10 curiosidades sobre o peixinho-dourado

O peixinho-dourado representa apenas uma espécie, mas mais de 30 variedades podem ser contadas. Você quer saber mais sobre ele?
10 curiosidades sobre o peixinho-dourado

Última atualização: 31 agosto, 2021

O peixinho-dourado, também conhecido como goldfish ou peixe-japonês, é um animal aquático da família Cyprinidae que há centenas de anos é criado em lares ao redor do mundo. Desde a sua coloração à variedade de tipos existentes no mercado, essa espécie nunca deixará de nos fascinar. Você quer conhecer 10 curiosidades sobre o peixinho-dourado?

Além de sua vida em um aquário, esse chamativo peixe possui características biológicas e um ciclo de vida que vale a pena conhecer. Se você quiser saber mais sobre esse ciprinídeo, continue lendo.

1. Um grupo com uma taxonomia controversa

Há alguns anos, ocorre um debate muito controverso sobre a situação genética do Carassius auratus. Até pouco tempo atrás, por exemplo, acreditava-se que o peixinho-dourado fosse uma subespécie do pimpão (Carassius carassius) ou da espécie Carassius gibelio.

De qualquer modo, estudos genéticos mostraram que os espécimes domésticos de C. auratus são descendentes de peixes pimpão da mesma espécie do sul da China. Assim, conclui-se que o peixinho-dourado é uma espécie própria, tanto nas suas variantes selvagens como nas presentes nos aquários.

2. Um companheiro muito antigo do ser humano

Muitas espécies de carpas foram criadas como fonte de alimento desde os tempos antigos nos países asiáticos. Os primeiros registros de peixes de lago com mutações douradas da Dinastia Jin na China, entre 266 e 420. Com o tempo, esse peixe se tornou um símbolo de realeza e poder, a ponto de os camponeses serem impedidos de possuí-los.

Como indicam pesquisas recentes, o grande número de ovos produzidos por esses peixes e a facilidade de seu cuidado possibilitaram aos humanos selecionar as características mais marcantes ao longo dos séculos. Portanto, hoje existem muitas variedades de peixinhos-dourados.

3. Uma infinidade de tamanhos e formas

Outra das curiosidades sobre o peixinho-dourado, ligada ao ponto anterior, é que existem muitos morfotipos, com caudas, olhos, barbatanas e estruturas cefálicas muito diferentes. Na lista a seguir, apresentamos alguns dos mais conhecidos:

  • Cometa: é muito semelhante ao peixinho-dourado normal, mas tem barbatanas mais alongadas (especialmente a caudal) e um corpo um pouco mais comprido. É uma das primeiras variedades de peixinho-dourado a aparecer no mercado.
  • Oranda: esse peixe tem um corpo achatado e uma massa cefálica muito marcante. Embora pareça ter “tumores” na cabeça, ele não está doente.
  • Ranchu: semelhante a oranda, mas com rugas cefálicas mais difundidas. Além disso, não possui barbatana dorsal.
  • Bolha: esse peixinho-dourado tem “bolsas” características sob os olhos. É muito sensível e tende a sofrer lesões oculares.
Um exemplar de peixinho-dourado da variedade oranda.

4. São peixes que vivem em águas calmas.

Como indica o Animal Diversity Web (ADW), em seu ambiente natural esses peixes podem ser encontrados em águas de baixo fluxo, água doce e temperaturas relativamente frias. Curiosamente, eles também prosperam em ambientes aquáticos ligeiramente turvos e pantanosos, um ambiente que pode ser perfeitamente simulado em um lago ao ar livre.

Esses peixes suportam temperaturas até o ponto de congelamento da água, mas não se desenvolvem bem acima de 30 graus.

5. Sua longevidade é incrível

Há um relato que garante que um peixinho-dourado sobreviveu por 43 anos. Em qualquer caso, o máximo estabelecido hoje é de 25 anos para espécimes de lagoa. Aqueles mantidos em tanques de peixes vivem até 10 anos, mas sua sobrevivência na natureza é, sem dúvida, muito menor do que qualquer um desses números.

