Erros que cometemos ao adestrar um cachorro

janeiro 3, 2020
Sem dúvida, ao adestrar um cachorro, nunca devemos usar técnicas negativas, tanto físicas quanto psicológicas, quando ele fizer algo errado, mas sim usar recompensas quando ele fizer algo certo.

Quando adotamos um cãozinho pela primeira vez, sem dúvida, há muitos detalhes que não sabemos sobre como educá-lo e ensiná-lo. Esse desconhecimento nos leva a cometer erros ao adestrar o cachorro que, se não forem remediados, podem ter como resultado problemas que dificilmente poderão ser eliminados posteriormente.

Não cometa esses erros ao adestrar um cachorro

Embora você possa não acreditar, esses erros são comuns com muitos donos, especialmente os novatos, que se deixam levar pelos conselhos de pessoas que se consideram especialistas e que, como você verá a seguir, não são de forma alguma. Isso é o que você nunca deve fazer ao adestrar um cachorro:

Gritos e punições

Não sabemos por que ainda existe a crença generalizada de que é possível conseguir as coisas com gritos e punições. Na verdade, você só vai conseguir fazer com que o seu cachorro tenha medo de você, e se fizer isso com muita frequência, ele pode até mesmo querer se defender de você atacando.

Bater

Sem dúvida, não é preciso dizer que bater não é algo aceitável ao adestrar um cachorro. Com isso, você vai conseguir o contrário daquilo que deseja alcançar, porque não haverá um vínculo entre vocês e, portanto, o seu animal de estimação não vai te obedecer.

Bater também pode deixar sequelas físicas e mentais no animal que você não poderá remediar mais tarde. Por que ter um animal para maltratá-lo? Isso não faz sentido.

Não usar o reforço positivo

Já foi demonstrado de todas as maneiras que o reforço positivo é o que mais funciona para adestrar um cachorro.

Falar com amor e recompensar o seu cachorro quando ele aprende a cumprir uma ordem, ou faz o que você quer, é a melhor maneira de criar um vínculo com ele: vocês vão conseguir se entender e ter um relacionamento dono-animal de estimação baseado no respeito. Isso é o que todos nós queremos, independentemente da espécie a que pertencemos.

Dicas para adestrar um cachorro

Trabalhar com o cachorro sem coleira

A coleira é um bom instrumento para adestrar um cachorro, pois ela permite que você mostre ao seu animal de estimação onde você quer que ele vá e o que deseja obter dele. No entanto, você precisa aprender os movimentos da coleira para não usá-la de uma forma que prejudique o animal.

Este gesto é importante, assim como o fato de usá-la. Se você não fizer isso desde o início, dificilmente poderá corrigi-lo quando ele fizer algo de errado, especialmente se estiverem na rua.

Humanizá-lo

Há pessoas que conversam com o cachorro quando ele não obedece ou não entende uma ordem. No entanto, este é um erro muito comum que só coloca o seu animal de estimação em um lugar que não lhe pertence.

Lembre-se de que ele é um animal, ou seja, ele não raciocina, nem pensa, e você também não pode fazê-lo entender o que você quer com uma conversa. Por outro lado, você deve aprender a dar ordens com palavras curtas e tentar relacioná-las com o ato que deseja obter.

Erros que cometemos ao adestrar um cachorro

Não escolher a hora certa

Quando falamos em escolher a hora certa, estamos nos referindo primeiramente a não saber quando repreender ou recompensar o cachorro. Muitas pessoas fazem isso tarde demais e, como consequência, o animal não aprende nada, porque não consegue relacionar um fato à repreensão ou à recompensa.

Por outro lado, você deve saber como escolher o horário em que o treinamento será realizado. Se o cachorro não tiver comido, ele estará ansioso para isso. Se ele acabou de comer, ele pode querer sair e dormir um pouco.

Assim, é melhor fazer isso de manhã ou à tarde, em um ambiente tranquilo, mas não o suficiente para que ele possa adormecer.

Fazer sessões longas

Às vezes menos é mais. Os cães não têm muito poder de concentração, por isso, é recomendável fazer sessões curtas.

Isso não significa que você deva fazer apenas uma sessão por dia, mas talvez você possa treinar durante 10 minutos, parar por meia hora e fazer outros 10 minutos.

As sessões curtas deixarão uma ideia clara na sua cabeça e, assim, o animal aprenderá para sempre. Ele não vai ficar cansado e estará mais receptivo para a próxima sessão.

Então, você anotou bem todas essas dicas? Temos certeza de que, se elas forem colocadas em prática, você poderá adestrar um cachorro da maneira certa. Experimente!

  1. Fugazza C, Miklósi Á. Social learning in dog training: The effectiveness of the Do as I do method compared to shaping/clicker training. Appl Anim Behav Sci. 2015;
  2. Rooney NJ, Cowan S. Training methods and owner-dog interactions: Links with dog behaviour and learning ability. Appl Anim Behav Sci. 2011;
  3. Blackwell EJ, Twells C, Seawright A, Casey RA. The relationship between training methods and the occurrence of behavior problems, as reported by owners, in a population of domestic dogs. J Vet Behav Clin Appl Res. 2008;