A delicada situação do rinoceronte de Sumatra

maio 16, 2019
O rinoceronte de Sumatra sofreu com uma redução notável da sua população devido às mudanças climáticas ocorridas há milhares de anos, com a consequente destruição de seu habitat, além da caça furtiva.

Todos os rinocerontes estão gravemente ameaçados, mas a situação do rinoceronte de Sumatra é uma das mais críticas. Este mamífero se encontra, infelizmente, à beira da extinção.

Conheça o rinoceronte de Sumatra

O rinoceronte de Sumatra é o menor de todos os rinocerontes que existem atualmente. Sua espécie atinge por volta de 700 quilos, enquanto o rinoceronte branco tem quatro vezes este peso. O rinoceronte de Sumatra é, além disso, o único rinoceronte asiático com dois chifres, diferentemente do rinoceronte indiano e do de Java. Esta espécie chama a atenção e tem uma aparência arcaica graças ao seu tom avermelhado.

Aparentemente, esta espécie não sofreu mudanças por dois milhões de anos, e só tem parentesco com o restante dos rinocerontes. Por isso, é considerada o parente mais direto de alguns rinocerontes extintos, como o rinoceronte lanudo, que viveu na Europa durante o Pleistoceno.

Estes são animais solitários que vivem nas florestas do sudeste asiático, o que faz com que compartilhem seu habitat com espécies como os gibões e os orangotangos.

Estes animais se alimentam ao amanhecer e ao entardecer, e comem principalmente folhas, raízes e frutas. Podem chegar a consumir 50 quilos de comida de até 100 espécies diferentes de plantas. Apesar da sua aparente solidão, são animais muito vocais tanto em cativeiro quanto em liberdade, e seus sons são muito semelhantes aos emitidos pelas baleias.

Rinoceronte de Sumatra

Uma espécie ameaçada

Esta espécie se encontra em estado crítico de extinção, mas o que chama a atenção é uma análise genética que revelou que seu declínio começou há mais de um milhão de anos.

Foram muitas as mudanças climáticas que tornaram a vida do rinoceronte de Sumatra um pouco mais complicada. Na verdade, há cerca de 9 mil anos havia apenas 700 exemplares, por isso o ser humano não foi a sua única ameaça.

Ainda assim, a chegada do homem a Sumatra fez com que esta espécie corresse ainda mais perigo, somado ao provocado pelas mudanças climáticas de origem antropogênica.

Rinoceronte ameaçado

O rinoceronte de Sumatra é um dos animais que correm perigo por causa da medicina oriental. Seu chifre é usado para fabricar tratamentos há mais de 4 mil anos, embora os mesmos não tenham eficácia comprovada.

Segundo esta pseudociência, o chifre dos rinocerontes pode curar a AIDS, os infartos e a epilepsia. No entanto, é preciso lembrar que o chifre destes animais é composto apenas por queratina, por isso, consumi-lo é igual a consumir as unhas dos pés de uma pessoa, no que diz respeito a seus efeitos medicinais.

Um dos maiores massacres provocados contra esta espécie ocorreu em 2001, quando nove rinocerontes mortos foram descobertos. Restam apenas 300 exemplares, por isso este tipo de crime é punido com penas de até três anos de reclusão.

Se a caça furtiva e a destruição de seu habitat não acabarem, estima-se que a população do rinoceronte de Sumatra pode desaparecer completamente em poucos anos. Por isso, diversos governos estão atuando contra o tráfico ilegal desta e de outras espécies de rinocerontes.

Rabinowitz, A. (1995). Helping a species go extinct: the Sumatran rhino in Borneo. Conservation Biology9(3), 482-488.