Dor de estômago em cães: causas e principais sintomas

março 2, 2020
A dor de estômago em cães pode ocorrer por comer excessivamente ou por causas mais graves, incluindo condições potencialmente fatais. Por isso, você deve consultar o veterinário e não tentar lidar com o problema em casa.

A dor de estômago em cães pode deixar os seus donos em pânico até que seja possível descobrir o que está acontecendo. É importante ter em mente que a dor abdominal é um problema médico bastante comum que pode surgir juntamente com o inchaço estomacal.

Podemos identificá-la por meio de alguns sinais. Geralmente, um sinal típico de dor é a respiração superficial, que pode ser acompanhada por falta de energia e falta de apetite. Neste artigo, vamos falar em detalhes sobre os principais sintomas dessa condição.

O que define a dor de estômago em cães?

É comum chamar de dor de estômago todo um espectro de condições que causam dor abdominal. Medicamente, episódios repetidos de desconforto na área abdominal de um cachorro são conhecidos como abdômen agudo.

Em geral, há dois tipos de abdômen agudo: infeccioso ou não infeccioso. Dentro desses grupos, existem vários tipos de dor abdominal: digestiva, metabólica, musculoesquelética, da cavidade peritoneal, dos sistemas reprodutivo e urinário.

Todos os donos de cães devem entender que a dor abdominal aguda é quase sempre secundária a uma condição subjacente, que deve ser tratada para proporcionar alívio ao animal.

O que fazer durante um episódio de dor de estômago em cães?

Embora a dor abdominal em cães possa ser difícil de reconhecer, você deve estar sempre atento a mudanças no comportamento do seu animal de estimação. Leve o seu cachorro para consultar o veterinário toda vez que suspeitar que ele esteja agindo de maneira diferente.

No caso da dor abdominal, a patologia subjacente deve ser tratada sem demora, pois pode haver risco de doenças, como obstruções ou tumores, por exemplo. 

Cachorro dormindo tranquilamente

Principais sintomas

Como um dono que observa o seu cachorro diariamente, você poderá identificar mudanças no comportamento dele que indiquem a presença de dor. Entre a lista de possíveis sinais de alerta, podemos incluir:

  • Abdômen inchado e sensível.
  • Vômitos.
  • Perda de apetite.
  • Choramingar.
  • Respiração difícil ou padrões respiratórios anormais.
  • Adotar a seguinte mudança de postura: levantar os quadris e aproximar os ombros e as patas dianteiras do chão.
  • Dificuldade para se levantar quando está deitado ou inquietação, porque o cachorro não consegue encontrar uma posição confortável.
  • Diarreia, fezes com sangue ou muco, desidratação.
  • Depressão ou falta de energia.
  • Febre.

Causas da dor abdominal em cães

Existem inúmeras razões pelas quais o seu cachorro pode estar sofrendo de abdômen agudo. Fundamentalmente, a dor abdominal em cães é dividida em dois tipos: infecciosa ou não infecciosa. Dentro dessas duas categorias, existem vários tipos de dor abdominal:

  • Metabólica, como a insuficiência renal, a doença hepática, a má absorção, a isquemia (suprimento inadequado de sangue para um órgão ou parte do corpo), o câncer.
  • Cavidade peritoneal, como um trauma urinário, obstrução uretral, cistite, peritonite (inflamação do revestimento abdominal).
  • Digestiva, tais como torção gástrica, pancreatite, gastrite, úlcera gastrointestinal, inflamação intestinal, constipação ou obstrução gastrointestinal.
  • Reprodutiva, como a prostatite.
  • Musculoesquelética, como um trauma no músculo abdominal.
  • Neurológica.
  • Infecções bacterianas, parasitárias e virais, tais como parvovirose canina ou leptospirose.
Cachorro no veterinário

Consulta veterinária

Uma parte importante do diagnóstico é a entrevista. É importante estar preparado para relatar quais sinais se manifestaram. Conte como foram as refeições recentes do animal e se você introduziu algum alimento novo.

Você também deve informar se vocês visitaram novos lugares ou se o seu cachorro pode ter sido exposto a toxinas ou produtos químicos. Da mesma forma, é útil relatar se o cachorro sofreu algum trauma ou teve alguma lesão recente.

Depois disso, o veterinário poderá decidir fazer exames de sangue e de urina no seu cachorro. Ele também fará um exame físico, procurando evidências de traumas, tais como hematomas ou sangue. Além disso, ele também vai examinar os pulmões e o coração e apalpar o abdômen.

Se necessário, o veterinário poderá fazer um exame de raio-x, uma fluoroscopia e uma citologia para diagnosticar melhor as possíveis causas. O tratamento vai depender das causas da dor.

  • Gagnon, D., & Brisson, B. (2013). Predisposing factors for colonic torsion/volvulus in dogs: a retrospective study of six cases (1992–2010). Journal of the American Animal Hospital Association, 49(3), 169-174.
  • Hellyer, P., Rodan, I., Brunt, J., Downing, R., Hagedorn, J. E., Robertson, S. A., & AAHA/AAFP Pain Management Guidelines Task Force Members. (2007). AAHA/AAFP pain management guidelines for dogs and cats. Journal of Feline Medicine & Surgery, 9(6), 466-480.