Tudo o que você precisa saber sobre a dieta BARF para cães

abril 22, 2020
Esta nova tendência entre os donos da Geração Y pode ser benéfica para os animais de estimação, mas a dieta BARF não é isenta de riscos para os cães.

As dietas BARF (Bones and Raw Food, da sua sigla em inglês) não param de ganhar popularidade entre os donos de todos os tipos de animais de estimação. Seus detratores e defensores têm muito a dizer sobre isso, e neste artigo explicaremos tudo sobre a dieta BARF para cães.

O que exatamente é a dieta BARF para cães?

Mais e mais blogs e revistas se empenham em recomendar esta misteriosa dieta BARF para cães. Tradicionalmente, apenas cães de caça ou de trenó seguiam uma dieta baseada em alimentos crus até que, em 1993, o veterinário australiano Ian Billinghurst propôs expandir o nicho de mercado dessa dieta para o mundo dos animais de estimação.

Segundo Billinghurst, os cães adultos se beneficiariam muito mais com uma dieta baseada nos alimentos que os cães consumiam antes de serem domesticados, ou seja, carne crua, ossos e restos vegetais. Especificamente, uma dieta BARF para cães geralmente contém:

  • Carne crua procedente dos músculos
  • Ossos, que podem ser ingeridos
  • Órgãos internos, como fígado ou rins
  • Ovos crus
  • Vegetais, brócolis, espinafre ou coentro
  • Frutas adequadas para consumo canino
  • Certos produtos lácteos, como iogurte

Para Billinghurst, a ração tradicional não fornece os nutrientes necessários para esses animais, que correm o risco de deteriorar sua saúde a longo prazo se se alimentarem exclusivamente dela.

O que exatamente é a dieta BARF para cães?

Benefícios e riscos

Os defensores da dieta BARF alegam obter resultados espetaculares a curto e longo prazo, que incluem:

  • Uma pelagem mais brilhante
  • Pele mais saudável
  • Dentes mais limpos em geral
  • Níveis de energia mais altos
  • Menos fezes

No entanto, um relatório elaborado pela Dra. Lisa M. Freeman, publicado em 2001 no Journal of the American Veterinary Association, é muito mais cauteloso e recomenda não recorrer cegamente a essas dietas baseadas apenas em artigos ameaçadores da Internet.

Para os donos que não querem alimentar seus cães apenas com alimentos crus, Freeman recomenda uma dieta baseada em pratos cozidos em casa, aconselhados por um nutricionista animal certificado. 

Segundo Freeman, os resultados a longo prazo da dieta BARF estão longe de ser benéficos, pois o seu alto teor de gordura, responsável pelo aumento do brilho do pelo, acaba levando a problemas coronários.

Dieta BARF para cães

Também é necessário levar em consideração o risco de contaminação bacteriana desse tipo de alimento, assim como a disseminação da Salmonella ou E. coli em humanos. Para cães com um sistema digestivo sensível ou prejudicado, é recomendável cozinhar refeições em casa em vez de recorrer a alimentos crus.

O perigo dos parasitas na dieta BARF para cães

Apesar de reduzir a quantidade de conservantes que os nossos animais ingerem no dia a dia, a tendência da dieta BARF deixa uma porta aberta para um inimigo dos humanos e dos animais: os parasitas.

Segundo a revista Veterinary Record, não foram encontradas apenas porcentagens de Salmonella e E. coli em alimentos não cozidos, mas também a presença de Toxoplasma gondii, que no caso de mulheres grávidas, pode levar a malformações nos fetos.

A melhor tática para impedir que os animais de estimação e os donos sofram o contágio é congelar a carne antes de cozinhá-la ou entregá-la aos cães, assim como faríamos com a nossa própria comida.