Por que os pássaros não tomam choque quando se empoleiram em cabos de energia?

Filas intermináveis de passarinhos descansando em fios elétricos. Você se preocupa com isso? Aqui vamos descobrir por que os pássaros não tomam choque quando se empoleiram em cabos de energia.
Por que os pássaros não tomam choque quando se empoleiram em cabos de energia?

Última atualização: 14 dezembro, 2021

Nós, humanos, sabemos desde pequenos sobre os perigos da eletricidade: “não morda os fios”, “não ligue os aparelhos com as mãos molhadas”, “use capas para que as crianças não coloquem os dedos na tomada” e um longo etc. Portanto, quando notamos que os pássaros não tomam choque por se empoleirarem em cabos de energia, certamente ficamos com a pulga atrás da orelha.

Por que os pássaros escolhem esse lugar para descansar? Se um humano tocasse os cabos, é muito provável que tudo acabasse em um acidente. O segredo está nas preferências da própria eletricidade, como você pode ler a seguir. Não perca os detalhes, porque nós vamos apresentar a resposta a essa pergunta que todos já fizeram.

Como a eletricidade se move pelos fios?

Uma corrente elétrica nada mais é do que o movimento de elétrons através de um material. O caminho que essas partículas percorrem é sempre o mesmo: elas viajam do ponto com maior potencial elétrico para o mais baixo, como se fosse um desnível no solo.

A fiação elétrica transporta uma enorme quantidade de energia elétrica, tanto que pode ser fatal se passar por um corpo orgânico.

Em um cabo, portanto, uma extremidade tem um alto potencial e a outra, um potencial mais baixo. Isso cria um “caminho fácil” para os elétrons. Além disso, a corrente elétrica se comporta (por assim dizer) procurando a rota mais simples e que mais favoreça o movimento dos elétrons. O cobre facilita muito a condutibilidade, e é por isso que é usado para fiação.

Se um objeto (ou ser vivo) entrar nesse caminho, será necessário criar uma diferença de potencial que beneficie o movimento dos elétrons para que a eletricidade passe pelo seu corpo. Ou seja, é preciso oferecer à corrente elétrica um caminho alternativo mais confortável do que o já estabelecido.

Alguns pássaros empoleirados em cabos de energia

Por que os pássaros não tomam choque quando se empoleiram em cabos de energia?

Os pássaros não são imunes às leis da física, mas mesmo assim não tomam choque ao pousar em cabos de energia. Isso é possível graças à última ideia que foi exposta na seção anterior: para que o pássaro se empoleire no cabo ele tem que assumir que a eletricidade encontrará um potencial ideal para não passar por seu corpo ou, manifestando-se de outra forma, causar um curto-circuito.

O que acontece depois? Quando as 2 patas da ave estão empoleiradas no cabo, elas estão próximas uma da outra e não há diferença de potencial entre elas. Dessa forma, a eletricidade não encontrará um caminho fácil pelo seu corpo e passará direto, seguindo seu caminho ao longo do fio.

Lembre-se de que os cabos de alta tensão são feitos de forma que a eletricidade passe o mais rápido possível por eles. Os corpos orgânicos, como os das aves, são muito mais resistentes à passagem de elétrons do que a fiação, de modo que é muito difícil que desviem a corrente elétrica em sua direção.

O que acontece então com os casos de pássaros que tomam choque em cabos de energia?

Certamente você já viu notícias sobre pássaros que morreram eletrocutados ao pousar nessas mesmas linhas de transmissão. Essa contradição também tem uma explicação: se você olhar de perto, a maioria dessas aves feridas são aves de rapina e espécies grandes. Além disso, as instalações elétricas não passam por um único cabo, mas por vários.

São esses detalhes que fazem a diferença. Enquanto um pássaro pequeno não pode alcançar mais de um fio com suas patas, uma grande ave de rapina pode agarrar vários se eles estiverem próximos uns dos outros. Elas também podem tocar na fiação e no poste da luz ao mesmo tempo.

Quando isso acontece, estão reunidas as condições necessárias para criar um potencial diferencial entre os 2 pontos (cabo-cabo ou cabo-poste), para que dessa vez a eletricidade encontre um caminho fácil através do corpo da ave. É assim que muitas aves de rapina morrem, como você poderá ler a seguir.

Medidas para evitar esses acidentes

Em alguns países, a incidência de eletrocussões é preocupante. Na Espanha, por exemplo, as linhas de transmissão matam 33 mil aves de rapina todos os anos, muitas delas espécies protegidas (como a águia-imperial). Quando se demanda responsabilidade das principais empresas de eletricidade, as reclamações se diluem em mares de burocracia e política, de modo que às vezes as instalações nem chegam a ser consertadas.

Às vezes, pássaros eletrocutados caem no chão em chamas, criando focos de incêndio. Em Soria (Espanha) 30 incêndios florestais foram registrados por essa causa.

Por que os pássaros não tomam choque nos cabos de energia?

A ação cidadã é possível

Através da pressão exercida por diferentes organismos, conseguiu-se que uma parte das linhas de transmissão fosse adaptada para garantir a segurança das aves que pousavam sobre elas, além de reparar pontos especialmente perigosos. No entanto, ainda há muito trabalho a ser feito.

Enquanto essas medidas são implementadas, as mortes continuam ocorrendo. A fauna não pode morrer devido às instalações que garantem as necessidades energéticas do ser humano. E são as empresas que lucram com isso as principais responsáveis pela sua solução.

Pode interessar a você...
Os pássaros podem comer arroz?
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Os pássaros podem comer arroz?

Os pássaros podem comer arroz? É verdade que eles explodem se consumirem muito dessa comida? Confira essas e outras respostas aqui!