Klepetan e Malena, dois pássaros apaixonados

junho 15, 2018
Estas cegonhas são as protagonistas de uma história de total fidelidade, pois a fêmea ferida continua contando com seu companheiro de 14 anos. Há um fazendeiro croata, chamado Stjepan Vokicm, que cuida de Malena no inverno, enquanto Klepetan fica ausente em suas viagens migratórias.

A cegonha branca é uma das aves mais emblemáticas de várias culturas europeias, e duas aves ameaçadas desta espécie estão na Croácia. Já é bem conhecido que a cegonha branca (Ciconia ciconia) é uma ave que pratica a monogamia no reino animal. Essas aves permanecem com o mesmo parceiro até a sua morte. Este caso de dois pássaros apaixonados emociona a muitos, todos os anos.

A história de Klepetan e Malena, dois pássaros apaixonados

A história de Malena e Klepetan, um casal de cegonhas brancas que compartilham um ninho em um telhado da cidade de Slavonski Brod, no leste da Croácia, não deixa ninguém indiferente. Nos últimos 14 anos, essas duas aves apaixonadas viveram todas as estações de reprodução juntas, onde criaram mais de 60 filhotes.

A história não deveria nos surpreender, se não fosse pelo fato de Malena ter sido baleada em uma de suas asas por um caçador, anos atrás, o que a impede de voar. Mas, ao mesmo tempo, isso não impediu que Klepetan voltasse todos os anos para ela. O macho desse casal ainda migra todos os invernos da Croácia para o sul da África.

Incrivelmente, Klepetan viaja mais de 10 mil quilômetros a cada ano para encontrar Malena e para passar a época de reprodução com ela, cuidar um do outro e colocar mais uma ninhada de filhotes no mundo.

Cegonhas no ninho

A migração de cegonhas

Para entender a jornada que Klepetan faz a cada ano, é preciso lembrar que a cegonha branca é um viajante trans-saariano: cegonhas brancas que partem do nordeste da Europa para o Nilo, Vale do Rift e, até mesmo, para a África do Sul. 

Esta viagem faz com que muitas destas aves parem na Espanha. Nos últimos anos, aumentou o número de aves ibéricas que permanecem durante todo o ano no nesse país. No entanto, as cegonhas croatas continuam a migrar todos os anos.

Estes pássaros nos permitem conhecer o conceito de migração: durante o século 19, várias cegonhas retornaram de suas viagens misteriosas com setas de origem africana pregadas nelas. Algo tão infeliz e fortuito quanto uma cegonha sobrevivendo a um ataque desse tipo fez com que muitos europeus descobrissem a migração.

Malena e Klepetan

Um agricultor e dois pássaros apaixonados

Mas há mais nesta história: entre estes dois pássaros apaixonados está o agricultor Stjepan Vokicm, que agora está aposentado e que se dedica a cuidar de Malena durante o inverno, já que ela mal consegue comida de forma independente.

Stjepan até construiu uma passarela para que Malena pudesse alcançar o ninho de seu telhado, já que, devido à falta de habilidade dela para voar, a tarefa se tornou impossível. Ele também garante que tudo esteja pronto para a chegada de Klepetan, e até os ajuda a conseguir comida durante a época de reprodução, já que Klepetan normalmente seria ajudado por Malena a encontrar comida para os filhotes.

Os dois pássaros apaixonados… e famosos

A história dessas duas aves apaixonadas é acompanhada por milhares de croatas anualmente. Malena e Klepetan tornaram-se uma sensação, por isso mesmo têm patrocinadores que servem como embaixadores dessas incompreendidas aves migratórias: é que muitos ainda atiram em os seus enormes ninhos, que são construídos em telhados.

A verdade é que, ainda que em algumas regiões estas aves ainda sejam menosprezadas, estas duas aves apaixonadas são o exemplo de que o comportamento das cegonhas é incrível. Isso pode promover a espécie em certas regiões: emalguns  lugares da Europa, com a Alsácia, essas aves são um símbolo. Nesta região croata, Malena e Klepetan têm sua própria página nas redes sociais.