Gatos, animais de estimação muito independentes

março 30, 2017

Os donos de gatos não podem negar que eles são mais do que independentes. Os gatos são de certa forma solitários e quase autossuficientes (não precisam de nós nem para comer, nem para se defender). Apesar de terem cada vez se tornado menos selvagens e se acostumado às comodidades do lar, também trarão à tona seu lado felino quando você menos esperar.

Por que os gatos são tão independentes?

Embora sejam domésticos e de certa forma animais sociáveis, os gatos continuam se comportando de maneira autônoma em relação às pessoas com quem convivem. Segundo um estudo da Escola de Ciências da Vida da Universidade de Lincoln (no Reino Unido), os felinos não precisam de um ser humano para se sentirem protegidos. O mesmo que acontece com os cachorros.

Os gatos gostam de interagir com os seus donos. No entanto, não dependem 100% deles para ficar em segurança, não importando o meio ao qual pertençam. Essa característica independente e solitária é própria da espécie (os tigres ou leões, por exemplo, saem sozinhos para caçar).

O pesquisador líder do estudo, Daniel Mills, explica que foram avaliadas várias questões. Entre elas, destacam-se o comportamento, os sinais causados pela ausência do dono e a quantidade e a qualidade do contato que o gato buscava com o seu “dono”.

Os resultados indicaram que, embora sejam animais mais vocais e expressivos com o dono do que com um desconhecido, não foram constatadas evidências de que sofressem quando alguém conhecido ia embora. Tampouco existem sinais que demonstrem o apego do gato com a pessoa ao redor dele.

Gatos independentes e escolhidos

O gato está substituindo o cachorro como animal de estimação “por excelência” na Europa. Deve-se ao fato que muitas pessoas passam várias horas fora de casa. Por não terem que se preocupar em levá-lo para passear ou alimentá-lo duas vezes por dia, (os felinos limitam a quantidade de comida sem problemas) os casais jovens ou quem vive sozinho indicam que se trata do animal de estimação ideal.

Uma porcentagem muito baixa de gatos demonstra sinais de ansiedade quando são separados dos donos ou quando os donos saem de casa (o oposto do que acontece com os cães). O restante se mostra inclusive agradecido de ter “toda a casa para eles” durante várias horas todos os dias.

A independência dos felinos é um dos pontos a favor para as pessoas que estão procurando um animal de estimação. Essa característica nem sempre é compreendida pelos fãs dos cães. Eles consideram que os gatos são distantes, frios ou esquivos.

Na verdade, eles são autônomos. Não precisam de nós tanto quanto os cachorros e podem fazer tudo por conta própria (sobretudo, se lhes damos a possibilidade de saírem de casa quando quiserem). Esse comportamento não significa falta de afeto ou de lealdade, porque também sem comportam assim com seus donos. Contudo, não o demonstram tão calorosamente, nem a cada minuto.

Já que não precisam buscar no outro o refúgio ou a segurança, os gatos vivem mais “tranquilos” mesmo que os donos deles não estejam. Podem enfrentar todo tipo de situações e desenvolvem relações sociais mais estreitas (com muito poucos indivíduos de sua confiança).

Quando se encontram em um lugar desconhecido, não confiam em ninguém (nem sequer em seus donos) porque aflora o instinto solitário de caçador nato presente neles. Por isso, quando os levamos ao veterinário, nas férias ou nos mudamos, ele pode se comportar de uma maneira estranha.

Por que ter um gato – independente – em casa?

Os motivos podem ser vários. Vamos dar a você alguns deles para que os leve em consideração na hora de tomar a decisão de adotar um novo animal de estimação:

  • Ele acompanha você (do jeito dele) tanto na sala quanto no quarto.
  • Você pode se divertir vendo como ele deseja pegar um novelo de lã ou focos de poeira.
  • Ele costuma se comportar muito bem quando já tiver aprendido o básico (sobretudo, como ir ao banheiro).
  • É um animal muito inteligente e não precisa de instruções em excesso.
  • Não exige muitos cuidados.
  • Adapta-se a um apartamento pequeno ou a uma casa.
  • Você não deverá se preocupar em levá-lo para passear.
  • É muito limpo e higiênico.
  • É ideal para pessoas que trabalham muitas horas fora de casa.
  • Costuma ser um animal de estimação perfeito porque não precisa de muitos cuidados.