O zoológico de Buenos Aires se transformará em um Eco Parque

“Nada se perde, tudo se transforma”, já diz uma frase popular. E é desse modo que o zoológico de Buenos Aires começou a se transformar em um Eco Parque. De acordo com a tendência atual de respeitar mais os os direitos dos animais e ter uma relação mais amigável com o meio ambiente, a capital argentina parece se juntar, dessa forma, ao que vem ocorrendo em outras grandes cidades.

Uma obra que melhorará a vida dos animais do zoológico da capital argentina

Inaugurado em 1875 no bairro de Palermo, o zoológico de Buenos Aires logo se constituiu em um passeio habitual para locais e turistas desejosos de contemplar animais exóticos. Das antigas jaulas onde os felinos e outras espécies passavam seus dias encarcerados, o lugar foi evoluindo e se transformando em um espaço onde, na maioria dos casos, tentava-se recriar o habitat natural dos exemplares em exibição.

Mas a verdade é que, de qualquer forma, eram seres privados de sua liberdade. Muitos tinham que suportar condições muito diferentes das de seu local de origem. Esse foi o caso de um urso polar que morreu em 2012, em meio ao calor do verão.

Escavadeira trabalhando na área do zoológico de Buenos Aires

Fonte: Facebook do zoológico de Buenos Aires

Vale esclarecer que, além disso, o que era um local tranquilo e afastado do centro da cidade no momento de sua criação, terminou se isolando em meio trânsito desta grande metrópole sul-americana. A contaminação sonora estava se transformando também em um problema para alguns animais.

Adeus ao zoológico de Buenos Aires, olá, Eco Parque

Foi por isso que, a partir deste setembro de 2017, o zoológico de Buenos Aires fechou suas portas. Tudo isso para as reabrir, se presume que em dois anos, transformado em um Eco Parque. Nestes 24 meses, será realizada a primeira das três etapas previstas para a obra.

Atualmente o local abriga 1,3 mil animais, e a ideia é que fiquem apenas algo em torno de 300. Já transferiram 350 para lugares mais de adequados. Uma elefanta em breve vai ser transferida para um santuário no Mato Grosso. E em torno de 130 cervos e antílopes irão para para a Estação da Criação de Animais Silvestres em “La Plata”, capital da província de Buenos Aires.

No agora ex-zoológico, permanecerão os residentes que, por questões de idade ou de saúde, não podem ser transportados. Mas o objetivo é melhorar de maneira considerável a qualidade de vida deles. A ideia é que também no Eco Parque residam espécies nativas, pensando sempre no resgate, na reabilitação e na criação. Tudo a partir de um papel educativo e não mais recreativo.

Uma boa notícia para os animais em cativeiro. O zoológico de Buenos Aires iniciou seu caminho irreversível para se transformar em um Eco Parque.

Por mais espaço verde no meio de uma grande cidade

Por outro lado, serão realizadas modificações nas instalações, mas cuidando para que essas obras não incomodem os animais. De qualquer forma, o futuro complexo vai conservar os 52 edifícios tidos como Patrimônio Histórico e que, além disso, serão restaurados.

Eco Parque de Buenos Aires

Fonte: Facebook do zoológico de Buenos Aires

Os extremos do parque serão parte dos 12 hectares de acesso livre que se planificam. Espera-se aumentar 24% o espaço verde e reduzir algo em torno de 40% os caminhos de concreto.

Dentro desta primeira etapa, também estão incluídos os trabalhos de infraestrutura para o cuidado das espécies que habitarão o Eco Parque. Contemplam-se, por exemplo, o hospital veterinário e a sala de nutrição animal.

O ex-zoológico de Buenos Aires reabrirá suas portas como um Eco Parque em dois anos

Ainda que, em um primeiro momento, se tivesse pensado que o lugar continuaria aberto ao público durante a reforma, optou-se por um fechamento temporário. Pelo menos durante a primeira etapa, que deverá ser concluída em setembro de 2019.

Os esforços atuais são para preservar os animais das agressões que podem gerar o grande movimento de maquinarias e do pessoal envolvido na demolição e na construção de diferentes edificações.

É importante frisar que todos os editais da obra têm um anexo de bem-estar animal. Uma equipe técnica é a encarregada de definir o plano de trabalho para perturbar o mínimo possível os habitantes do agora Eco Parque da capital de Argentina.

Fonte das fotos: Facebook Eco Parque Interativo de Buenos Aires

Recomendados para você