O que é um peixe-jacaré e onde habita?

O peixe-jacaré é um dos animais que nos acompanham desde os primórdios. Com seu grande tamanho e seus hábitos predatórios, torna-se o pesadelo de muitos peixes pequenos.
O que é um peixe-jacaré e onde habita?

Última atualização: 29 Abril, 2021

O peixe-jacaré é um daqueles animais que surpreenderiam menos se encontrado em um museu de história natural do que na natureza. É um dos chamados “fósseis vivos”, animais que pouco evoluíram em milhões de anos.

Esse peixe, que recebe esse nome pela semelhança da sua boca com a de um réptil, tem muitas surpresas para revelar. Desde seu grande porte aos hábitos predatórios, rompe com as preconcepções sobre os peixes de água doce. Confira a seguir suas peculiaridades.

Características do peixe-jacaré

O peixe-jacaré (Atractosteus spatula) quase não sofreu alterações durante mais de 100 milhões de anos. Da mesma forma que outras espécies, como o náutilo ou o pirarucu, os peixes-jacarés antigos teriam praticamente a mesma aparência de hoje se você o encontrasse na época dos dinossauros, para se ter uma ideia.

Esse peixe pertence à ordem dos lepisosteiformes (família Lepisosteidae), que compreende 2 gêneros e apenas 7 espécies. Algumas de suas principais características são as seguintes:

  • Sua cor varia do verde escuro ao cinza, tornando-se mais esbranquiçado ou amarelado na região ventral.
  • Tem forma alongada e tubular, com um focinho alongado e com duas filas de dentes muito afiados.
  • Os espécimes adultos podem medir 3 metros e pesar até 130 quilos.
  • Existe dimorfismo sexual: as fêmeas tendem a ser maiores em tamanho.
  • Esse peixe pode encher sua bexiga natatória com ar e usá-lo para sobreviver por mais tempo em ambientes onde o oxigênio é escasso, como em águas paradas – ou mesmo fora da água.
  • Os peixes-jacarés são muito longevos: podem viver entre 17 e 20 anos.
Um espécime jovem de peixe-jacaré.

Habitat

O peixe-jacaré vive em águas doces na América do Norte e Central – entre Montana, sul do Quebec e Costa Rica. Presume-se que habitava toda a África, Ásia, Europa, América do Norte e América do Sul, mas dessa distribuição tão ampla hoje apenas restaram fósseis.

Alimentação do peixe-jacaré

Em geral, sua forma de caça é permanecer imóvel próximo à superfície, deixando-se levar pela correnteza e esperando que um peixe menor se aproxime. Quando uma presa desavisada está por perto, o peixe-jacaré a pega rapidamente e a engole.

Como não consegue abrir muito a boca, esse peixe come principalmente peixes como o tarpão, o bagre pequeno e outros animais de porte reduzido. Embora se alimentem durante todo o dia, os peixes-jacarés costumam ser mais ativos à noite.

Reprodução

As fêmeas amadurecem sexualmente aos 6 anos e os machos entre 3 e 4 anos de idade. A desova ocorre durante a primavera e o verão, quando as águas estão mais quentes.

Uma única fêmea de peixe-jacaré pode pôr cerca de 30 000 ovos por ano, geralmente presos ao cascalho do fundo do rio ou à vegetação, graças à sua camada viscosa. Os ovos eclodem em 7-9 dias.

O revestimento dos ovos do peixe-jacaré é tóxico para os vertebrados terrestres, como os mamíferos e as aves.

Os filhotes ficam abrigados entre a vegetação, onde se alimentam de zooplâncton e insetos. Quando atingem o tamanho necessário, começam a caçar outros peixes e seu crescimento fica mais lento.

Predadores do peixe-jacaré

Por ser um peixe caçador e de grande porte, o peixe-jacaré não tem muitos predadores. Crocodilos e jacarés o caçam ocasionalmente. Por outro lado, as fortes escamas que cobrem seu corpo são uma grande proteção contra ataques de predadores.

Ameaças à sua conservação

Apesar da grande capacidade desse peixe de sobreviver a estiagens e outros ambientes inóspitos, a população da espécie está diminuindo drasticamente em muitas áreas do sudeste dos Estados Unidos. Por que isso está acontecendo?

Uma das razões para esse declínio é que as boas condições para a desova não são satisfeitas todos os anos. Esse fator, somado à maturidade tardia do peixe-jacaré, pode fazer com que as populações levem décadas para se recuperar de um evento prejudicial.

O papel do homem nesse declínio é fundamental: os peixes-jacarés eram caçados para consumo, mas, por não ser um peixe muito saboroso, sua pesca esportiva se popularizou posteriormente. Apesar das tentativas de regularizar essa prática, as populações ainda não se recuperaram.

Um peixe-jacaré de boca aberta.

Com sua curiosa boca e suas escamas de aço, o peixe-jacaré é a imagem viva das espécies das quais todos viemos. Há muito mais interesses científicos do que econômicos nesses fósseis vivos: não podemos deixá-los desaparecer.

Pode interessar a você...
Porpita porpita, a água-viva botão azul
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Porpita porpita, a água-viva botão azul

A água-viva botão azul, mais conhecida como Porpita porpita, é um invertebrado que, diferentemente do que o seu nome indica, não é uma água-viva.