Macaco-de-cheiro, o menor dos primatas

fevereiro 28, 2019
Embora pareça um ser inofensivo devido ao seu pequeno tamanho, ele tem uma personalidade forte, por isso o melhor é observá-lo mantendo uma distância segura.

O macaco-de-cheiro é o menor dos primatas, mas é um animal tão peculiar e interessante que vale a pena nos aproximarmos um pouco mais para conhecê-lo a fundo. Você está curioso? Continue lendo.

Tudo sobre o macaco-de-cheiro

Características

Como mencionamos anteriormente, este é o menor dos primatas; costuma medir entre 25 e 35 centímetros e pesar entre 500 e 1100 gramas. As fêmeas raramente passam de 750 gramas.

O peso dos machos varia de acordo com a estação do ano, já que, quando se aproxima a época de reprodução, eles acumulam água e gordura nas extremidades, no peito e nos ombros, o que lhes permite se concentrar em outras tarefas e ter as forças necessárias para realizá-las.

Seu rabo é muito longo, já que são arborícolas, ou seja, vivem nas árvores e se movem por elas. Suas unhas, diferentemente das de outros primatas, são planas. Seus dedos são curvos, o que permite que eles se movam livremente pelas árvores.

Características do macaco-de-cheiro

Tem uma camada de pelo curto em tons alaranjados no tronco e nas extremidades, e marrom nos ombros e nos braços.

Seu corpo costuma ser branco ou de um tom muito claro, o que faz com que seja a parte mais destacada do seu físico.

Seus olhos são arredondados com uma pequena pálpebra superior em um tom rosado, e seu olhar é intenso de cor ébano, no qual não é possível diferenciar as pupilas.

Há pelo menos cinco espécies diferentes de macaco-de-cheiro, cada um com as suas características:

  • Macaco-de-cheiro da América Central
  • Macaco-de-cheiro comum
  • Macaco-de-cheiro de geoffroy
  • Macaco-de-cheiro boliviano
  • Macaco-de-cheiro vanzolini

Alimentação

O macaco-de-cheiro é onívoro, com uma dieta composta por frutas e insetos. Também podem se alimentar de folhas, sementes, brotos ou oleaginosas. Às vezes podem incluir pequenos animais vertebrados em sua dieta, como pássaros ou morcegos.

No entanto, quando o macaco-de-cheiro caça, ele não perde tempo; observa uma presa que está distraída, pousada em uma folha, por exemplo, e ataca de uma forma rápida e certeira.

Comportamento

Como falamos anteriormente, o macaco-de-cheiro vive nas árvores e, graças ao seu rabo e à forma das suas patas, ele tem a capacidade de se mover de uma árvore à outra em silêncio. Normalmente anda em grupos pequenos nos quais há filhotes, fêmeas e machos.

Macaco-de-cheiro em árvore

Embora os grupos costumem ter doze membros, há casos excepcionais, por causas desconhecidas, em que até 500 macacos andam juntos. É incrível! Esperamos não encontrar um desses.

A forma de comunicação é por meio de sons ou até com marcas de cheiro. Se veem um predador por perto, antes de fugir, tentam avisar os outros com um forte som que o resto sabe diferenciar como um alerta de perigo.

Lembra que falamos que perto da temporada de reprodução eles acumulam líquido e gordura nas extremidades? Isso acontece, além das razões que já explicamos, porque os machos mais atraentes para as fêmeas são os mais gordos.

No que diz respeito a sua relação com o homem, o macaco-de-cheiro é um primata agressivo e assustado, por isso o melhor a fazer é não se aproximar demais.

Esperamos que tenha gostado de conhecer este pequeno animal, considerado um dos primatas mais bonitos do mundo.

  • Herrera Parra JP, Estrada Cely GE. Patrón de comportamiento de monos ardilla (Saimiri sciureus). CES Med Vet y Zootec. 2012;