5 curiosidades do urutau-comum

Um pássaro misterioso habita as florestas e selvas tropicais da América Central e do Sul. Devido às suas características perturbadoras, o urutau-comum tem sido alvo de inúmeros mitos e lendas nestes territórios. Descubra no conteúdo a seguir aspectos curiosos sobre este magnífico animal.
5 curiosidades do urutau-comum
Sebastian Ramirez Ocampo

Escrito e verificado por veterinário e zootécnico Sebastian Ramirez Ocampo.

Última atualização: 02 fevereiro, 2023

O urutau-comum ou Nyctibius griseus é uma ave noturna pertencente à família Nyctibiidae, que inclui um total de dois gêneros e sete espécies animais. Encontra-se distribuído em diferentes territórios da América Central e América do Sul. Distribui-se desde o sudeste do México até o norte da Argentina e o sul do Paraguai.

Aspectos curiosos do urutau-comum

É popularmente conhecido por nomes diferentes de acordo com o local onde é encontrado, por isso também é chamado em algumas regiões como mãe-da-lua, urutau-pequeno, urutágua, kúa-kúa ou uruvati. Continue lendo e descubra 5 fatos surpreendentes e interessantes sobre o particular e perturbador urutau-comum.

1. O urutau-comum é um especialista em camuflagem

Com tamanho médio de 40 a 50 centímetros e peso de 250 gramas, o urutau-comum é uma ave relativamente vulnerável a seus predadores. No entanto, o processo evolutivo deu-lhe a capacidade de se misturar perfeitamente com o ambiente. Graças aos tons de cinza pálido e às manchas pretas de sua plumagem, esta ave pode pousar nos troncos das árvores e passar completamente despercebida.

Da mesma forma, na presença de qualquer ameaça, o urutau-comum tem a capacidade de permanecer completamente imóvel com os olhos e a boca fechados, fingindo ser uma extensão do tronco onde está empoleirado. Devido a essa característica conhecida como coloração críptica, é difícil de ser observado na natureza.

Nyctibius griseus.

2. Tem olhos altamente desenvolvidos

Conforme descrito acima, o urutau-comum tem preferência por caçar à noite. Ele se alimenta principalmente de gafanhotos, grilos e besouros, os quais pega em voo silencioso até ao local onde se encontram.

Por esta razão, esta ave tem grandes olhos amarelos que lhe permitem ter uma grande visão noturna. Na verdade, está entre as aves de melhor visão do reino animal. Além disso, o urutau-comum possui pequenas fendas nas pálpebras, que o ajudam a perceber qualquer movimento, mesmo quando seus olhos estão completamente fechados.

3. Ao contrário de outras aves, o urutau-comum não constrói ninhos

Um dos comportamentos reprodutivos mais marcantes nas aves é a construção de ninhos para a postura dos ovos. No entanto, este não é o caso de urutau-comum. Ao contrário de outras aves, ele opta por depositar seus ovos nas rachaduras ou fendas dos troncos a uma altura de aproximadamente 10 metros.

Embora se possa acreditar que seja arriscado, o urutau-comum protege o ovo de forma que ele não caia devido a qualquer movimento da árvore. Da mesma forma, tanto o macho quanto a fêmea são muito dedicados ao cuidado de seus filhote. Enquanto um está em busca de comida, o outro se dedica a incubá-lo.

Entre outras coisas, essa ave apresenta características monogâmicas, ou seja, mantêm apenas um parceiro durante toda a vida. Além disso, a reprodução da espécie é um pouco lenta, já que a fêmea só consegue botar um ovo durante a postura. O período de incubação é de cerca de 2 meses. Depois que o filhote nasce, ele é cuidado e alimentado por seus pais durante as primeiras semanas de vida.

4. Existem inúmeras lendas para seu canto

Somado ao seu aspecto misterioso e perturbador, o urutau-comum é reconhecido na cultura popular de muitos países latino-americanos por seu canto particular. Isso porque os sons emitidos por esta ave são semelhantes aos de um lamento. Isso deu origem a inúmeros mitos e lendas em torno dessa estranha espécie animal.

Uma dessas histórias, originária do Peru, conta que durante uma epidemia que estava dizimando a população de uma comunidade nativa, uma mãe levou seus dois filhos para a floresta com o objetivo de salvá-los da doença. Deixando-os sozinhos ali, os pequenos começaram a brincar e a comer as frutas que este lugar lhes oferecia. No entanto, uma vez que a noite caiu, os pequenos começaram a procurar por sua mãe, perdendo-se e ficando presos na selva tropical densa e profunda.

A história também conta que o espírito da selva teve pena das crianças e as transformou em pássaros para que saíssem em busca de sua mãe. No entanto, ao chegar à sua cidade natal, todas as pessoas morreram. Por isso, a lenda diz que esses pássaros voam em busca de sua mãe e que, ao pousar em uma árvore, eles têm seu particular canto melancólico que diz ayaymama (Ai, ai, mamãe).

potoo
Nyctibius griseus.

5. Urutau-comum é um excelente controlador biológico

De acordo com numerosos estudos, como o documento Alimentação de Nyctibius griseus em uma área urbana e seu potencial como controlador biológico, Calceta, Equador, o urutau-comum pode ser considerado um bom controlador de pragas, como coleópteros e lepidópteros.

De acordo com os dados dessa pesquisa, na qual foram monitorados os comportamentos alimentares de um grupo dessas aves, calculou-se que um único casal pode capturar no mínimo 675 insetos por mês e 8.100 por ano. Esses números confirmam seu papel como eficiente controlador de pragas em áreas urbanas e rurais.


Todas as fontes citadas foram minuciosamente revisadas por nossa equipe para garantir sua qualidade, confiabilidade, atualidade e validade. A bibliografia deste artigo foi considerada confiável e precisa academicamente ou cientificamente.


    1. Richard E, Contreras Zapata D, Aguilar P, Delgado Villafuerte C, Ortiz A. Alimentación de Nyctibius griseus en un área urbana y su potencial como controlador biológico, Calceta, Ecuador. 2019. p. 590-6.
    2. Ordano M, Miatello R. Nyctibius Griseus (Aves: Nyctibiidae): Nueva Especie para la Avifauna de Córdoba, Argentina. Natura Neotropicalis. 2001;32:71-2.
    3. Nieto LM, Kretschmer R, Ledesma MA, Garnero Adel V, Gunski RJ. Karyotype morphology suggests that the Nyctibius griseus (Gmelin, 1789) carries an ancestral ZW-chromosome pair to the order Caprimulgiformes (Aves). Comparative cytogenetics. 2012;6(4):379-87.
    4. Holyoak D. Nightjars and their allies, The Caprimulgiformes2001.

Este texto é fornecido apenas para fins informativos e não substitui a consulta com um profissional. Em caso de dúvida, consulte o seu especialista.