Perigos para os cachorros no outono: aprenda a prevenir!

março 7, 2019
Cada estação do ano afeta os cães de uma maneira. Com a chegada do outono, há alguns perigos aos quais precisamos estar atentos.

Nem todas as estações do ano trazem os mesmos perigos para os nossos animais de estimação, e eles não mantêm o mesmo nível de humor em todas elas. Hoje, queremos falar sobre o que merece a nossa atenção em relação aos cuidados com os cachorros no outono.

Perigos para os cachorros no outono

O verão se vai e, com ele, começa o outono, uma estação em que o clima começa a ficar mais agradável e as cores alaranjadas e avermelhadas tingem as folhas das árvores.

No entanto, esta estação não é tão divertida para os nossos animais de estimação, pois traz consigo uma série de perigos que devemos evitar a todo custo. Estes são alguns deles:

Frio e mudanças de temperatura

Depois do verão, o outono pode trazer dias de frio repentino que afetem nossos cães sem que nos demos conta.

Normalmente conseguimos mantê-los aquecidos em casa, mas ao levá-los para passear eles podem sofrer um choque de temperatura que afete a sua saúde.

Para evitar isso, é preciso se assegurar de que seu animal está seco a todo momento e de que a temperatura em casa não está tão alta, para prevenir o choque ao sair para a rua.

Por outro lado, se você acredita que seu cão é muito suscetível às baixas temperaturas, pode optar por colocar algum tipo de roupa que o proteja do frio.

Se você tem um animal adulto, lembre-se de que as temperaturas mais baixas podem influenciar de maneira negativa a saúde articular dele, por isso, é recomendável que, com a chegada do outono, você o leve ao veterinário e faça um check up para obter possíveis remédios ou suplementos necessários.

Cães usando roupa no outono

Fogos de artifício

Com o fim do verão, há muitos locais que se despedem da estação com festas que envolvem a presença de fogos de artifício.

Você já sabe que seu cão é muito sensível aos barulhos fortes e que ficam muito mal, especialmente ao ouvir os fogos.

Por isso, proporcione um lugar seguro para o seu cachorro se você souber que um dia terá fogos, ou leve-o à casa de um amigo ou familiar que seja mais afastada e de onde não seja possível ouvi-los.

Evite sair com seu cão mesmo que você more longe do local dos fogos, já que os barulhos podem assustá-lo e levá-lo a tentar fugir.

Cogumelos e fungos

Se você costuma passear com seu cachorro por áreas de floresta, tenha cuidado com os cogumelos e fungos, já que há muitos que são venenosos e podem até provocar a morte do animal.

Inclusive, muitas das variedades que nós podemos comer com segurança são prejudiciais para eles. Por isso, recomendamos que fique atento durante os passeios no outono para ter mais segurança, já que seu amigo canino poderia comer um destes cogumelos sem que você percebesse.

Passeio com cachorro na floresta

Cuidado com os tóxicos

Você já sabe que nossos cães comem de tudo nas ruas, e por isso é preciso ter uma atenção redobrada com eles no outono.

Em lugares muito frios, os motoristas começam a usar anticongelante em seus veículos, e seu cachorro pode acabar ingerindo algumas gotas do mesmo.

Por outro lado, grandes empresas e residências particulares aplicam venenos para ratos em seus exteriores, pois é nesta época que os roedores começam a buscar lugares mais quentes nos quais podem se refugiar. Tenha cuidado para que o seu cão não chegue nem perto deles, pois podem ser muito perigosos.

Parasitas

Os parasitas se reproduzem no outono. O que você pode fazer para evitar que se instalem no seu cachorro? Mantê-lo preso em casa? É claro que não.

O melhor é que, com a chegada da estação, você desparasite seu cão e aplique algum produto repelente sempre que sair com ele de casa. Converse com o seu veterinário para saber quais são os melhores produtos e também a melhor forma de aplicá-los.

Como você pode ver, há alguns perigos para os cachorros no outono aos quais devemos estar atentos, mas se você levar em conta os conselhos mencionados, certamente vai conseguir superar esta estação do ano sem nenhum incidente.

  1. SÁNCHEZ BOTIJA C. Canine Leishmaniasis. Observations on the General Characters of the Endemic Focus in Madrid. Rev Hig e San Pecu. 1936.