Puggle: tudo sobre esta raça

O puggle se tornou muito famoso por sua aparência carismática e enérgica. Isso chamou a atenção de várias celebridades, incluindo Uma Thurman, Kelly Osbourne e Sylvester Stallone.
Puggle: tudo sobre esta raça

Última atualização: 14 março, 2022

A grande diversidade de raças de cães é causada por um processo de seleção artificial. Isso significa que o ser humano intervém na reprodução canina e estimula a manutenção de algumas novidades. Embora pareça estranho, essa criação seletiva é comum hoje em dia e é usada para gerar novos tipos de cães. Uma das mais recentes é a raça puggle.

A forma mais conhecida de criar novas variedades de cães é a hibridização, que consiste no cruzamento de duas raças conhecidas para gerar uma nova. Esses novos cães são conhecidos como cães de design e são produto da experimentação dos criadores. O puggle faz parte desse grupo, vindo do cruzamento entre um pug e um beagle. Continue lendo e descubra tudo sobre esse cachorro.

Qual é a origem do puggle?

Na década de 1980, um homem de 70 anos chamado Wallace Havens se tornou o primeiro criador de puggles do mundo. Sua carreira se baseava quase inteiramente na pecuária, mas depois de alguns anos ele se viu imerso nessa nova área. A popularidade dessa raça cresceu tanto que em 2005 já podia ser encontrado na casa de muitas figuras famosas, como Jake Gyllenhaal.

O puggle é o produto do cruzamento entre um pug e um beagle, ambos de raça pura. Isso o torna um híbrido, por isso não é aceito como um tipo oficial de cão para algumas instituições como o Kennel Club. No entanto, essa situação é apenas uma formalidade para certificar que o cão não é de “raça pura”, o que não lhe tira a fama de excelente animal de estimação.

No final das contas, o puggle nasceu com o objetivo de poder ter um cão com as características de um pug sem os problemas respiratórios que a raça apresenta. De acordo com um artigo na revista Plos Genetics, os cães híbridos têm menos probabilidade de apresentar doenças congênitas do que os cães de raça pura.

Um puggle.

Como é o puggle?

O tamanho médio desse cão varia entre 20 e 38 centímetros de altura, com peso aproximado de 12 quilos. Ele mantém as rugas faciais e a cauda curva típicas do pug, mas com o corpo alongado do beagle. No entanto, alguns espécimes podem ter aparência diferente devido ao cruzamento genético (que nem sempre produz as mesmas características).

Em geral, o puggle tem nariz mais comprido que o pug, o que ajuda a evitar os problemas respiratórios que são característicos dessa raça. Além disso, seu pelo é mais macio e as cores incluem marrom, preto e bege. Os olhos permanecem inalterados e mostram um olhar terno que tende a deixar os tutores apaixonados.

Como é o caráter do puggle?

O caráter desse cão é bastante afetuoso e sociável, por isso ele adora viver com a sua família e brincar com os seus tutores. Uma de suas maiores “desvantagens” é que ele precisa de muita atenção. Por esse motivo, é melhor evitar deixá-lo sozinho por muito tempo ou ele começará a desenvolver transtorno de conduta.

Essa raça híbrida é uma excelente escolha se você procura um cão enérgico e carinhoso. Lembre-se de que dar atenção a ele será o fator-chave para aprofundar o relacionamento, por isso passeios, brincadeiras e mimos não devem faltar. Da mesma forma, nunca é demais educar bem o animal de estimação para evitar conflitos com seus latidos ou entusiasmo.

Quais são os principais cuidados do puggle?

Esse cão tem um carinho profundo por sua família, por isso é melhor que more dentro de casa para que não se sinta isolado. Apesar disso, ele precisa sair para se exercitar pelo menos meia hora por dia, para que o excesso de energia não o deixe nervoso. É provável que tenda a latir muito devido às características herdadas do beagle, mas basta um bom treinamento para controlá-lo.

A educação do puggle não é difícil, pois é um cão muito inteligente e atento aos seus tutores. Graças a isso, o reforço positivo tem um grande efeito sobre ele. Mesmo assim, em algumas ocasiões, o cão pode ignorar ordens sem motivo aparente. Isso geralmente é causado por sua personalidade curiosa, embora não seja um evento muito frequente.

Um dos maiores problemas dessa raça híbrida é a alimentação, visto que esses cães gostam tanto de comida que excedem em sua porão diária. Por esse motivo, você precisa ter cuidado ao controlar ~sua alimentação e medir as porções. Dessa forma, problemas nutricionais como a obesidade serão evitados. Lembre-se de ir ao veterinário com frequência para garantir que a saúde do cão esteja em ótimas condições.

O puggle é um cão saudável?

Por ser uma raça híbrida, o puggle é menos suscetível a doenças congênitas que seu progenitor, embora isso não o torne imune a elas. A lista a seguir contém algumas das doenças mais comuns nesse cão:

  • Displasia do quadril: um problema hereditário que causa instabilidade na articulação dos ossos do quadril.
  • Hipotireoidismo: deficiência de hormônios tireoidianos que causa problemas no desenvolvimento físico do cão.
  • Luxação da patela: problema no joelho que frequentemente afeta raças pequenas. É caracterizada pelo deslizamento de um pequeno osso que estabiliza a articulação.
  • Olho de cereja: ocorre quando a glândula lacrimal de um cão sai do lugar e uma massa vermelha é observada no olho.
  • Narinas estenóticas: uma doença congênita que faz com que as narinas se estreitem durante o desenvolvimento. Por descender do pug, o puggle tem certa chance de apresentar essa e outras condições típicas da síndrome braquicefálica.

Embora essas sejam as patologias mais comuns da raça, isso não significa que todos os exemplares apresentarão alguma delas. O puggle costuma ser uma boa escolha como animal de estimação e isso o tornou bastante popular entre muitas pessoas. Mesmo assim, lembre-se de fazer tudo o que puder pelo seu próximo animal de estimação para garantir a qualidade de vida que ele merece.

Pode interessar a você...
Doenças digestivas em cães braquicefálicos
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Doenças digestivas em cães braquicefálicos

As doenças digestivas em cães braquicefálicos são mais comuns do que parecem. Aqui vamos mostrar as mais importantes. Confira!



  • Owen, R. (2012). Puggles. The Rosen Publishing Group, Inc.
  • Miklósi, Á. (2018). A Directory of Dog Breeds. In The Dog (pp. 173-214). Princeton University Press.
  • Donner, J., Anderson, H., Davison, S., Hughes, A. M., Bouirmane, J., Lindqvist, J., … & Lohi, H. (2018). Frequency and distribution of 152 genetic disease variants in over 100,000 mixed breed and purebred dogs. PLoS genetics, 14(4), e1007361.
  • Farrell, L. L., Schoenebeck, J. J., Wiener, P., Clements, D. N., & Summers, K. M. (2015). The challenges of pedigree dog health: approaches to combating inherited disease. Canine genetics and epidemiology, 2(1), 1-14.
  • Ackerman, L. (2021). Purebreds, Mixed-Breeds, and Hybrids. Pet-Specific Care for the Veterinary Team, 175.