Reduza os danos causados pela displasia com uma alimentação especial

Não só os componentes da dieta previnem o aparecimento da displasia, mas também o fato do animal levar uma vida saudável em termos gerais. As soluções, na verdade, exigem uma boa dose de bom senso. Reduza os danos causados pela displasia oferecendo uma alimentação especial para seu animal de estimação.

A displasia do quadril ou do cotovelo é uma doença comum que afeta muitos animais de estimação. Existe alguma maneira de evitá-la ou reduzir seus sintomas? Queremos falar um pouco sobre essa doença e a alimentação especial para diminuir seus efeitos. Assim, esperamos contribuir para que você reduza os danos da displasia com alimentação especial para seu animal de estimação.

O que é displasia?

displasia do quadril ou do cotovelo é uma doença que passa de geração em geração. Ocorre quando os ossos que formam uma articulação, do quadril ou do cotovelo, não estão encaixados ou alinhados corretamente.

Isso faz com que eles rocem um no outro e tenham movimentos inadequados, acelerando o desgaste. Essa condição leva a outros problemas resultantes do mau funcionamento da articulação. Entretanto, o grande problema é que essa doença é silenciosa.

Isso significa que o problema pode existir durante muito tempo, mesmo desde o nascimento, mas o animal não sentirá dor até chegar aos estágios mais avançados da idade. O dono notará, pois o animal de estimação passará de comer e pular a quase não poder mais se mover.

Displasia em cães

Existem certas raças que são mais propensas a sofrerem com essa doença por causa de sua combinação genética. Elas são principalmente raças de cães grandes, que têm de suportar muito peso em suas articulações. Porém, ela também afeta cães de rápido crescimento, devido ao pouco tempo que têm para fortalecer suas articulações.

As raças mais propensas são as seguintes:

  • Pastor alemão
  • Labrador
  • Rottweiler
  • Mastim inglês
  • Terra nova
  • Golden retriever
  • Dogue alemão
  • São Bernardo
  • Outras raças de tamanho grande ou gigante

Reduza danos da displasia: dor

Há várias ações possíveis para que você reduza danos da displasia em seu animal, entre elas:

  • Natação. Assim como para os humanos, esse também é o esporte mais completo para animais de estimação. O esporte ajudará a fortalecer as articulações e desenvolver seus músculos. Além disso, os animais se divertirão enquanto praticam.
  • O exercício. Todos os cães precisam de um certo nível de atividade física. Entretanto, para cães grandes, isso é ainda mais importante. Você deve levá-lo para caminhar ou correr, dependendo dos movimentos que ele possa fazer. O ideal é realizar atividades, pelo menos, duas vezes ao dia durante 20 minutos.
  • Temperatura. Você deve manter uma boa temperatura em casa. O frio não é benéfico para os ossos e as articulações do seu animal de estimação. Se estiver frio e você não tiver como aquecer a casa, ponha sobre ele um cobertor elétrico ou uma compressa de água quente.
  • Massagens. A massagem terapêutica é uma das formas de diminuir os efeitos da displasia no seu mascote. Esse ato de carinho pode ajudar a aliviar a dor no animal.
Cachorro dormindo na grama

Alimentação especial para displasia

A alimentação é um dos fatores mais importantes para que você reduza danos da displasia em cães. Ela pode ajudar a diminuir a dor causada por essa doença, podendo até mesmo evitá-la. Nesse sentido, o ideal é ser rigoroso com a alimentação desde que o cachorro é filhote.

Por um lado, é necessário dar a ele uma dieta equilibrada para evitar a obesidade. Um animal obeso terá problemas nas articulações, devido ao peso extra que precisará aguentar.

No entanto, o que queremos enfatizar é que os alimentos projetados para proteger as articulações são excepcionais para amenizar a dor. São alimentos com baixas calorias, que possuem componentes específicos para cuidar e fortalecer as articulações.

Se você adotar um cão de alguma raça com risco de ter displasia, é melhor se prevenir com esse tipo de ração desde que ele é filhote. Você pode não evitar a doença, mas é muito provável que adie seu aparecimento.

Além disso, você pode unir a esse tipo de dieta um suplemento alimentar chamado condroprotetor. Ele é composto de ácido hialurônico, colágeno, glucosamina e sulfato de condroitina.

Todos esses componentes são excepcionais para o bom funcionamento das articulações. Se o animal ainda não desenvolveu a doença ou se já, os condroprotetores serão muito úteis.

Lembre-se de que ter um animal é uma responsabilidade e que você deve estar aberto a dar-lhe tudo o que ele precisa. Nesse caso: exercício, boa nutrição, boa temperatura em casa e um suplemento alimentar adequado. Com seu esforço, você melhorará a qualidade de vida do seu animal de estimação.

Recomendados para você