O leite de vaca não é bom para filhotes

· janeiro 7, 2019
O consumo de leite de vaca por filhotes, sejam de cães ou gatos, pode causar problemas digestivos, como alergias, vômitos, diarreia...

No imaginário popular, vemos frequentemente a imagem de um filhote, seja de um gato ou de um cão, bebendo um prato de leite. 

No entanto, devemos entender que o leite de vaca não é um alimento adequado para atender às suas necessidades nutricionais.

A seguir, veremos por que o leite e seus derivados podem representar um risco para a saúde do seu animal de estimação. Mesmo se quisermos escolher um tipo de leite, devemos saber como selecionar o mais adequado.

Cães podem beber leite? E os gatos?

Muitos donos de cães e gatos se perguntam se podem oferecer leite aos seus amigos de quatro patas. Ou se esse alimento poderia prejudicar seu sistema digestivo e, consequentemente, sua saúde.

Devemos nos lembrar que a lactose ganhou “má fama” nos últimos anos. De acordo com isso, o leite de vaca é bom ou ruim para filhotes de gatos e de cachorros? 

Para responder a essa pergunta, devemos primeiro entender que as necessidades nutricionais dos animais mudam à medida que o corpo deles se desenvolve.

Um filhote recém-nascido tem necessidades nutricionais totalmente diferentes das de um cão adulto ou de um filhote desmamado.

E o mesmo acontece com gatos e outros mamíferos… durante a amamentação, o leite materno é o único alimento ideal para atender a todas as necessidades nutricionais dos filhotes.

Para suprir essa necessidade, nesta fase de vida deles, os filhotes de cães e de gatos produzem uma grande quantidade de uma enzima chamada “lactase”.

Sua principal função é digerir as moléculas de lactose presentes no leite materno.

gato bebendo leite

No entanto, quando o filhote passa pelo período de desmame, a produção de lactase diminui gradualmente.

Aqui também ocorre uma transição alimentar que todos os mamíferos experimentam durante a infância, quando param de tomar o leite materno e começam a experimentar outros alimentos.

Esta é uma das transformações mais importantes que o pequeno organismo do filhote experimenta para se preparar para a vida adulta e ser capaz de se alimentar de forma independente.

Cães e gatos intolerantes à lactose  

Quando o filhote completa seu desmame, seu organismo produz lactase em níveis muito baixos (ou nulos, em muitos casos).

Isso significa que seu corpo já está preparado para “deixar” o leite materno e comer outros tipos de alimentos.

Na verdade, essas mudanças são baseadas em uma transição em seu desenvolvimento. Por isso, nunca devemos alterar abruptamente a dieta de um filhote.

Por outro lado, a pouca ou nenhuma presença de lactase em seu corpo também causa a incapacidade de digerir adequadamente a lactose.

Ou seja, a maioria dos cães e gatos se torna intolerante à lactose após o término do desmame.

Por tudo isso, o consumo de leite de vaca (ou de outros mamíferos) pode causar sérios problemas digestivos, como diarreia, vômitos, alergias, etc.

A dieta de um animal deve sempre respeitar as capacidades, limites e necessidades de seu próprio organismo.

E a melhor maneira de oferecer uma nutrição completa e equilibrada ao seu melhor amigo é com a orientação profissional de um veterinário.

cão tomando leite na mamadeira

Posso oferecer leite de vaca a filhotes?

É essencial enfatizar que o leite de vaca tem uma composição muito diferente da do leite de uma cadela ou de uma gata.

Por tudo isso, e em filhotes que produzem altos níveis de lactase, o leite de vaca pode causar distúrbios digestivos.

Além disso, é vital que os filhotes permaneçam com a mãe durante seus primeiros meses de vida.

Não apenas para se alimentarem corretamente, mas também para desenvolver seus sentidos, suas habilidades físicas e cognitivas.

A mãe é responsável por “apresentar” o mundo pela primeira vez aos filhos com segurança; além de ensiná-los a sobreviver por conta própria e a interagir com o ambiente e com os outros.

O mais aconselhável, antes de adotar um novo melhor amigo, é respeitar o seu período de desmame.

Um cão ou gato prematuramente separado da mãe pode ter dificuldades de aprendizagem e socialização.

Além disso, seu sistema imunológico é geralmente mais fraco, por isso, torna-se mais vulnerável a inúmeras doenças.

Se, por algum motivo, precisarmos adotar um filhote que ainda mama, poderemos procurar uma ‘ama-de-leite’.

Ou se você não encontrar uma mamãe-cadelinha ou gatinha para amamentá-lo, existe também a possibilidade de oferecer fórmulas.

Em clínicas veterinárias e lojas de animais, vamos encontrar fórmulas infantis em pó.

Mas também é possível fazê-las em casa, usando leite de vaca ou de cabra com baixo teor de lactose.