Diferenças entre veados, cervos e renas

· dezembro 16, 2018
Veados e cervos machos têm chifres, mas as fêmeas não. Já as renas todas têm chifres, sejam machos ou fêmeas.

Veados, cervos e renas fazem parte da mesma família de mamíferos conhecidos como CervídeosApesar do parentesco entre eles e grande semelhança, essas subfamílias têm algumas características diferenciadoras importantes.

Uma grande família: veados, cervos e renas

É importante destacar que a denominação de veado e cervo se refere à mesma espécie. Ou seja, a única coisa que varia é o nome.

Na verdade, ambas as formas de denominação estão corretas para se referir ao mesmo animal.

Nesse sentido, quando alguém se refere a cervo ou veado, não se refere a nenhum tipo de espécie ou subespécie, mas sim a uma família.

Por outro lado, a rena pertence a uma dessas subfamílias. Vale notar que essas subfamílias possuem mais de 50 espécies de mamíferos ruminantes.

Veados, cervos e renas têm características muito semelhantes. Suas pernas são geralmente longas e finas, o pescoço é comprido e os pelos são curtos.

Por outro lado, esses ruminantes geralmente fazem a digestão da mesma forma, independentemente da subfamília a qual pertencem.

A digestão geralmente é dividida em duas partes: a primeira consiste em comer o alimento e a segunda na regurgitação do mesmo, daí o nome ruminantes.

Portanto, todo este processo longo, e às vezes difícil, é conhecido como ruminação.

Diferenças específicas entre veados, cervos e renas

Veado ou cervo

No mundo existem 27 espécies de cervos. No entanto, o mais conhecido é o chamado Cervus canadiensis. 

As principais diferenças que podem ser encontradas entre as 27 subespécies são relativas ao tamanho dos chifres, à cor do pelo e ao tamanho dos animais.

veado

Em geral, as fêmeas são quase sempre menores que os machos. Outra característica importante é que os machos possuem um grande chifre que começa a se desenvolver a partir do primeiro ano de vida.

Com o passar do tempo, os chifres aumentam de tamanho, assim como a complexidade e a forma do mesmo. Além disso, os machos também têm pelos em toda a área ao redor do pescoço e nas costas.

Esses mamíferos ruminantes são herbívoros, alimentando-se principalmente de gramíneas. Portanto, precisam de grandes pastos para sobreviver.

Quanto ao seu local de origem, os cervos podem ser encontrados em diferentes áreas ao redor do mundo: Norte da África, Europa, América, Ásia e em algumas partes do Ártico.

Rena

A rena, também conhecida como caribu, é uma subespécie da família das capreolinae. Ela vive no hemisfério norte e seu habitat original são regiões de tundra e taiga.

Renas na neve

Atualmente, vive no Ártico mundial, inclusive na Groenlândia. Essa associação das renas às áreas frias do planeta é o que as incluiu na famosa lenda do Papai Noel.

No que se refere à caça de renas, essa é uma atividade permitida. Além disso, alguns dizem que a caça é necessária como forma de manter o equilíbrio nesses ecossistemas frios.

Como outras subespécies, o macho é maior que a fêmea. O peso das fêmeas varia entre 60 e 170 quilos. Em contraste, os machos podem se tornar consideravelmente maiores e pesar mais de 300 quilos.

Uma das diferenças mais marcantes das renas em relação a outras espécies dessa família é que ambos os sexos têm chifres.

No caso dos machos, estes tendem a ser maiores e desenvolverem mais ramificações. Entre os galhos dos chifres, membranas ósseas podem se desenvolver. Além disso, a visão é outro dos aspectos mais importantes.

As renas do Ártico possuem uma visão ultravioleta que vai além do espectro visível. 

Os pesquisadores explicam que essa característica pode ser particularmente positiva para distinguir alimentos, bem como predadores no inverno branco do Ártico.

Os cervos, veados e renas têm muitas diferenças e ao mesmo tempo são muito semelhantes, não é por acaso que pertencem à mesma família.

Esses mamíferos ruminantes se distribuem por mais de 50 subespécies, e cada uma delas possui características diferenciadoras que os tornam únicos e especiais.