Evite ser enganado ao comprar um cachorro de raça

abril 7, 2020
Ao comprar ou adotar um cachorro de raça, existem alguns parâmetros que devemos levar em consideração para evitar que sejamos enganados. Saiba quais são estas medidas a seguir.

A decisão de adotar um vira-lata ou comprar um cachorro de raça requer planejamento prévio. Antes de começar a compartilhar a nossa casa com um cachorro, há muitas variáveis ​​a serem consideradas. Um delas, sem dúvida, é garantir a legalidade e a segurança do processo de compra ou adoção de um animal de estimação.

Criadouros que não cumprem a lei

Infelizmente, ainda há evidências da existência de muitos criadouros ilegais que não obedecem às condições mínimas de higiene e saúde, além das questões tributárias exigidas pelas leis locais.

Além do risco de ser enganado ao comprar um cachorro de raça, também precisamos pensar no bem-estar e na saúde dos animais. Em estabelecimentos ilegais, os cães são mantidos em condições insalubres e indignas que ameaçam a sua integridade física e emocional.

Por tudo isso, é essencial ser extremamente responsável antes de continuar a financiar o mercado de compra e venda de animais. Embora a melhor solução seja preferir a adoção à compra, a seguir veremos algumas dicas para evitar ser enganado ao comprar um animal de estimação.

O que preciso saber para não ser enganado ao comprar um cachorro de raça?

Antes de começar com as dicas para evitar ser enganado ao comprar um cachorro de raça, devemos nos lembrar da importância de escolher o seu novo melhor amigo de forma consciente. Como geralmente se diz, cada raça de cachorro tem as suas próprias características físicas e de personalidade.

Por isso, é essencial não pensarmos apenas nos atributos físicos ao escolher um cachorro para compartilhar a nossa casa. O futuro dono deve pensar no seu estilo de vida, no espaço disponível na sua casa e na sua própria personalidade para identificar o cachorro que melhor se adapta à sua rotina.

Evite ser enganado ao comprar um cachorro de raça

5 dicas para evitar ser enganado ao comprar um cachorro de raça

Escolha um criadouro legalizado e confiável

Infelizmente, há uma quantidade ilimitada de criadouros ilegais em todos os países. Se confiarmos nesse tipo de estabelecimento, vamos nos expor voluntariamente ao risco de sermos enganados, além de financiar o mercado ilegal de compra e venda de animais.

Para ser minimamente confiável, o criadouro deve cumprir com as regras determinadas pelos regulamentos em vigor no seu país ou região. Também é esperado que as pessoas envolvidas na criação de cães demonstrem amor por essa atividade e respeito pelos animais.

Se você não conhece um criadouro confiável, recomendamos que você consulte um veterinário da sua confiança ou um educador canino. Você também pode usar a Internet para verificar os estabelecimentos próximos da sua casa e, dessa maneira, pesquisar mais sobre eles, inclusive lendo opiniões de outras pessoas.

Menino empurrando seu beagle

Não compre um cachorro de raça pela internet

Esta é definitivamente uma das práticas mais arriscadas ao comprar um cachorro de raça. Não devemos confiar em um estabelecimento, muito menos em uma pessoa que venda filhotes em redes sociais ou marketplaces.

Além de podermos ser enganados, não temos ideia das condições de saúde e higiene nas quais os pais e os filhotes são mantidos. No entanto, podemos usar mecanismos de pesquisa on-line para investigar a reputação e os registros dos criadouros.

Visite as instalações antes de confirmar qualquer transação

Ainda que um estabelecimento tenha toda a documentação ‘em ordem’, é importante ver com os nossos próprios olhos o estado das suas instalações e, acima de tudo, dos cães usados ​​como pais.

Idealmente, faça uma visita antes de fazer qualquer pagamento para conhecer o criadouro e os pais do seu futuro melhor amigo. Caso a ninhada ainda não tenha nascido, também recomendamos outra visita para verificar o estado de saúde e os cuidados prestados aos filhotes recém-nascidos.

Uma boa prática é solicitar a documentação dos pais da ninhada para verificar a sua linhagem, antes de confirmar a compra de um filhote. Também é possível exigir um certificado de saúde do animal.

Exija que o pedigree seja entregue juntamente com o filhote

A entrega do filhote sempre deve ser feita pessoalmente no próprio criadouro. Ou seja, não deve ser aceito que o cachorro seja levado para a casa do novo dono ou que o criador o entregue em outro lugar.

Neste momento, além de verificar a boa saúde do filhote,  deve ser exigida a entrega da documentação que comprova a linhagem e a ‘pureza’ da raça.

Reconsiderar a ideia de comprar um cachorro de raça

Por último, mas não menos importante, é necessário reconsiderar a ideia de comprar um animal de estimação. Se você se animar a fazer uma visita a um abrigo de animais, encontrará cães de raça e vira-latas que aguardam a oportunidade de ter um lar.

Além disso, você terá a orientação e o apoio de profissionais e voluntários para escolher o cachorro ideal para o seu estilo de vida para, dessa forma, poder fornecer todos os cuidados necessários para compartilhar uma vida saudável e feliz na sua companhia.

  • Universidad Autónoma de Barcelona. Comercio de pequeños animales. 2014. Extraído de: https://ddd.uab.cat/pub/trerecpro/2013/115226/compeqani.pdf
  • Desiderio Espinosa Martínez. Isabel Martínez Flores. Meritxell Martínez Navarro. 2011. FÁBRICAS DE CACHORROS. Deontología y veterinaria legal. Extraído de: https://ddd.uab.cat/pub/trerecpro/2011/85712/fabcac.pdf