O papel desempenhado por alguns animais na História

· agosto 26, 2018
Embora venham cumprindo papéis fundamentais para o ser humano há milhares de anos, também deixaram, contra sua vontade, uma marca no futuro da humanidade.

Além das funções que cumprem nos respectivos ecossistemas ao qual pertencem, os animais desempenham um papel importante na sociedade. Serviram de alimento ou abrigo, mas também foram reconhecidos como companheiros, guias, socorristas e cobaias. Os animais tiveram às vezes um grande protagonismo na história humana.

As diferentes espécies são processadoras de resíduos, polinizadores e controladores biológicos. Além disso, constituem a principal fonte de sustento do ser humano, razão pela qual se potencializa a reprodução seletiva. Contudo, e quanto àqueles que marcaram a história da humanidade?

Embora se ignore ou se fale pouco deles, as façanhas de certos animais foram divisores de águas na história. Todos se lembram de Iuri Gagarin, o primeiro Homem a viajar para o espaço, mas, quem lembra de Laika, o primeiro animal a ser enviado para o espaço? Lembramo-nos das façanhas das pombas na 2ª Guerra Mundial?

Animais na História

Esforço e valor são duas características que enaltecem o ser humano, mas que também projetaram muitos animais ao longo da história. A seguir, vamos ver exemplos de alguns que exerceram o protagonismo por causa de suas ações heroicas ou suas contribuições.

Laika

Seu treinamento foi ter vivido como uma cadela vira-lata nas ruas de Moscou. Ainda assim, foi escolhida para embarcar em uma nave espacial. O segundo Sputnik enviado pela União Soviética à órbita da terra, em 3 de novembro de 1957, levava a cadelinha em uma pequena cabine.

O que a tornou especial? Foi o primeiro ser vivo a realizar um voo orbital, infelizmente, sem regresso. Os dispositivos implantados para monitorar sua respiração, pulsação e pressão sanguínea confirmaram o colapso de Laika causado por uma possível hipertermia. Sua cabine se descolou do foguete e, quando foi lançada no espaço exterior, ficou carbonizada.

Laika entrou para a História como as cadelas vira-latas Belka (Ardilla) e Strelka (flechita) no ano de 1960. Elas viajaram ao espaço no Sputnik 5 e conseguiram sobreviver. Viajaram junto com alguns roedores, plantas e uma amostra de pele humana; orbitaram por um dia e retornaram ilesas.

Laika, Belka e Streka permitiram averiguar se as naves enviadas ao espaço estavam aptas a abrigar seres humanos com segurança. Laika não resistiu mais do que algumas horas por causa de anomalias no sistema, mas a nave se manteve durante seis meses até sua autodestruição; Belka vomitou, mas não houve outros contratempos.

Dolly

A ovelha Dolly foi o primeiro mamífero a ser clonado a partir de uma célula adulta. Ela nasceu em 5 de julho de 1996, depois de múltiplas tentativas dos cientistas em juntar óvulos combinados com núcleos de células mamárias. A clonagem de Dolly na Escócia significou um grande avanço; chamou a atenção do mundo para a clonagem animal.

ovelhas

Muito antes de Dolly, já haviam conseguido espécimes a partir de clonagens, mas de células embrionárias. Dolly demonstrou que o DNA de células adultas pode dar origem a um organismo inteiro. Essa ovelha da raça Finn Dorset foi o único nascido após 277 tentativas e foi mantida em segredo por meses.

Dolly cresceu sob o olhar científico, acasalou e gerou crias completamente normais. No entanto, teve que ser sacrificada aos 6 anos e meio de idade por sofrer de adenomatose pulmonar ovina. Seu envelhecimento precoce talvez tenha sido motivado pelo fato de ser proveniente do núcleo de uma ovelha de 6 anos de idade.

Cher Ami

As pombas são símbolo da paz e da pureza, em especial aquelas de coloração branca. No entanto, Cher Ami é lembrada por algo mais do que sua tonalidade de plumagem: seu papel de pombo-correio.

pombo correio

Durante a 2ª Guerra Mundial alertou o exército estadunidense sobre o perigo que corria parte do batalhão.

A pomba ferida no combate em Verdun entregou um total de 12 cartas. A última delas, retirada de sua pata já amputada, avisava sobre a posição dos inimigos em relação aos norte-americanos. A mensagem possibilitou uma ação de defesa e assegurou a vida de 194 homens.

Chita

O chimpanzé imortalizado por sua participação nos filmes de Tarzan foi também o mais longevo do mundo. O Livro Guinness, dos Recordes, registrou-o quando tinha 79 anos de idade. Ele morreu aos 80 anos de idade por causa de insuficiência renal; esse animal foi um ícone do cinema nas décadas de 1930 e 1940.

chipanzé

Chita, na verdade, não era fêmea, era um macho, e seu nome era Jitts. A indústria cinematográfica o transformou no melhor amigo de Tarzan. Seu falecimento aconteceu no abrigo de animais Suncoast Primate Sanctuary de Palm Harbor, no estado da Flórida, onde recebeu demonstrações de afeto.

Esses são só alguns dos animais mais famosos, mas a lista é longa. Valeria a pena estudar o cão Ciro, que facilitou a captura de Bin Laden; o cavalo Jim, que ajudou a criar a vacina contra a difteria; ou Keiko, a orca que ficou famosa por causa do filme Free Willy, e que chamou a atenção do mundo para o sofrimento de mamíferos marinhos em cativeiro.