Ortopedia para cães: tudo o que você precisa saber

Quando a mobilidade de um cão é afetada, é necessário recorrer à ortopedia e à fisioterapia canina. Vamos explicar em que consistem esses procedimentos.
Ortopedia para cães: tudo o que você precisa saber

Última atualização: 17 Julho, 2021

Existem certas doenças e acidentes que acabam afetando os músculos e os ossos dos animais. Felizmente, a medicina veterinária está evoluindo e hoje, graças à ortopedia para cães, os canídeos que sofrem com esses problemas podem optar por uma melhoria em sua qualidade de vida.

Poder contar com profissionais especializados nessa área, assim como as ferramentas que proporcionam, é um alívio para tutores cujos cães precisam de sua ajuda para viver melhor. Neste artigo, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre a ortopedia para cães.

O que é a ortopedia para cães?

A ortopedia para cães é uma especialização dentro da medicina veterinária que ajuda esses animais a recuperar uma certa qualidade de vida que eles perderam devido a certas condições, como displasia de quadril ou acidentes. Até pouco tempo ter acesso aos cuidados dessa especialidade era bastante caro, já que se trata de tratamentos e itens que devem ser ajustados de acordo com as necessidades e características do animal.

No entanto, a crescente importância dos animais de companhia na sociedade tem levado a grandes avanços nas técnicas e materiais envolvidos nessa área. Como consequência, em geral, foram reduzidos os custos desses itens ortopédicos, como carrinhos, cadeiras de rodas, etc.

 

Um cachorro em uma cadeira de rodas usa sua órtese.

Cuidando de um cachorro em recuperação

Quando um cão sofre um acidente ou sofre de alguma doença que provoca a redução da sua mobilidade, por exemplo, osteoartrose ou hérnia de disco, o mais importante é consultar o veterinário. Só um profissional poderá fazer um relatório detalhado da situação.

Como já mencionamos, a ortopedia em cães atua com base nas necessidades específicas do animal, portanto, é essencial conhecer o problema em detalhes. Com isso, queremos dizer que, por exemplo, não se deve apostar no uso da cadeira de rodas pelo cão sem saber se o beneficiará ou prejudicará em outros aspectos.

Assim que tiver o laudo veterinário em mãos, o ortopedista canino se encarregará de encontrar a ferramenta ou prótese certa, que não deve apenas ajudar o cão a se movimentar, mas também deve fornecer suporte, proporcionando conforto e reduzindo a dor em seus movimentos.

Além disso, conforme indicado pelos especialistas, sessões conduzidas por um fisioterapeuta canino darão melhores resultados em sua recuperação, portanto, elas devem acompanhar o uso de tais ferramentas. Contudo, antes de entrar no tópico das ferramentas de recuperação ou suporte da ortopedia canina, vamos lembrar outros cuidados essenciais que um cão em recuperação precisa:

  • Alimentação: o responsável por um cão com problemas de mobilidade deve evitar a todo custo a obesidade, já que o excesso de peso só agravaria a situação. Consulte o veterinário se for necessário mudar a dieta do animal para uma que ele tenha redução nos níveis de gordura ou proteína.
  • Conforto: facilite a vida do seu cão em casa. Se ele tiver dificuldade para mover ou usar uma cadeira de rodas, evite deixar itens que obstruam sua passagem. Além disso, se ele passar a maior parte do tempo deitado, você terá que ajudá-lo a mudar de posição para que não se desenvolvam úlceras na pele.
  • Higiene: especialmente no caso de cães paraplégicos, o controle dos esfíncteres pode se tornar impossível. Então, você terá que prestar atenção para limpá-lo ou ajudá-lo.

Com todas essas considerações em mente, vamos ver quais são as ferramentas mais utilizadas na ortopedia canina.

Cadeira de rodas para cães

A cadeira de rodas é um dos produtos ortopédicos para cães por excelência e são usadas quando o cão tem problemas nas patas traseiras. Caso contrário, se a dificuldade de locomoção estiver presente nas patas dianteiras, ele precisará um carrinho. Este se parece muito com a cadeira, mas realmente existem diferenças na hora de usá-los.

Focando nas cadeiras de rodas para cães, encontramos duas opções. A seguir, apresentamos resumidamente suas peculiaridades:

  • Cadeiras de rodas individualizadas: são criadas exclusivamente para o animal. Esse modelo é aconselhável quando o cão já é adulto e o problema é irreversível. A sua escolha torna a cadeira totalmente adaptada às necessidades e ao conforto do animal. No entanto, como tem um design único, seu preço é mais alto do que a próxima opção.
  • Cadeiras de rodas autoajustáveis: são mais baratas e práticas que as exclusivas, embora às vezes não se adaptem 100% às características do animal. São especialmente recomendadas quando o cão ainda está em fase de crescimento.

Arnês de reabilitação

O arnês de reabilitação costuma ser uma solução mais temporária do que a anterior. É uma opção mais barata do que as outras, mas como o próprio nome sugere, não é um item que será usado permanentemente.

