Quais são as doenças que acometem cães idosos?

Todos os cães precisam de cuidados, mas os cães idosos precisam de ainda mais. Infelizmente, várias patologias podem atrapalhar os últimos anos de um cachorro em idade geriátrica.

Última atualização: 18 Janeiro, 2021

A inexorável passagem do tempo, em maior ou menor grau, sempre traz danos para os organismos. No caso dos cães idosos, por terem uma expectativa de vida menor do que a nossa, a velhice e as doenças se tornam evidentes muito rápido.

Os cães idosos têm uma certa predisposição para sofrer de algumas doenças que, em animais mais jovens, não são comuns. A seguir, vamos explicar quais são essas patologias típicas dos cães em idade geriátrica.

Com que idade os cães se tornam idosos?

É importante que cada tutor conheça as faixas etárias a partir das quais seus cães podem ser considerados de idade geriátrica. Devido à enorme diversidade de raça dos cães, a classificação é muito variada. De forma geral, podemos classificar essa espécie de acordo com o seu peso, da seguinte forma:

  • Até 10 quilos: podem ser considerados idosos a partir dos 11 anos.
  • Peso entre 10 e 30 quilos: esse grupo chega à velhice por volta dos 9 anos.
  • Animais com mais de 30 quilos: os cães grandes são considerados geriátricos com pouca idade, por volta de apenas 7 anos.

Esses números são indicativos; portanto, caberá ao veterinário dizer com que idade o animal será considerado geriátrico. Sem dúvida, fatores intrínsecos ao cachorro – como as doenças genéticas – podem alterar esses limites gerais. Agora que esse assunto já foi esclarecido, é hora de listar as doenças mais comuns nesse grupo.

Doenças cardiovasculares

O coração é o relógio do corpo, marcando o ritmo da nossa vida com as suas batidas. Ao longo dos anos, ele trabalha incansavelmente por meio de milhões de contrações. Portanto, não parece estranho pensar que este possa ser um dos órgãos mais afetados em cães idosos.

Da mesma forma, as artérias e as veias pelas quais a corrente sanguínea circula também sofrem danos ao longo dos anos. As paredes perdem a elasticidade e são produzidos depósitos de substâncias gordurosas, entre tantos outros eventos que envelhecem o sistema circulatório.

Tudo isso significa que o aparecimento desse tipo de doença é mais frequente em pacientes geriátricos. Entre as doenças cardiovasculares mais frequentes associadas à idade, encontramos as seguintes:

  • Distúrbios das válvulas, especialmente da válvula mitral. O conhecido sopro cardíaco.
  • Tromboembolismo, ou seja, coágulos que obstruem veias ou artérias.
  • Hipertensão.
  • Cardiomiopatia dilatada – o músculo cardíaco fica fraco. Mais comum em cães de grande porte.

Distúrbios osteoarticulares em cães idosos

O aparelho locomotor é a máquina que move o corpo todo e também sofre os efeitos da passagem do tempo. Por esse motivo, doenças nesse âmbito são mais comuns em cães idosos, especialmente em cães de raças grandes. Isso ocorre porque um tamanho maior produz um maior desgaste ósseo.

Dentre os processos mais comuns, podemos citar os seguintes:

  • Artrose. Sem dúvida, o distúrbio mais comum. Afeta um grande número de cães idosos.
  • Risco aumentado de fraturas ou fissuras.
  • Hérnias ou protusões discais. Podem afetar cães jovens, mas são mais comuns em cães idosos.
  • Perda de dentes e doenças dentárias.

Problemas neurológicos

O sistema nervoso é um dos mais afetados em animais idosos, pois os neurônios apresentam uma alta demanda energética. Isso faz com que se tornem mais suscetíveis à degeneração por causa do dano oxidativo, resultado desse metabolismo acelerado.

As doenças neurológicas mais comuns em cães idosos são as seguintes:

  • Síndrome da disfunção cognitiva. Consiste em uma espécie de Alzheimer canino.
  • Síndrome vestibular geriátrica.
  • Epilepsia. Também afeta cães jovens, mas é mais comum em cães geriátricos.

Doenças hormonais

A homeostase orgânica vive em um equilíbrio muito delicado no qual estão envolvidos múltiplos fatores. A idade avançada os predispõe a sofrer certos processos patológicos que são raros em animais jovens.

As doenças relacionadas aos hormônios costumam aparecer de forma lenta e insidiosa. Estamos falando de patologias como as seguintes:

  • Hipotireoidismo.
  • Diabetes.
  • Insuficiência renal. Afeta um grande número de cães idosos.

Além disso, há mais uma série de patologias que podem complicar os últimos anos de alguns cães idosos. Por exemplo, a diminuição das defesas típica da idade faz com que se tornem mais vulneráveis ​​a contrair doenças infecciosas.

Da mesma forma, também são frequentes os problemas nos órgãos dos sentidos. Distúrbios oculares, tais como catarata ou glaucoma, bem como a perda auditiva, ocorrem em cães idosos com frequência.

Assim, como você viu, existem muitas e variadas doenças que podem afetar cães idosos. Por isso, é fundamental reforçar os check-ups veterinários em cães em idade geriátrica. Dessa forma, essas doenças poderão ser detectadas de forma precoce e tratadas adequadamente.

Pode interessar a você...
Mis AnimalesLeerlo en Mis Animales
6 cuidados especiais para animais de estimação idosos

Assim como as pessoas idosas, os animais de estimação idosos precisam de atenção e de uma série de cuidados específicos. Veja algumas dicas!