Por que nunca se deve dar álcool a um gato

junho 17, 2019
Dar álcool a um gato pode causar alterações no seu comportamento, danos ao seu corpo, e até levar à morte do animal.

O álcool é uma das substâncias mais tóxicas para os nossos animais de estimação, e pode prejudicar seriamente a sua saúde. A seguir, analisaremos os perigos de dar álcool a um gato ou deixar produtos alcoólicos ao alcance deles.

Danos e consequências de dar álcool a um gato

O consumo de bebidas, doces e produtos contendo álcool é extremamente perigoso para o nosso gatinho. Na verdade, os riscos de dar álcool a um gato variam de uma mudança de comportamento à morte súbita.

Para aumentar a conscientização, vamos resumir as principais consequências possíveis da ingestão de álcool na saúde do seu felino:

  • Alterações e problemas de comportamento

Como acontece conosco, o consumo de álcool provoca efeitos no sistema nervoso dos gatos, o que se reflete em suas faculdades mentais e comportamento. Ao consumir bebidas alcoólicas ou doces, os gatinhos costumam apresentar alterações e até problemas comportamentais.

Hiperatividade, nervosismo, ansiedade e agressividade são alguns dos problemas comportamentais em gatos que o álcool pode desencadear.

Além disso, uma ingestão prolongada teria um impacto negativo na sua saúde mental, e isso levaria à perda progressiva de suas habilidades cognitivas e sensoriais.

  • Problemas cardiorrespiratórios

O álcool minimiza a eficácia e a velocidade de funcionamento dos órgãos que compõem o organismo do seu gato. Ao consumir produtos alcoólicos, praticamente todas as funções orgânicas do seu gato ficam imediatamente ressentidas.

Danos e consequências de dar álcool ao seu gato

Como resultado, observamos vários sintomas que vão desde uma possível lentidão até a dificuldade de respirar. O álcool afeta órgãos vitais, como coração, pulmão e rins, que podem causar uma falha.

Além disso, diminuindo as funções cardíacas, o risco de sopros cardíacos também aumenta. Em casos mais sérios, dar álcool ao seu gato pode levar a uma parada cardiorrespiratória e morte súbita.

Por esta razão, se você desconfia de que o seu gatinho pode ter consumido qualquer bebida, alimento ou produto com álcool, não hesite em levá-lo imediatamente ao veterinário. 

  • Danos ao fígado e rins

O fígado e os rins atuam como um tipo de sistema de limpeza e filtragem que desintoxica o organismo. Se o seu gato ingere álcool, essas moléculas devem ser metabolizadas pelo fígado.

Então, quando você perceber uma substância potencialmente tóxica, seu corpo vai querer eliminá-la rapidamente, o que exigirá a ação dos rins.

O consumo de álcool pode sobrecarregar os rins e o fígado do seu gatinho, o que os obrigaria a trabalhar ao máximo para preservar o equilíbrio do organismo. Portanto, danos no fígado e nos rins são algumas das consequências mais comuns da ingestão de álcool.

Como saber se o meu gato consumiu álcool?

Essa não é uma situação que deve acontecer, mas é possível que um gato consuma álcool sem que os seus donos percebam ou quando estão ausentes. Nestes casos, será essencial saber reconhecer rapidamente os sintomas do consumo de álcool em gatos.

Desta forma, saberemos que precisamos levá-lo ao veterinário e tomar medidas urgentes.

Como saber se o meu gato consumiu álcool?

Os principais sinais de que o seu gato consumiu álcool são:

  • Movimentos lentos ou imprecisos.
  • Dificuldade para se levantar e se mexer.
  • Vômitos ou náuseas.
  • Tontura.
  • Desidratação, que pode ser acompanhada de sede excessiva.
  • Dificuldade para respirar.
  • Alterações comportamentais: hiperatividade, ansiedade, nervosismo, medo excessivo, hipersensibilidade, agressão, etc.
  • Desmaios.
  • Diarreia.
  • Dor abdominal.
  • Convulsão.
  • Formação de espuma pela boca.
  • Colapso.

Como evitar que o meu gato beba álcool?

Logicamente, você nunca deve oferecer álcool ao seu gato, pois é uma substância tóxica para o seu corpo. Se quisermos oferecer uma dieta mais variada, podemos recorrer a alimentos humanos que são benéficos para a saúde do animal.

Para evitar que seu gato beba álcool acidentalmente, é essencial adotar uma organização eficaz e cuidadosa na sua casa. Não devemos deixar nenhum produto, comida, bebida ou substâncias possivelmente tóxicas ao alcance dos nossos gatinhos.

Também será fundamental oferecer uma dieta completa e balanceada para os seus gatos, que atenda plenamente às suas necessidades nutricionais.

Em caso de uma dieta pobre, seus gatinhos podem ficar mais tentados a encontrar outros alimentos para satisfazer sua fome e complementar sua dieta. Além disso, uma dieta equilibrada é a chave para uma vida saudável, ativa e feliz.

Nunca é demais lembrar que os gatos devem ter uma medicina preventiva adequada durante toda a vida. Além de visitas a cada seis meses ao veterinário, é essencial manter suas vacinações e desparasitação sempre atualizadas.