O que as iguanas-verdes comem?

setembro 30, 2019
As iguanas-verdes geralmente visitam o veterinário por causa de problemas de pele e malformações que, na maioria dos casos, são causadas pela má alimentação.

As iguanas-verdes são répteis pertencentes à ordem Squamata. São animais caracterizados por ter a mandíbula superior fundida com o crânio. Cobras, camaleões e outros lagartos também pertencem a esse grupo.

Sua distribuição populacional está localizada na América Central e do Sul, do México ao Brasil. Adicionalmente, podemos encontrá-las na Flórida, mas como uma espécie invasora.

Ao contrário da grande maioria dos répteis, as iguanas-verdes são animais herbívoros, especificamente folívoros, que se alimentam de folhas.

Em cativeiro, a dieta da iguana é muito pobre, pois a composição exata de uma dieta ideal para esses animais ainda é desconhecida atualmente. Nesse contexto, há somente dados isolados, mas, se aplicados, eles podem fornecer bons resultados.

Alimentando iguanas-verdes em estado selvagem

As iguanas que vivem livremente em seu ambiente natural se alimentam principalmente das folhas das árvores em que vivem. Essas folhas são a principal fonte de fibras, proteínas e cálcio, três compostos essenciais na dieta das iguanas.

Iguana comendo flores

Outro alimento que as iguanas consomem são as flores. Elas representam quase 25% dos alimentos ingeridos diariamente por esses répteis.

Geralmente, as iguanas que vivem em cativeiro também são alimentadas com frutas. No entanto, as frutas são uma pequena parte da dieta das iguanas selvagens (apenas 3%). Isso ocorre porque raramente as frutas estão disponíveis para as iguanas que vivem na natureza.

Alimentos para iguanas-verdes em cativeiro

Para que as iguanas-verdes sejam saudáveis ​​quando mantidas em terrários, deve-se prestar atenção a vários fatores.

Primeiro, ao contrário dos répteis carnívoros, elas devem ser alimentadas todos os dias. Além disso, restos de comida devem ser removidos à noite e o recipiente precisa ser lavado com água quente. Acima de tudo, a dieta deve ser composta quase inteiramente por vegetais.

Outro detalhe muito importante é conhecer a proporção cálcio-fósforo contida na dieta, que deve ser igual ou superior a 2:1. A seguir, apresentaremos uma lista de frutas e vegetais recomendados, do mais ao menos aceitável.

A lista também leva em consideração a proporção entre cálcio e fósforo recomendada para o consumo diário.

Alimentação das iguanas-verdes

As melhores frutas e vegetais, de acordo com essa proporção, são:

  • Nabo
  • Couve chinesa
  • Repolho (folhas exteriores)
  • Coentro
  • Couve-nabo
  • Mostarda (brotos)
  • Dente-de-leão
  • Endívia
  • Brócolis (folhas)
  • Agrião
  • Acelga
  • Folhas de couve-flor
  • Salsa
  • Folhas de beterraba
  • Mamão
  • Laranja
  • Figos secos
  • Figos-da-Índia

Vegetais e frutas com uma proporção aceitável de cálcio-fósforo:

  • Abacate
  • Alho
  • Aipo (folhas)
  • Caqui
  • Morango
  • Tangerina
  • Uva
  • Alho-poró cru

Vegetais e frutas que devem ser usados ​​apenas esporadicamente:

  • Damasco
  • Abobrinha
  • Cereja
  • Chirimoia
  • Tâmara
  • Espinafre
  • Folhas de soja
  • Feijão-verde
  • Pepino
  • Banana
  • Melancia
  • Melão
  • Cenoura
  • Manga

Outros fatores a considerar

Além de alimentos, a iguana deve ter sempre um recipiente com água limpa. A água deve ser trocada diariamente. Afinal, as iguanas, assim como outros répteis, tendem a defecar nela.

Os alimentos devem ser oferecidos lavados e picados em pedaços pequenos, para evitar feridas na boca. Além disso, a dieta da iguana pode ser complementada com rações próprias para estes animais.

Finalmente, é importante manter o terrário com uma temperatura média de 30 ºC, com áreas onde haja temperaturas mais baixas para que a iguana possa fazer a termorregulação à vontade. Outro aspecto importante é a quantidade de sol necessária.

No verão, ela pode ser levada ao sol diretamente, nunca através do vidro do terrário. Se for retirada do terrário, devemos sempre fornecer áreas de sombra e um recipiente com água.

No inverno, a radiação ultravioleta deve ser fornecida com uma lâmpada com comprimento de onda entre 290 e 310 nanômetros.

Se isso não for feito, o animal poderá ter problemas para sintetizar a vitamina D3. Em consequência, ele poderá ter problemas de assimilação de cálcio que podem, inclusive, causar risco de morte.

Donoghue, S. (1994). Growth of juvenile green iguanas (Iguana iguana) fed four diets. The Journal of nutrition, 124(suppl_12), 2626S-2629S.

Lara-López, M., & González-Romero, A. (2002). Alimentación de la iguana verde Iguana iguana (squamata: iguanidae) en La Mancha, Veracruz, México. Acta zoológica mexicana, (85), 139-152.