Impacto das doenças emergentes na pecuária

O surgimento de doenças emergentes que afetam os animais de criação tem um impacto direto em numerosos fatores que influenciam a pecuária.
Impacto das doenças emergentes na pecuária

Última atualização: 09 Dezembro, 2020

O estado de saúde dos animais de criação é um fator determinante para o desenvolvimento normal da produção pecuária. Um dos principais desafios para a manutenção desse estado é o contínuo surgimento de novos riscos sanitários. Neste artigo, vamos resumir o impacto das doenças emergentes na pecuária.

O que entendemos por doença emergente?

Historicamente, as doenças emergentes estavam associadas a pragas e epidemias com altos índices de mortalidade, tais como a peste bovina ou a febre aftosa. 

Atualmente, não é mais assim, pois foram acrescentados à lista outros problemas sanitários cuja relevância não é exclusiva do número de vítimas. Esse é o caso do HIV, do ebola ou do zika vírus, todos considerados zoonoses.

Definição

Falamos de ‘doença emergente’ quando nos referimos a doenças novas, que surgem com gravidade e se espalham rapidamente. Entretanto, esse termo também se refere doenças conhecidas que afetam espécies que não tinham sido afetadas anteriormente, com uma frequência inesperada, ou com mudanças na distribuição geográfica.

Nos últimos anos, falou-se em até 40 novos patógenos, alguns na medicina veterinária, outros na medicina humana.

É comum associar as doenças emergentes a doenças infecciosas de alta gravidade. No entanto, atualmente é necessário incorporar outros perigos a essas listas, tais como alergias e intolerâncias alimentares, cada vez mais comuns.

Impacto das doenças emergentes na pecuária

Doenças reemergentes

O termo doença reemergente se refere a uma patologia que já havia sido controlada ou erradicada, mas que, contra todos os prognósticos, ressurgiu. Isso pode ocorrer devido a fatores sociais ou ambientais.

Impacto das doenças emergentes na pecuária

Impacto no desenvolvimento da regulamentação europeia de saúde animal

Na Europa, por exemplo, muitos dos regulamentos que afetam a pecuária atualmente tiveram origem durante a crise sanitária da ‘doença da vaca louca’. Essa doença alertou a sociedade europeia para o risco de um agente infeccioso ser transmitido de uma espécie animal para outra, através dos alimentos. E, a partir de então, para o ser humano, causando uma doença neurodegenerativa com consequências letais.

A partir disso, podemos deduzir várias coisas. O surgimento ou o ressurgimento de doenças requer a adaptação da legislação para poder enfrentá-las. Isso envolve um importante esforço administrativo e econômico por parte das autoridades competentes, bem como o desenvolvimento dos correspondentes planos de controle ou de emergência necessários.

Impacto nas políticas de saúde animal

A legislação nacional está em contínua adaptação para incorporar o aparecimento de novas doenças, já que são desenvolvidas medidas baseadas na prevenção ou na biossegurança.

Os fazendeiros terão que se adaptar a padrões mais elevados, o que também levará a um aumento dos custos.

Impacto das doenças emergentes na pecuária

As características próprias da doença emergente podem influenciar como a pecuária vai se desenvolver a partir de então. Uma doença que atinja 90% do rebanho fará com que os produtores cessem a atividade pecuária. Uma doença letal que dizime o rebanho colocará a fazenda em claras dificuldades financeiras.

O aparecimento de qualquer doença está associado a um aumento dos custos veterinários. Portanto, o aparecimento de doenças emergentes também terá um impacto financeiro significativo na produção.

Impacto das doenças emergentes na pecuária

Impacto no comércio mundial de animais e de produtos de origem animal

Diante da suspeita de uma doença emergente, os governos fecham suas fronteiras à entrada de animais e alimentos, alterando assim, a ordem normal do comércio agroalimentar mundial.

Para evitar que isso aconteça, diversos organismos internacionais – OIE, OMS, OMC – unem forças e fornecem informações corretas e confiáveis ​​sobre as doenças presentes em cada território, reduzindo os riscos do intercâmbio transfronteiriço.

Impacto das doenças emergentes na pecuária: efeito na saúde humana

Essas doenças geralmente surgem com implicações sanitárias para a saúde pública, pois muitas delas acabam sendo zoonoses. Como consequência, a preocupação dos governos aumenta, e isso faz com que sejam tomadas medidas ainda mais restritivas no comércio de animais e alimentos. Por fim, tudo isso tem um impacto devastador na pecuária.

Pode interessar a você...
Maus-tratos: o homem fez da Terra um inferno para os animais
Mis AnimalesLeerlo en Mis Animales
Maus-tratos: o homem fez da Terra um inferno para os animais

Conscientizar as crianças sobre os diversos tipos de maus-tratos que podem sofrem os animais, e contribuir para que se cumpram os direitos dos animais, pode ser uma tarefa árdua.