O lobo-ibérico está em perigo de extinção

· janeiro 28, 2018

O lobo-ibérico, presente em território espanhol e português, encontra-se, atualmente, em sério risco de extinção. Trata-se de uma espécie protegida pela Diretiva Habitats adotada pela União Europeia desde 1992. Entretanto, na Espanha, as iniciativas que visam à sua conservação não são homogêneas. Como espécie, o lobo-ibérico é vital para a sustentabilidade dos ecossistemas e da biodiversidade.

O habitat natural e a sua relação com o ser humano

O canis lupus signatus, nome científico do lobo-ibérico, é um predador na Península Ibérica há muito tempo, sobretudo na região noroeste dessa região. Ele se alimenta de presas herbívoras de grande porte e é fundamental para a manutenção do ecossistema. Dizem que ele é o ancestral dos cães.

O habitat natural da espécie se localiza nas regiões onde predomina uma baixa densidade demográfica. Além disso, eles costumam aparecer em lugares com grande diversidade de presas, como cervos, corças e javalis. A capacidade de adaptação que tem o lobo com relação ao meio ambiente faz com que a base de sua alimentação se modifique em função do local onde ele vive. Galinhas, gado e coelhos complementam a sua dieta nas regiões em que suas presas naturais são escassas.

Isso representa um problema para áreas rurais cuja economia depende da atividade pecuária, em especial, criação de gado. Nesse sentido, o mais importante é atingir a conscientização do ser humano para conviver com essa espécie. Além disso, buscar o desenvolvimento de mecanismos de proteção e prevenção que assegurem a convivência entre os dois.

O lobo-ibérico em perigo de extinção

Estima-se, de acordo com os últimos censos sobre a população de lobos, que a Espanha seja o habitat natural de mais de 30% dos lobos da Europa. Por isso, a espécie foi declarada de interesse comunitário da União Europeia. Até agora, em território espanhol, não existem leis homogêneas que protejam essa espécie animal.

loba lambendo filhote

Além disso, a caça clandestina e, muitas vezes, o envenenamento, agravam o estado de vulnerabilidade do lobo-ibérico e o expõe ao risco de desaparecimento.

Alguns dados que sustentam o argumento de que o lobo-ibérico se encontra em perigo de extinção

Segundo estimativas feitas pelo último censo do lobo-ibérico, realizado entre 2012 e 2014, as matilhas aumentaram de 250 a 297 desde 2005. No entanto, especialistas no tema e grupos de ecologistas dizem que esses dados não retratam a realidade. Eles consideram que não levaram em consideração aspectos mais importantes, com a quantidade de espécimes de cada matilha.

Além disso, os censos oficiais por região não seguiram a mesma metodologia nem critérios homogêneos no campo. Por causa disso tudo, é difícil conhecer a população real de lobos na Espanha.

Estima-se que se mata uma média de 800 espécimes por ano, situação que está ligada, principalmente, à caça clandestina. Na verdade, o lobo-ibérico é uma espécie que já desapareceu da metade da Península Ibérica. No ano de 2015, associações ambientalistas reconheceram a situação de perigo de extinção que essa espécie enfrenta em Andaluzia, onde a população de lobos-ibéricos gira em torno de 4 a 56 espécimes.

Qual é a importância do lobo-ibérico para o ecossistema?

Atualmente, a presença mais densa do lobo-ibérico se encontra no município de Muelas de los Caballeros, na província de Samora. E também existe 50% de presença dessa espécie animal no norte da Comunidade Autônoma espanhola de Castilha e Leão, e menos de 35% na Comunidade Autônoma espanhola da Galiza. Algumas populações sobrevivem também em Serra Morena (províncias de Jaén e Cuenca).

Iniciativas para a conservação do lobo-ibérico

O Ministério da Agricultura vem reivindicando junto à União Europeia que o lobo-ibérico seja considerado uma espécie caçada em todo o território.

No âmbito público e privado, diversos protestos de cidadãos exigem a intervenção do Estado para assegurar a proteção da espécie em todo o território espanhol. Eles pedem também a criação de espaços para diálogo entre os diversos setores que de uma forma ou de outra estão envolvidos ou se sintam prejudicados com a situação do lobo-ibérico.

Algumas das iniciativas no território espanhol a respeito do tema são:

  • A apresentação de propostas concretas para a criação de políticas públicas para a defesa do lobo-ibérico. Elas foram elaboradas pela ASCEL (Associação para a Conservação e Estudo do Lobo), Ecologistas em Ação, Lobo Marly e a WWF.
  • Projeto de Lei “Não” aprovada pela Comissão de Agricultura, Alimentação e Meio Ambiente. Esse regulamento vai servir para a conservação desse animal e a declaração dele como espécie protegida em todo o território espanhol.

Existe uma iniciativa apresentada pela plataforma Unidos Podemos. Por meio dela, o governo espanhol é pressionado a incluir essa espécie na lista de proteção especial ao norte do rio Douro. Além disso, ela exige que as populações de lobos ao sul desse rio sejam incluídas no Catálogo Espanhol de Espécies Ameaçadas e Declaradas em “Perigo de Extinção”.