6. São animais gregários e generalistas

Outra das curiosidades sobre o peixinho-dourado é que ele é gregário. Esses animais são mantidos em grupos (algo conhecido como schooling em inglês) em seu habitat natural, mas podem ser alojados individualmente em cativeiro sem muitos impactos. Eles podem até ter um comportamento gregário se forem expostos a um espelho com seu reflexo.

Além de seu comportamento, essa espécie é considerada generalista. São peixes onívoros: alimentam-se de plantas, larvas de mosquitos, pequenos crustáceos, zooplâncton e detritos. Em cativeiro, geralmente são oferecidas escamas específicas para eles, mas é sempre recomendável complementar a dieta com larvas congeladas ou alimento vivo para peixes.

7. Esses peixes são mais espertos do que se pensa

Quando os seres humanos dizem “você tem a memória de um peixe” para se referir a alguém esquecido, estamos incorrendo em um clichê antropocêntrico incorreto. Muitos seres aquáticos apresentam habilidades cognitivas impressionantes e, em particular, os peixinhos-dourados apresentam capacidade de aprendizagem associativa e comportamentos sociais.

Os peixinho-dourado têm um tempo de memória de pelo menos 3 meses. Por meio do reforço positivo, eles podem ser “treinados” para reagir a estímulos simples e até mesmo para realizar certos truques. São animais muito mais inteligentes do que as pessoas costumam pensar.

8. Os peixinho-dourado não vivem bem em tanques pequenos

A imagem de um peixinho-dourado vivendo em um aquário em forma de bola é bem típica, certo? Infelizmente, essa conformação quase incorre em um ato de abuso animal, já que os peixinhos-dourados precisam de muito mais do que um litro de água, uma planta de plástico e algumas pedras. Em um aquário desse tipo, o animal acaba morrendo por falta de oxigênio e acúmulo de nitratos.

Em primeiro lugar, é preciso destacar que esses animais medem em média 15 centímetros na fase adulta. Além disso, produzem muitos resíduos e requerem um sistema de filtração eficiente para que a água não fique turva. Para manter 3 exemplares dessa espécie juntos, é necessário um aquário de pelo menos 120 litros de volume.

Cada peixinho-dourado requer um mínimo de 40 litros de água para ficar saudável.

9. Esses peixes são capazes de ouvir

Outra das curiosidades sobre o peixinho-dourado é que ele possui um sistema auditivo complexo. Apresentam um par de otólitos, materiais sólidos de carbonato de cálcio localizados no labirinto vestibular. Essas estruturas servem para detectar mudanças na gravidade, para o equilíbrio e para a detecção de movimentos na coluna d’água.

10. Um símbolo de sorte e prosperidade

Na cultura chinesa, o peixinho-dourado foi historicamente considerado um símbolo de fortuna e sorte. Nos tempos antigos, apenas membros das dinastias podiam ter esses belos peixes, então eles também eram um emblema de poder econômico e social.

 

As curiosidades sobre os peixinho-dourado são múltiplas

As curiosidades sobre os peixinhos-dourados são múltiplas, mas lembre-se sempre de que suas necessidades não se resumem a mantê-lo em um vidro redondo de um litro. Em muitas regiões, essa prática é considerada abuso de animais: esses peixes requerem tanques grandes e espaçosos com filtragem adequada.

This might interest you...
Exoftalmia em peixes: tudo que você precisa saber
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Exoftalmia em peixes: tudo que você precisa saber

A exoftalmia em peixes pode ser unilateral ou bilateral. Dependendo da variante, as causas e o prognóstico serão diferentes.



  •  Wang, Shu-Yan; Jing Luo; Robert W. Murphy; Shi-Fang Wu; Chu-Ling Zhu; Yun Gao; Ya-Ping Zhang (19 March 2013). “Origin of Chinese Goldfish and Sequential Loss of Genetic Diversity Accompanies New Breeds”PLOS ONE430 (3): e59571. 
  • Chen, D., Zhang, Q., Tang, W., Huang, Z., Wang, G., Wang, Y., … & Zhang, J. (2020). The evolutionary origin and domestication history of goldfish (Carassius auratus). Proceedings of the National Academy of Sciences, 117(47), 29775-29785.