O que são anelídeos?

· setembro 26, 2018
De tamanhos variados, marinhos ou terrestres, esses animais têm seu corpo coberto com uma pele fina, através da qual eles respiram; seu nome vem do fato de que seu corpo é dividido em anéis muito semelhantes entre si.

Neste artigo, iremos falar sobre uma das famílias mais numerosas do reino animal – composta por mais de 16 mil espécies – e que têm como características comuns um corpo semelhante ao de um verme, segmentado por anéis. Aprenda sobre os anelídeos abaixo!

Como são os anelídeos?

É um grande grupo de animais invertebrados vermiformes, cujo corpo é composto de anéis semelhantes entre si. Os anelídeos podem viver tanto no mar como em água doce e, também, em ambientes úmidos, e medem de um milímetro a três metros.

Eles são popularmente conhecidos como ‘vermes‘, mas são muito mais que isso… Existem até vermes que não pertencem a essa família!

Nós nos referimos a lagartas e centopeias, apenas para mencionar dois exemplos.

Mas voltando aos anelídeos, devemos saber que seu corpo está coberto por uma pele muito fina pela qual eles respiram e que podem se reproduzir sexualmente e assexuadamente.

No primeiro caso, pode ser com espécimes hermafroditas ou não, e no segundo caso através da divisão ou partição de seu próprio corpo.

Exemplos de anelídeos

Para entender um pouco melhor como são os anelídeos, confira a seguir as espécies mais famosas ou representativas desse grande grupo:

  1. Minhoca

Sem dúvida, é o anelídeo mais conhecido. A minhoca – foto que abre este artigo – vive em galerias subterrâneas que ela própria cava no chão.

Precisa estar em áreas úmidas para poder respirar, e é provável que ele apareça à noite para explorar.

A minhoca é muito benéfica para a terra, uma vez que converte os resíduos e partículas do solo em fertilizante orgânico. 

Embora não tenha dentes, tem uma grande boca tubular que permite comer a cada “passo” que dá. Em um único dia ela pode comer até 90% de seu peso!

Elas se reproduzem com muita facilidade. Além disso, são hermafroditas, mas precisam acasalar com outro espécime para botar ovos, situação que ocorre a cada dois meses aproximadamente.

Uma minhoca pode viver até cinco anos.

  1. Sanguessuga

Seu nome científico é Hirudinea. Também são anelídeos muito populares e que podem viver no mar, em terra ou em árvores, embora a maioria escolha água fresca.

Têm uma longevidade excepcional de 27 anos e se alimentam de vermes, crustáceos, larvas, girinos… Eles são predadores vorazes!

anelídeos

Algumas subespécies de sanguessugas têm três mandíbulas e outras não.

Seus corpos estão divididos em dois segmentos: cabeça e tronco. A ventosa ventral, a capacidade de sugar com a boca e a viscosidade que ‘envolve’ são suas principais características. Assim como as minhocas, elas também são hermafroditas.

  1. Vermes da árvore de Natal

Seu nome científico é Spirobranchus giganteus e tem esse apelido curioso por causa de sua forma – como se fosse uma árvore – e suas cores. Este anelídeo se introduz em corais, madeiras e conchas vivas ou mortas de águas tropicais, nos oceanos Atlântico e Pacífico e nos mares Vermelho, Caribe e Mediterrâneo.

anelídeos

Como o resto de sua família, os vermes da árvore de Natal têm dois sistemas muito desenvolvidos: o digestivo e o circulatório. Para se alimentar, expõe seus guelras branquiais e retém plâncton e partículas suspensas.

No momento da reprodução, liberam o espermatozoide e os óvulos para a fertilização. As larvas se incrustam no local que parecer mais apropriado e lá se desenvolverão como vermes tubulares.

  1. Myzostomidas

São parasitas que se aproveitam dos equinodermos (eles os agarram com as cinco garras), que têm forma plana e redonda, com bordas cobertas de “pelos” chamadas cirros.

Myzostomidas anelídeos

A maioria das Myzostomidas são hermafroditas e seus órgãos reprodutivos são rudimentares. Eles podem ser de cores diferentes e viver sempre no mesmo hospedeiro durante toda a vida, seja agarrando-se a um órgão ou região específica ou movendo-se ao redor de seu corpo.