Motivos pelos quais um cão fica agressivo

· setembro 2, 2018
O medo, os puxões na coleira, tentar proteger seus pertences, a dor ou o sofrimento causado por uma doença podem ser algumas das causas de uma atitude violenta. Para solucionar esse comportamento, é preciso averiguar, efetivamente, de onde vem o problema, e consultar um especialista.

A agressividade em cães é um problema do qual todos temos medo. Sejam pequenos ou grandes, um cão agressivo é imprevisível e, em muitos casos, perigoso. Neste artigo, vamos falar sobre alguns dos motivos mais comuns pelos quais um cão fica agressivo.

Por que um cão fica agressivo?

Descobrir os motivos da agressividade em cães é imprescindível para poder pensar em medidas para resolver esse problema de comportamento. A informação que as famílias dão aos educadores caninos e etólogos sobre o comportamento e personalidade de seus animais é fundamental.

No entanto, o tratamento para a agressividade deve ser diagnosticado e implementado por um profissional. Esse problema de comportamento é perigoso para o cão e para os humanos, por isso, é muito importante procurar um educador positivo.

Um problema de agressividade sem tratamento, ou com um tratamento mal feito, pode piorar o problema. Isso não apenas aumenta o problema de convivência com a família, mas pode também acabar com algum dos membros ferido.

Medo

O medo é uma das razões fundamentais pelas quais um cão fica agressivo. Habitualmente, o cão é exposto diariamente a algo que lhe provoca medo e do qual ele não pode fugir. Por isso, se ele descobre que, ao agir com agressividade é capaz de fazer esse algo desaparecer, assim o fará. 

Cachorros agressivos

Por exemplo, frequentemente, os cães reagem agressivamente a bicicletas ou patins. O barulho ou o movimento lhes assusta, e quando eles latem ou ameaçam avançar neles, o problema desaparece. O melhor a fazer é puxá-los e afastá-los desse lugar.

O primeiro ponto para começar a tratar a agressividade é evitar, na medida do possível, aquilo que produz medo: expor o cão a isso só aumentará o problema. Mudar a rota dos passeios ou os horários dos mesmos melhorarão suas reações e sua qualidade de vida.

Puxões de coleira

Os humanos e a condução da guia muitas vezes estão por trás das reações desagradáveis que os cães têm. Muitas das interações que os cães têm entre si terminam em disputa porque um deles sente um puxão no pescoço que lhe faz reagir com exagero.

A coleira é um elemento fortíssimo de comunicação. Através dela, transmite-se tranquilidade, pressa ou preocupação. Qualquer movimento que fazemos no nosso lado da guia chega ao cão, e no pescoço, que é uma zona muito sensível. Assim, fazemos com que ele aja com agressividade sem perceber.

Além disso, há alguns tipos de coleiras que provocam problemas nos cães. As coleiras de espeto, por exemplo, provocam dor nos animais. Se cada vez que aparece uma bicicleta ou uma criança as pontas metálicas cravam no pescoço do cão, ele começará a se adiantar para afastar a dor antes de senti-la.

Essa relação é uma das leis básicas de aprendizagem formuladas por Pavlov e trata-se do condicionamento clássico. Para poder fazer o tratamento, é imprescindível desfazer-se desse tipo de coleiras que provocam dor, e aprender a usar uma que não machuque o animal.

Pitbull com uma corrente no pescoço

Proteção de recursos

Chamamos de proteção de recursos a agressividade que um cão mostra para proteger algo que considera valioso ou essencial. Os cães que mostram os dentes ou grunhem quando estão comendo geralmente fazem isso para proteger a comida, por exemplo.

No entanto, isso não acontece só com a comida. O lugar de descanso, dos brinquedos e até a família podem desencadear essas reações e, por causa elas, um cão fica agressivo.

Para começar a tratar esse problema, o cão deve entender que não há por que proteger sua comida ou seu lugar de descanso. Ele não será interrompido enquanto dorme e sempre terá ração no pote. A confiança é fundamental para superar esse problema ainda que, como o resto das causas listadas neste texto, a intervenção de um educador competente é necessária.

cães agressivos e perigosos

Dor ou doença

A agressividade em um cão pode estar escondendo uma dor ou mal estar. Ele consegue afastar ou evitar o contato com outros animais ou humanos para que estes não lhe toquem onde dói. Também acontecem casos de desajustes hormonais que têm como sintomas reações agressivas ou muito exageradas.

Por isso, se um cão fica agressivo, ou tem uma mudança de comportamento radical em um curto espaço de tempo, é necessário visitar um veterinário para descartar uma causa física. Da mesma maneira, ao passar da barreira dos 7 anos e começar a envelhecer, podem aparecer dores articulares ou displasia de quadril.

Só um veterinário pode diagnosticar uma causa física para a agressividade e propor um tratamento para que o mal estar desapareça. Um educador pode ajudar a devolver a confiança ao cão, para que não tenha reações exageradas, mas esse problema só se soluciona com um veterinário.

A agressividade nos cães é um problema que nos preocupa muito enquanto sociedade. Cada cão tem um motivo diferente, e sem conhecê-lo não se pode começar um tratamento para solucioná-lo. Entre em contato com um educador ou um veterinário para que o comportamento de seu animal de estimação volte ao normal.