Mitos e verdade sobre o arnês para cães

· agosto 3, 2018
O arnês para cães está se tornando a opção principal para passear com o animal na rua. No entanto, ainda existem muitos mitos e desinformação sobre essa ferramenta, que analisaremos a seguir.

A falta de conhecimento faz com que muitos donos continuem optando pelas coleiras clássicas; que geralmente têm efeitos adversos na saúde dos cães. Na verdade, os arnês para cães não são caros nem perigosos; e sim muito mais confortáveis para o animal.

Como tantos outros objetos especiais para animais de estimação, podemos encontrar no mercado muitos tipos de arnês para cães. As preferencias pessoais e o preço são os fatores que mais intervêm para que uma pessoa escolha determinado modelo ou marca.

A partir disso, muita gente tem dúvidas sobre seu uso e os mitos que o rodeiam.

  1. O cão puxa mais

As críticas sobre os arneses geralmente começam com esse argumento. Quem o utiliza diz isso baseado nos cães que puxam trenós e usam uma espécie de arnês.

No entanto, seu comportamento não tem nada a ver com o arnês; não é instintivo para os animais usar um arnês para cães e começar a puxar ou correr.

Na verdade, é preciso ensinar aos cães que puxam trenós ou que fazem esportes de corrida a desenvolver seu trabalho.

Fazer força para puxar ou correr em linha reta rodeado de mais cães não é um de seus instintos.

O arnês também não tem o efeito contrário. Ou seja, se o cão puxa a corrente quando está de coleira, também o fará com um arnês.

Não há solução mágica; para que um cão pare de puxar a corrente, é preciso ensiná-lo.

  1. Os arneses não fazem mal

Defende-se o uso do arnês para cães ao invés da coleira, já que esta última incomoda e causa danos ao pescoço.

No entanto, há alguns tipos de arnês que podem ser prejudiciais: nem todos apoiam o peso do cão nos ossos e; utilizados erroneamente, podem causar mal de outras maneiras.

arnês para cães ou coleira

Os arneses de suporte frontal, também chamados de anti-puxão, podem provocar lesões; como contraturas ou deslocamentos.

São um grande exemplo de que nem todos os tipos de arnês para cães são inofensivos, já que seu uso a longo prazo acaba provocando dor.

Não devemos considerar os arneses tipo focinheira. Esse grupo consistem em cordões de nylon que são colocados na cabeça e no focinho do animal. A coleira fica abaixo da mandíbula. Na verdade, é uma coleira que causa danos graves e dor desde o primeiro momento em que é colocada. São absolutamente não recomendados.

  1. O cão escapa mais facilmente

Muitos donos preocupados com seus cães têm medo de colocar um arnês; já que consideram que é mais fácil que o cão escape do que com uma coleira.

Essas pessoas geralmente optam por coleiras com elementos móveis, que evitam que o cão escape apertando o pescoço, como as martingales.

arnês para cães

Para esses casos, criaram-se arneses especiais anti-escape: os chamados “de três pontas”.

Esses arneses têm uma tira de suporte extra que se prende no ventre do cão, onde ele é mais magro. Assim; por mais que se mexa e tente tirá-la, o cão não consegue passar a tira pelo peito e escapar.

  1. São muito caros, as coleiras são mais baratas

Assim como as coleiras, as camas e os comedouros, há uma grande variedade de preços de arneses no mercado.

É claro que há arneses caros, mas, na verdade, existe uma gama de preços muito variada para se escolher.

Existe um arnês para cães para cada bolso. Não é preciso comprar um da melhor marca; ou do modelo da moda, que sempre serão os mais caros. O preço não deve ser uma desculpa.

  1. Um arnês para cães é difícil de colocar

Sim, existem arneses complicados de serem colocados, mas isso dependerá do modelo e da colaboração do cão na hora de vesti-lo.

Neste caso, também podemos escolher. Há alguns que precisam que o cão seja mais manipulado; e outros em que não é preciso sequer tocá-lo.

colocar arnês no cão

Por exemplo, existem alguns modelos de arnês para cães em “Y” que precisam da colaboração do cão para colocar as patas antes de poder fechá-lo.

No entanto, há outros modelos, como o norueguês, em que se coloca a cabeça do animal entre duas tiras e não é preciso fazer mais nada.

O arnês é a melhor opção para um passeio seguro e tranquilo com seu cão. Não são difíceis de serem colocados, há muitos modelos e preços disponíveis, e se você escolher um que não machuque seu animal, os dois sairão ganhando.

Antes de escolher um, procure provar alguns modelos, cores e tamanhos diferentes. Seu cão agradecerá.