércio de animais de estimação que as capturas de espécimes selvagens provocaram a sua inclusão na convenção CITES. Sua picada não é tão venenosa quanto a da espécie anterior, pois seus efeitos são semelhantes aos de uma abelha.

Pandinus imperatur

3. Escorpião maurus (Scorpio maurus)

Como a foto  indica, é um escorpião amarelo-claro, de tamanho pequeno – cerca de 75 milímetros – e que vive em áreas desérticas, onde é capaz de cavar túneis com mais de um metro de profundidade, razão pela qual prefere um ambiente úmido e escuro. Sua picada é muito dolorosa, mas não é letal para pessoas saudáveis.

Tipos de escorpiões: Escorpião maurus

4. Escorpião do deserto ou escorpião da cauda grossa (Androctonus australis)

Tem esse nome devido à espessura da cauda, ​​embora o resto do corpo também tenha uma aparência volumosa. É um escorpião de tamanho médio, com cerca de 10 centímetros de comprimento e cor amarela. Ele fica escondido sob as pedras das áreas desérticas do Norte da África e até mesmo entre os tijolos de edifícios. Sua picada é perigosa, por isso deve ser evitada.

Androctonus australis

Características mais notáveis ​​dos escorpiões

Os escorpiões também têm outras características marcantes: eles têm órgãos exclusivos chamados pectens, com os quais exploram o terreno e reconhecem um membro do sexo oposto. Graças aos pectens, diferentes espécies de escorpiões podem ser identificadas.

Além disso, esses animais possuem órgãos sensoriais que usam para localizar suas presas, os quais também estão presentes em outras espécies de aracnídeos.

Outra das singularidades dos escorpiões é a fluorescência sob luz ultravioleta, resultado característico de uma forma de proteção solar, já que os ancestrais dos escorpiões eram marinhos.

São animais solitários, noturnos e produzem venenos, que utilizam como mecanismo de defesa e predação.

A grande maioria dos venenos dos escorpião são inofensivos para os humanos, embora existam algumas espécies mortais perigosas. O veneno do escorpião contém diferentes substâncias químicas, que variam por espécie e cujos efeitos são muito diversos, já que a sua toxidade não está relacionada ao tamanho do animal.

Os escorpiões são animais solitários, noturnos e produzem venenos

O veneno de muitas espécies é investigado na medicina devido ao seu potencial para o tratamento de doenças como o câncer, portanto, várias fontes se abrem com o estudo desses artrópodes.

  • Revista IDE@ – SEA, nº 18 (30-06-2015): 1–17.
  • Escorpionpedia.