Por quanto tempo o seu cão pode ficar na piscina?

janeiro 17, 2019
Muitas horas na piscina podem levar o animal a ingerir água em excesso, que geralmente contém substâncias químicas nocivas, como o cloro. 

Para algumas pessoas, a ideia de tomar banho ou brincar com um cão na piscina pode parecer estranha. 

Mas cada vez mais pessoas querem se divertir em um dia ensolarado e se refrescar com nossos amigos peludos.

A seguir, veremos algumas dicas sobre quanto tempo seu cão pode ficar na piscina. E como aproveitar esse período com ele de maneira segura e saudável.

Posso tomar banho com meu cão na piscina?

Muitas pessoas acreditam que compartilhar uma piscina com um cão pode ser anti-higiênico ou perigoso. Mas, com os cuidados apropriados e bons hábitos de higiene, essa prática não deve oferecer nenhum risco à nossa saúde.

Como nós, muitos cães gostam muito de se refrescar e se divertir na água durante os dias quentes. 

Raças como labrador, Terra Nova e os cães d’água, por exemplo, demonstram uma apreciação inata por brincadeiras e esportes aquáticos.

Portanto, mais e mais proprietários optam por adaptar suas piscinas ou instalar uma piscina para cães em casa. 

Durante o verão, esta é uma excelente alternativa para exercitar nossos pets, abrandar o calor e fortalecer nosso vínculo com eles.

É claro que essa diversão requer certos cuidados e medidas preventivas para garantir a segurança de todos.

Por esse motivo, resumimos algumas dicas para ajudar você a aproveitar os dias de verão com seu cão na piscina.

cão na piscina com bola

Dicas para aproveitar o verão com seu cão na piscina

Adaptar a piscina ou adquirir uma especial para o seu cão

Assim como cuidamos das crianças quando temos uma piscina em casa, também temos que proteger nossos cães: existem riscos diferentes associados a um dia na piscina.

Devido ao seu caráter naturalmente curioso e energético, nossos cães sempre tentarão descobrir novos elementos da casa ou simplesmente se divertir por um tempo.

Mas nunca devemos deixar um cão entrar ou ficar sozinho em uma piscina, para evitar qualquer acidente.

Se tivermos uma piscina em casa, devemos incluir proteções (cercas, por exemplo) para impedir a entrada de crianças ou cães sem nossa supervisão.

Além disso, é importante instalar, pelo menos, escadas que permitam que o cão entre e saia da piscina com mais facilidade.

Por outro lado, se o seu peludo gosta de ficar na água, uma boa ideia é ter uma piscina especial para cães.

Estes produtos são fabricados em materiais “extra duros e resistentes”, tendo maior vida útil. E sua estrutura é projetada para a estrutura física e as necessidades de nossos cães.

Atenção ao tempo que o cão ficar na piscina

Nós todos sabemos que os cães são capazes de brincar por horas sem parar por seu incrível nível energiaNo entanto, é importante prestar atenção ao tempo que o cão ficar na piscina.

Se um animal fica na água por muitas horas, ele pode ingerir água, que contém produtos químicos, como o cloroIsso é prejudicial não apenas para os pulmões, mas também para a pele e membranas mucosas do pet.

natação para cães

Mais uma vez, reafirmamos que um cão só pode ficar na piscina sob a supervisão de seus donos. Nossos cães podem sofrer cãibras temporárias ou dormência enquanto estiverem na água.

Isso impede que eles se movam adequadamente para sair da piscina e podem, assim, sofrer um grave acidente.

Por isso, muitos especialistas também recomendam que os cães usem correias quando estão dentro da piscina.

Dessa forma, em qualquer emergência, seus donos podem movê-los com mais facilidade e rapidamente tirá-los da água.

Reforce a medicina preventiva de seu peludo antes de compartilhar a piscina

Antes de compartilhar a piscina com seu cão, é essencial tomar precauções para preservar sua saúde e a de todos em seu ambiente.

Quando o verão começa, recomenda-se realizar a desparasitação interna e externa do seu cão. É aconselhável levá-lo ao veterinário para verificar seu estado de saúde e verificar se ele está apto para desfrutar da piscina.

Lembre-se de aplicar protetor solar em toda a extensão do corpo do animal, para protegê-lo dos raios solares. 

A exposição excessiva à radiação solar é muito prejudicial à saúde de nossos pets. Além de causar queimaduras, aumenta o risco de doenças graves, como câncer de pele.

Também é essencial reforçar a hidratação do seu cão no verão para evitar um quadro de desidratação.

Finalmente, é vital oferecer uma dieta rica em líquidos, vitaminas, minerais e proteínas de alta qualidade.