Quando os gatos mudam nossa vida

maio 26, 2017

O amor e o respeito pelos animais deve ser uma das coisas mais importantes em nossa vida. A chegada de um novo felino em nossa casa tem um grande componente emocional. Além disso, os gatos podem nos trazer benefícios significativos.

Como os gatos podem mudar nossa vida? Quais os benefícios de adotar um felino?

Algumas das vantagens de integrar os gatos em nosso dia a dia

  • A companhia. Não existe nada melhor que chegar em casa e sentir a espera carinhosa de nosso novo bicho de estimação, que nos dará as melhores boas-vindas com sua atenção e carinho.
  • Melhora a autoestima. Com a companhia de um gato, não pensaremos tanto nas preocupações do dia a dia, já que teremos um outro ser vivo para cuidar. Isso aumenta os níveis de bem-estar e ajuda a reduzir a ansiedade e o estresse.
  • O felino será o centro das atenções de todas as visitas de familiares e amigos que chegarem em casa. Além disso, muitos dos assuntos das conversas envolverão a rotina diária do animal. O próprio gatinho pode estar presente nessas horas.
  • Podemos socializar mais através das redes sociais. Existem centenas de fóruns e sites para compartilhar fotografias, histórias sobre gatos etc.
  • Na hora de escolher um animal de estimação, lembre-se que os gatos se caracterizam pela independência e autonomia. Eles também têm facilidade de aprender.

Um mascote muito antigo

Se voltarmos no tempo, veremos que os gatos ocuparam um posto muito importante no Egito Antigo. Eles eram considerados protetores do Sol, dos homens, do lar. Eram extremamente respeitados.

Já durante a Idade Média, as superstições, os medos e os temores da época foram brutais com os gatos. Os felinos eram associados aos maus agouros.

Felizmente, na atualidade, os gatos estão voltando a ocupar um papel importante em nossas vidas.

A ajuda dos gatos no tratamento de doenças

Dizem que os gatos trabalham com nossa energia, a recolhem e nos ajudam, transformando-a. Está demonstrado o efeito positivo do ronronar dos bichanos, que nos traz serenidade e nos faz esquecer problemas e preocupações.

É engraçada a forma com que, em muitas ocasiões, o gato compartilha com a gente os mesmos sintomas e desequilíbrios emocionais. Muitas vezes, podemos notar essas emoções no bichano, mas não reconhecemos como próprias. Situações de estresse, de medo, ansiedade, intolerância, isolamento etc.

Por exemplo, quando os gatos insistem em dormir em uma determinada parte de nosso corpo, é possível que, sem saber, você necessite de uma cura ou reforço energético no local. Em partes do corpo que os felinos costumam tocar, podem ser diagnosticadas doenças, tumores, nódulos ou problemas emocionais.

As necessidades do gato

Embora sejam bastante independentes, os gatos são animais com algumas necessidades básicas. Se elas não são cumpridas, eles podem ficar estressados ou doentes, inclusive fugindo de casa.

Os gatos costumam ser rejeitados porque não são animais que se pode pegar, abraçar, agarrar etc. Eles têm outro tipo de personalidade.

A ciência comprova

Algumas pesquisas científicas concluíram que os donos de gatos têm menos chance de morrer dentro de um período de um ano após um ataque cardíaco do que aqueles que não tinham um felino em casa. Assim, acariciar um gato ou escutar seu miado ajuda na vasodilatação das artérias e vasos periféricos, promovendo o relaxamento.

Outro estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, comprovou que uma visita de apenas 12 minutos feita por um cão ou por um gato a pacientes cardíacos hospitalizados é capaz de melhorar sua função pulmonar e cardíaca.

Os pesquisadores denominam “efeitos positivos” todas essas vantagens que esses animais dão aos seres humanos e as classificam em três tipos: psicológicos, físicos e sociais.

Benefícios sociais

Conviver com um gato é muito benéfico para as crianças da casa. Além disso, cuidar dos horários e necessidades do animal também é um bom exercício para a memória e concentração das crianças.

No caso de idosos, a interação com os gatos funciona como um antidepressivo natural. Apenas a responsabilidade pelas necessidades do bichano pode ser de grande ajuda para eles.