Fraqueza das patas traseiras em cães

A fraqueza das patas traseiras nem sempre é uma consequência da idade. Essa condição tem tratamento, embora sua eficácia seja duvidosa. Por outro lado, a cirurgia é geralmente acompanhada de bons resultados.

Alguns cães mais velhos tendem a perder as forças em suas patas traseiras. No entanto, isso é algo que também pode acontecer com cães jovens. As causas podem ser diferentes, mas é importante identificá-las e saber como preveni-las. Hoje, falaremos sobre a fraqueza das patas traseiras nos cães.

Causas da fraqueza das patas traseiras nos cães

Quando um cão começa a sentir fraqueza ou tem paralisia dos membros traseiros, as razões podem ser variadas. As possibilidades são neurológicas, ortopédicas ou sintomáticas. Quando as causas são neurológicas, ocorre o que se conhece como paraparesia ou paraplegia aguda.

A causa mais frequente desse tipo de paralisia que começa com a fraqueza das patas traseiras é a doença degenerativa do disco invertebral. Estranhamente, ela é muito comum em cães e quase inexistente em gatos.

Essa doença é conhecida como uma hérnia de disco Hansen I. Há também o tipo Hansen II, mas essas têm um processo mais crônico, por isso não são tão agressivas.

Cachorro na veterinária

As hérnias Hansen I afetam principalmente as raças Dachshund, Cocker spaniel, Beagle, Pequinês e Shih Tzu, entre outras. Se você acha que seu cão sofre de alguma hérnia ou se ele foi diagnosticado com a doença, não demore a visitar um neurologista veterinário.

Quanto mais tempo se passa sem tratamento, pior podem ser as consequências. Enquanto que se o problema for descoberto a tempo, pode ser solucionado por meio de uma cirurgia.

Cirurgia para a hérnia Hansen I, sim ou não?

Não somos nós que devemos responder a essa pergunta, mas podemos dar informações necessárias para que você tome uma decisão. Primeiramente, devemos saber que nem todas as cirurgias são bem-sucedidas, embora uma grande porcentagem obtenha êxito se o problema for diagnosticado a tempo.

Tudo depende do que o neurologista disser, pois a cirurgia pode ser evitada se o animal puder andar mesmo com a hérnia. Nessa situação, o profissional terá diagnosticado uma protrusão de disco.

O tratamento durará algumas semanas e exigirá repouso estrito. Para ajudar na resolução, suplementos de corticoides e protetores gástricos podem ser receitados.

Vale destacar que, se você decidir fazer a cirurgia, deve saber que o animal precisará de várias semanas em repouso total ou as possibilidades de retroceder ao quadro anterior podem ser grandes.

Quais as outras causas da fraqueza das patas traseiras em cães

Os traumas medulares são uma das principais causas da paraparesia. Nesse caso, o animal deve ser examinado para descartar outros possíveis danos. Assim, a cirurgia seria a opção mais viável para repará-lo.

Displasia do quadril: raio X de cachorro

Embora existam tratamentos sem cirurgia agressiva, eles podem não gerar bons resultados. Há a possibilidade de que microfraturas sejam produzidas nesses casos, piorando a situação. Um problema vascular ou uma infecção que afete a medula também podem ocasionar a fraqueza nas patas traseiras ou a paraplegia.

Muitos donos de cães não sabem que algo comum, com a cinomose, pode ser a causa para esse problema. Sim, cinomose é difícil de diagnosticar rapidamente porque apresenta diversos sinais e sintomas, incluindo fraqueza das patas traseiras. Isso ocorre por conta de um vírus que afeta o sistema nervoso central e causa a perda de mobilidade.

A cinomose afeta cães com idade entre três e seis meses, embora nunca deva ser uma possibilidade descartável diante de um problema suspeito. Por isso, não se esqueça de vacinar seu cão e evitar todo contato com outros cães que possam ter cinomose. Lembre-se que a paralisia é o menor dos problemas que seu cão poderia passar no caso dessa doença, pois ela pode levar à morte.

Recomendados para você