Ao vesti-lo no cachorro, o arnês se ajusta ao seu corpo por meio de alças ajustáveis. Uma vez colocado, atua como um suporte para a área lesionada do animal, mantendo-a elevada. É muito eficaz nos casos em que os cães apresentam diminuição na força das pernas, pois ajuda a proporcionar mais suporte e estabilidade.

Além disso, com o uso do arnês terapêutico, são os tutores do cão que carregam parte do peso do animal ao segurá-lo. Dessa forma, a pressão sobre a lesão é reduzida, o cão se sente mais ágil e a recuperação fica mais fácil.

Próteses robóticas ou biônicas

Os avanços médicos e tecnológicos também estão gradualmente chegando à ortopedia para cães. Graças a eles, foram desenvolvidos grandes avanços biomédicos e próteses feitas com materiais complexos, como a fibra de carbono.

Quando falamos em próteses biônicas, estamos nos referindo a peças que substituem partes externas do corpo, imitando seus movimentos. Essas peças funcionam por meio de sensores e processadores, que coletam os impulsos nervosos para interpretá-los e traduzi-los em movimento.

Embora exista a barreira da comunicação com os cães, às vezes tão necessária nesses campos para trabalhar o problema com a ajuda das sensações do paciente, pesquisas indicam que o caminho para o desenvolvimento começa a ser trilhado.

Braçadeiras não rígidas em ortopedia para cães

As braçadeiras não rígidas são outro dos produtos ortopédicos mais populares para cães. Elas são usadas quando é necessário imobilizar alguma articulação para seu descanso. Com seu uso, a inflamação e a dor são reduzidas, o que por sua vez se traduz em suporte terapêutico. São indicadas nos seguintes casos:

  • Entorse.
  • Artrite.
  • Tensões no joelho.
  • Lesão do ligamento cruzado anterior.
  • Claudicação.
  • Suporte pré e pós-operatório.

 

Um cachorro com uma pata torcida.

Fisioterapia para cães

Às vezes é fundamental colocar a saúde dos animais de estimação nas mãos de fisioterapeutas especializados. Ao fazer isso, a fisioterapia em cães atuará reduzindo o tempo de recuperação relativo a problemas traumáticos ou de reabilitação após a cirurgia. Mais especificamente, entre suas principais funções estão as seguintes:

  • Reduzir as inflamações.
  • Diminuir a sensação de dor.
  • Atenuar a atrofia dos músculos, tendões, cartilagens e ligamentos.

Dentro da fisioterapia canina, encontramos várias técnicas. Dentre eles, destacam-se as seguintes:

  • Fisioterapia comum: esse termo engloba um conjunto de técnicas, com as quais os braços e as mãos são usados para fazer massagens. Seu objetivo é estimular a circulação sanguínea, os músculos e o sistema nervoso.
  • Hidroterapia: essa técnica utiliza água com diferentes temperaturas e pressões. Com o auxílio de fluidos, o cão é ajudado a eliminar a tensão dos músculos.
  • Circuitos: nos circuitos, o cão realiza exercícios físicos controlados ao passar por uma seção composta por diferentes obstáculos – ziguezagues, pisos de diferentes alturas e rugosidades, etc. –, sempre adaptados às necessidades do animal.
  • Dispositivos, como lasers ou ultrassons: têm como objetivo reduzir inflamações ou estimular, por meio de eletrodos, os músculos afetados.
  • Uso de frio ou calor: dependendo das necessidades do animal. Por exemplo, o calor ajuda a dilatar os vasos sanguíneos, relaxa os músculos e promove uma recuperação rápida de lesões.

 

Um exemplo de ortopedia em cães.

Caso você precise recorrer a algum aparelho ortopédico para cães, deve considerar que antes e durante o uso o seu animal também deve passar por um fisioterapeuta canino. Não só porque esse profissional será responsável por recomendar o produto mais adequado para o animal, mas também porque irá acompanhar a sua evolução e auxiliar com as suas técnicas.

Pode interessar a você...
Cuidados após cirurgia ortopédica em cães
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Cuidados após cirurgia ortopédica em cães

A cirurgia ortopédica veterinária está muito avançada e são várias as patologias ou lesões que podem precisar desse tipo de intervenção.



  • M. (2021). Fisioterapia y rehabilitación veterinaria. SERVET.
  • A los perros también les da artritis. Recogido a 19 de junio en http://espanol.arthritis.org/espanol/la-artritis/artritis-canina/
  • Leighton, R. L. (1999). Preferred method of repair of cranial cruciate ligament rupture in dogs: a survey of ACVS diplomates specializing in canine orthopedics. American College of Veterinary Surgery. Veterinary surgery: VS, 28(3), 194.
  • Remedios, A. M., & Fries, C. L. (1995). Treatment of canine hip dysplasia: a review. The Canadian Veterinary Journal, 36(8), 503.
  • Whittick, W. G. (1977). Traumatologia y ortopedia canina (No. SF 910.5. W5418).