Descoberto novo medicamento para abelhas

fevereiro 4, 2020
Este novo medicamento para abelhas surpreendeu por ser a primeira vacina comestível para esta espécie.

As abelhas estão em perigo: tanto os insetos dedicados à produção quanto os mais selvagens estão desaparecendo. É por isso que cada novo medicamento para abelhas ajuda a combater várias doenças que estão afetando a sua população.

Existem muitos tratamentos para esses insetos, e há veterinários e biólogos cada dia mais especializados nesses animais. No entanto, este novo medicamento para abelhas surpreende por ser a primeira vacina comestível para esses animais.

As abelhas são afetadas por várias ameaças: o uso de pesticidas, a presença de monoculturas e as mudanças climáticas são algumas delas. No entanto, a disseminação de doenças, muitas vezes causadas pelo homem, é outro dos seus maiores perigos.

É importante destacar que algumas supostas ameaças, como os ursos e os abelharucos, dificilmente afetam a produção apícola e as populações de abelhas.

Loque americana, uma ameaça para as abelhas

A doença para a qual foi desenvolvido este novo medicamento para abelhas é a loque americana, causada por uma bactéria conhecida como Paenibacillus larvae.

Abelhas produzindo mel

A loque não afeta as abelhas em si, mas infecta as larvas, pois coloniza seus intestinos para matar a cria e se tornar uma fonte de dispersão larval. A estrutura social das abelhas é um dos fatores que permitem a propagação da doença, e quando as operárias limpam o corpo, transportam esporos por toda a colmeia.

O cadáver das abelhas é viscoso e marrom, e emite um cheiro desagradável que muitos apicultores detectam. Porém, a essa altura, geralmente é tarde para estabelecer um tratamento eficaz na colmeia.

A doença pode devastar completamente uma colônia e continuar infectando outras por mais de 50 anos, período durante o qual os esporos permanecem viáveis.

O problema é que essa doença é facilmente disseminada pelos apicultores: a alimentação com mel e pólen, a troca de quadros e o fato de não usar desinfetantes podem ter um impacto importante. O tratamento se torna muito complicado, pois exige uma boa manutenção por parte do apicultor para ser eficaz.

Apicultura

O medicamento para abelhas contra a loque americana

Cientistas da Universidade de Helsinque conseguiram desenvolver uma vacina comestível contra a loque americana. A vacina consiste em um círculo comestível com açúcar e a vacina, que é ingerida pela rainha e transmitida à descendência.

Vale destacar que o remédio para abelhas do qual estamos falando está em fase de estudo: deve ser comprovado, assim como qualquer remédio, que ele não representa um risco para a saúde humana ou ambiental e, é claro, para as próprias abelhas.

As abelhas são vitais para a polinização de muitas plantas, especialmente aqueles frutos que os humanos consomem. Existem muitas espécies selvagens que também são afetadas por esta doença, por isso, a vacina poderia trazer importantes benefícios ecológicos.

Obviamente, o novo medicamento para abelhas que está sendo desenvolvido melhoraria a situação dos apicultores, especialmente aqueles afetados por esta doença.

A produção sustentável de abelhas beneficia muito os ecossistemas, pois as abelhas polinizam as plantas silvestres enquanto produzem mel. A descoberta desta vacina poderia trazer uma nova ferramenta para nos protegermos da ausência de abelhas em nosso planeta.