Por que a língua dos gatos é áspera?

janeiro 4, 2018

Os felinos são animais enigmáticos, em parte por seu aspecto e movimentos e, em parte, por suas grandes habilidades. Um dos assuntos que mais causa curiosidade é o da língua áspera dos gatos.

Qualquer um que tenha um amigo gato sabe que eles só lambem alguém a quem amam muito, diferente dos cães. Portanto, quando eles dão uma lambida, sentimos imediatamente a aspereza de sua língua.

Qual é a razão da língua áspera dos gatos? Ela tem alguma função ou é só um capricho da natureza?
O que aconteceria se eles não tivessem essas rugosidades na língua?

A língua áspera dos gatos

À primeira vista, nos parece que a língua dos gatos está cheia de pelos. São como filamentos grossos, ao longo de todo o músculo. No entanto, na verdade não se trata de pelos, mas sim de uma formação bem mais complexa.

Gato com a língua de fora

Essas protuberâncias são as papilas gustativas e têm várias particularidades. São feitas de queratina, a mesma substância que os humanos têm nas unhas. É um material firme e, ao mesmo tempo, flexível. Estes filamentos dão a textura áspera à língua dos gatos.

As papilas gustativas dos gatos são completamente diferentes das dos humanos e, inclusive, muito diferentes das de outros animais. Além da estranha textura, essas papilas têm uma forma parecida à de um cone. Mais exatamente, têm um desenho similar ao de um gancho.

Os especialistas indicam que esta configuração é parecida com a dos dentes dos tubarões. Como nos tubarões, têm grande força. Por isso, a lambida de um gato é sentida como se fosse o roçar de uma lixa.

As causas da língua áspera dos gatos

Close da língua de um gato

A pergunta que todo mundo se faz é o porquê da língua dos gatos ter essa configuração tão especial. Pois bem, estes felinos utilizam sua língua como um eficaz pente para sua linda pelagem.

A língua funciona de maneira similar ao que faria um pente. Ela varre seu corpo e elimina quaisquer impurezas que possam estar inseridas entre seus pelos. Não o fazem exatamente por pura vaidade, mas por trás disto há algumas poderosas razões genéticas.

Uma natureza caçadora

Os gatos, como bons felinos, são caçadores e predadores. Está em sua natureza ir atrás das presas que possam lhes servir de alimento. A caça é uma das determinações genéticas que eles carregam desde o momento em que nascem.

Ao limpar obsessivamente sua pelagem, o que estão fazendo, fundamentalmente, é apagar qualquer rastro de oleosidade natural de sua pele. Os gatos não querem ser detectados por seu cheiro. Isto faz parte de um mecanismo de caça. Se espreitam, querem passar desapercebidos e seu cheiro poderia delatá-los.

Os filamentos queratinosos também cumprem outro papel. São uma espécie de sustentação para manter a caça presa, quando há uma caçada. Prendem e aprisionam, por assim dizer, às vítimas de sua audácia.

Uma obra de engenharia

A língua dos gatos não é só um pente extraordinário, mas também constitui uma fabulosa obra de engenharia. Isto se percebe ao vermos estes felinos bebendo líquidos sem fazer o menor barulho e em tempo recorde. Isso os torna muito elegantes.

O gato tem que lutar contra a força de gravidade para incorporar um líquido dentro de sua garganta. Também deve engolir a água sem fechar a mandíbula. Graças a uma extraordinária programação genética, os gatos têm aprendido a calcular a altura na qual podem vencer a força da gravidade que impediria o acesso de um líquido a seu focinho.

Na hora de beber água

Para engolir a água, os gatos curvam para baixo sua língua. Este órgão forma um arco pronunciado, como que configurando uma letra “v”. É uma espécie de canudo. O felino apenas roça o líquido com a língua e começa um movimento de sucção, a uma velocidade espantosa.

Gato bebendo água da torneira

O líquido se adere à sua língua graças à ação de várias forças em equilíbrio. Por um lado, está a gravidade. Mas, mesmo assim, opera a inércia e a atração que exercem mutuamente as moléculas de água e a língua do gato. A natureza dá-nos uma lição de física através da língua dos gatos.