Problemas na muda de pele das cobras

· agosto 6, 2018

A muda das cobras é um processo pelo qual esses répteis trocam sua pele, especialmente durante o crescimento. No entanto, o realizam durante toda a vida. A muda ocorre em determinados intervalos de tempo e depende de muitos fatores, como a espécie da serpente, sua alimentação ou seu estado de saúde. Saber qual o trato adequado durante a muda é parte dos cuidados básicos com uma serpente.

Como é a muda das cobras?

Durante o processo de muda, as cobras se esquivam mais, e podem ser até mais agressivas caso haja insistência em mexer com elas. Principalmente porque, entre outras coisas, sua visão piora consideravelmente. Durante a muda, esses animais deixam de comer, e assim a alimentação da serpente tem que esperar até que a troca de pele esteja completa.

serpentes

Fonte: Marilluna

A muda acontece desde a cabeça até o rabo, e a cobra tem que se roçar em elementos do terrário para eliminar a pele. A pele da cobra fica mais pálida e os olhos ficam opacos, sem brilho.

Normalmente, esse processo é limpo e completo, e faz com que a pele se renove totalmente. No entanto, podem ficar pedaços de pele morta grudados ao corpo do animal. Neste caso, diz-se que a muda das cobras sofreu uma retenção. Este é um dos problemas mais comuns na pele destes répteis.

Normalmente, esse processo é limpo e completo, e faz com que a pele se renove totalmente. No entanto, podem ficar pedaços de pele morta grudados ao corpo da cobra.

Causas da retenção da muda das cobras

Essa retenção pode acontecer por diversos motivos. É conveniente saber qual a umidade adequada do terrário para cada espécie. Isso é ainda mais importante em regiões com clima seco.

Os problemas da muda das cobras também podem nos indicar uma doença. Principalmente doenças de pele, tais como parasitas externos, dermatite, feridas ou outras. Outra opção é algum problema nutricional, pelo qual a cobra pode não estar adquirindo as vitaminas nem nutrientes necessários.

É conveniente saber qual a umidade adequada do terrário para cada espécie. Isso é ainda mais importante em regiões com clima seco.

serpentes

Tratamento da retenção da muda

Ainda que o tratamento final deva ser feito no veterinário, é possível melhorar a hidratação de nosso animal de estimação, pois essa é a principal causa da retenção da muda das cobras. Para isso, podemos utilizar umidificadores, especialmente se nosso terrário não nos dá a umidade ideal e se conhecemos a umidade ideal do lugar em questão.

O uso de substratos que retenham a água também é recomendável, além de deixar sempre muita água no terrário. Outra opção é, quando tirar a cobra do terrário, usar um pulverizador de água ou dar-lhe banho com água morna. É importante que, durante esse banho, não se tente arrancar a pele.

Vale ressaltar que a área mais sensível para a retenção da muda é o olho, pois pode acabar ocasionando cegueira, tanto se a muda não termina, como se tentamos tirar a pele à força. Para isso, é melhor utilizar colírio receitado pelo veterinário.

Como já comentamos, patologias cutâneas e problemas nutricionais podem ser outras causas da retenção da muda. Devemos desconfiar disso se, após melhorarmos as condições de umidade, o problema continuar. Em ambos os casos, devemos escolher o veterinário ideal para resolver o problema. Ou seja, um veterinário especializado em bichos exóticos.

Ainda que nosso animal não possua problemas de retenção, eles podem aparecer a partir de outros processos. Por isso, sempre devemos garantir o acesso à água e a superfícies ásperas que permitam à cobra ter uma muda correta.

Fonte da imagem principal: Moshe Sipper