O que fazer quando um cachorro baba muito?

dezembro 30, 2019
Se o seu cachorro baba muito, pode ser porque é de uma raça propensa a isso, porque está com calor, com fome, ou tem um problema que você deve verificar.

Algumas raças, como o boxer e o pit bull, são conhecidas por sua grande “capacidade” de produzir saliva. Se o seu cachorro baba muito, pode ser devido a uma característica da sua raça, mas também a uma infecção, doença ou problema de saúde.

Neste artigo, mostraremos as possíveis causas e o que fazer diante dessa situação.

Por que o meu cachorro baba muito?

Talvez essa seja uma das perguntas mais comuns que os veterinários recebem quando um boxer, um basset hound ou um dogue alemão chegam ao consultório. Não é tão comum que isso aconteça com outras raças como uma característica física, mas sim devido a alguns problemas orais.

Como primeiro passo, é necessário saber quais são as razões pelas quais um cão baba. Desta forma, saberemos como evitar, tratar ou reduzir o problema.

1. Um objeto estranho na boca

Se depois de ir ao parque você percebe que o seu cachorro começa a babar mais do que o normal, pode ser porque ele tem um objeto incorporado nas gengivas ou entre os dentes, como um pedaço de galho de árvore ou alguma pedra pequena.

Preste atenção também se der ossos para ele comer, porque eles podem lascar e grudar no palato ou em qualquer outro lugar na boca.

Talvez, à primeira vista, esse objeto estranho não seja detectado, embora você possa ver sangue na área e perceber que este é o motivo da maior produção de baba: o corpo está reagindo para eliminar esse objeto estranho.

Cachorro babando demais

2. Doenças orais

Quando um cachorro baba, as principais causas incluem problemas bucais, como um dente quebrado, placa ou formação de tártaro, gengivite (inflamação da gengiva), etc.

Tenha muito cuidado, pois também pode ser devido a algo mais sério, como um tumor na boca. Os melanomas orais primeiro aparecem como uma mancha escura que aumenta de tamanho, devendo ser tratada para evitar metástases.

3. Alergias

Sem saber, seu cão pode ser alérgico a certas plantas, flores ou até ao pólen. Se depois de um dia no campo seu animal de estimação começar a babar, pode ser devido a uma alergia temporária.

Além disso, a baba excessiva pode ser decorrente da ingestão de alguma substância perigosa ou tóxica, como herbicidas, detergentes, produtos de limpeza ou veneno para roedores.

Nesse caso, além da baba, o animal produzirá uma espuma branca e sofrerá de outros sintomas, como tremores, dor, perda de consciência ou falta de coordenação.

4. Calor ou fome

Essas são as duas principais razões para o cão babar excessivamente. Quando a temperatura está muito alta, o animal procura reduzir o calor em seu corpo e, como não transpira (como nós, humanos), a respiração ofegante e a produção de saliva são as suas ferramentas para se refrescar.

Além disso, quando o seu animal de estimação sabe que a hora da refeição está chegando ou você está mostrando a ele um pedaço apetitoso de carne ou frango, a sua resposta imediata será babar. Isso também pode acontecer com a gente diante de um prato que chama a nossa atenção!
Cão babando excessivamente

O que fazer com um cachorro que baba muito?

Depois de determinar o motivo ou descartar as causas do excesso de baba, é hora de agir de acordo. Se o seu animal de estimação pertence a uma raça propensa a babar (como o cão-de-santo-humberto, o mastiff francês ou o boiadeiro bernês), tudo que você pode fazer é colocar panos ou toalhas nas áreas que ele frequenta.

Se for devido a um aumento da temperatura do ambiente, coloque o animal em uma área mais fresca ou ofereça água gelada.

Você também pode inspecionar a boca do animal em busca de objetos estranhos e, se os encontrar, tente removê-los com uma pinça. No entanto, se você perceber que está muito enraizado ou que o problema é um dente quebrado ou algo mais sério, leve-o imediatamente ao veterinário.

Você deve fazer o mesmo se a baba estiver acompanhada de outros sintomas, como espuma na boca.

Traversa Arguedas, C. (2012). Capitulo III: Desordenes gastrointestinales en caninos y felinos. In Medicina Interna de Animales Menores.