A influência das emoções nos animais de estimação

Acredite ou não, seu humor pode influenciar positiva ou negativamente seus animais de estimação. Se quiser saber mais sobre as interações entre humanos e seus animais de estimação, convidamos você a ler as seguintes linhas.
A influência das emoções nos animais de estimação

Última atualização: 25 junho, 2022

Ao contrário de outros animais domesticados, aqueles que são considerados animais de estimação, como os cães e os gatos, têm uma relação mais próxima e especial com o homem.

Por exemplo, o cão desenvolveu a capacidade de compreender vários sinais corporais do ser humano. Possivelmente, isso se deve à necessidade de sobrevivência ou colaboração em atividades de trabalho ou lazer. Como expõe um artigo publicado na revista Psychology Research & Behavior Management, essas situações geraram um vínculo entre o cão e seu tutor, semelhante ao de uma criança pequena com seus pais.

Por outro lado, embora os gatos sejam considerados animais solitários, estudos recentes mostraram que eles possuem habilidades sociais semelhantes às dos cães, embora um pouco menos desenvolvidas. Da mesma forma, apesar de sua fama como independentes, a relação entre o gato e seu tutor é decisiva para sua sobrevivência.

Os animais de estimação são especialistas em detectar emoções humanas

De acordo com diferentes estudos, os cães têm a capacidade de interpretar nossas expressões faciais e perceber a entonação das nossas palavras. Por outro lado, eles são capazes de identificar emoções como medo ou ansiedade. Isso se deve à capacidade de detectar alterações no odor corporal ou a emissão de certos hormônios.

Um estudo publicado na revista Learning & Behavior revelou que os cães respondem a emoções básicas refletidas no rosto das pessoas, como raiva, medo, felicidade, tristeza, surpresa e nojo. Da mesma forma, em situações estressantes, como ouvir o choro de um bebê, eles produzem o hormônio cortisol, assim como os humanos.

Entre outras coisas, as pessoas também têm uma alta percepção da capacidade de identificar emoções nos animais. Por exemplo, dois estudos realizados no Reino Unido descobriram que mais de 80% dos tutores reconheciam emoções primárias como felicidade ou tristeza em seus animais de estimação. Por outro lado, mais de 50% distinguiram emoções secundárias como vergonha ou orgulho dos animais.

Como o humor influencia nossos animais de estimação

Conhecido como contágio emocional entre as espécies, a estreita ligação entre humanos e seus animais de estimação faz com que animais, como cães ou gatos, possam sentir, compreender e compartilhar nossas emoções. Essa transmissão depende principalmente da liberação de hormônios como a oxitocina e da alteração do odor corporal em humanos. Além disso, também influenciam a ativação de certos neurônios e processos fisiológicos tanto em animais quanto em seus tutores.

Por exemplo, quando as pessoas projetam sentimentos de calma e confiança, os cães tendem a interpretar seu ambiente como seguro. Da mesma forma, se sentimentos de alegria ou felicidade são transmitidos, os animais de estimação refletirão essas emoções em seu comportamento. Isso se manifestará em baixa agressividade e alta sociabilidade.

Por outro lado, os cães têm a capacidade de entender as emoções dos humanos que são importantes para eles. Como exemplo disso, uma pesquisa publicada no Canadian Journal of Experimental Psychology avaliou as reações de diferentes cães a pessoas que fingiam chorar ou rir. Eles descobriram que os cães mostraram maior atenção àqueles que estavam chorando.

Emoções negativas

No entanto, as emoções negativas que sentimos também têm um grande impacto em nossos animais de estimação. Ambientes emocionais tóxicos ou instáveis podem causar comportamentos indesejados nos nossos companheiros. Vômitos, defecação em locais onde não era costume ou, em casos piores, o desenvolvimento de doenças. Da mesma forma, ambientes agressivos farão com que o animal adquira esse tipo de comportamento. Então, você verá um animal em constante estresse e em estado de alerta.

Em gatos, foi demonstrado que a instabilidade emocional de seus tutores pode levar a comportamentos mais agressivos e ansiosos. Além de manifestarem atitudes anormais, como urinar ou defecar em locais que antes não usavam.

Mulher e seus animais de estimação

Ambientes saudáveis

Pode-se dizer que nossos animais de estimação se adaptaram perfeitamente à vida humana. Talvez com diferentes habilidades mentais e sociais. Essa interação chegou a um ponto em que nossos humores podem influenciar diretamente como eles podem se sentir a qualquer momento.

Por essa razão, é necessário criar estilos de vida saudáveis em nossas casas. Devemos buscar uma harmonia emocional em benefício de nós mesmos e dos nossos animais de estimação.

Teremos então que evitar comportamentos agressivos ou situações de alto estresse e manter rotinas onde as necessidades básicas dos nossos animais de estimação sejam atendidas, como alimentação, atividade física e cuidados emocionais.

Pode interessar a você...
Os animais têm senso de humor?
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Os animais têm senso de humor?

É natural se perguntar se eles sentem as coisas da mesma forma que nós, como o senso de humor. Saiba mais sobre o assunto aqui!



  • Aragunde-Kohl U, Gómez-Galán J. Interaction and Emotional Connection with Pets: A Descriptive Analysis from Puerto Rico. 2020;10(11).
  • Arahori M, Kuroshima H, Hori Y, Takagi S, Chijiiwa H, Fujita K. Owners’ view of their pets’ emotions, intellect, and mutual relationship: Cats and dogs compared. Behavioural processes. 2017;141(Pt 3):316-21.
  • Brahams D. How pets can reduce feelings of isolation and loneliness during Covid-19 and beyond: A personal view from London. The Medico-legal journal. 2021;89(1):2-3.
  • Brooks HL, Rushton K, Lovell K, Bee P, Walker L, Grant L, et al. The power of support from companion animals for people living with mental health problems: a systematic review and narrative synthesis of the evidence. BMC psychiatry. 2018;18(1):31.
  • Friedman E, Krause-Parello CA. Companion animals and human health: benefits, challenges, and the road ahead for human-animal interaction. Revue scientifique et technique (International Office of Epizootics). 2018;37(1):71-82.
  • Monsen RB. Children and pets. Journal of pediatric nursing. 2001;16(3):197-8.