9 raças de cães chineses

Se você já se perguntou sobre a origem da raça do seu cão, encontrou o artigo certo. Abaixo, você encontrará uma compilação das principais raças caninas que têm suas origens na China.
9 raças de cães chineses

Última atualização: 13 setembro, 2022

De acordo com a Federação Cinológica Internacional (FCI), responsável por estudar e regulamentar todos os aspectos relacionados aos cães, existem atualmente um total de 341 raças de cães no mundo. Alguns trazem o local de origem em seu nome, como o pastor-alemão ou o buldogue francês. No entanto, isso não acontece com a grande maioria. Portanto, reconhecer a origem de algumas raças requer pesquisas.

Cães de origem chinesa

As raças de cães asiáticos, especialmente os chineses, são fisicamente caracterizados como caninos braquicefálicos. Ou seja, têm cabeça curta, nariz achatado, narinas menores que o normal e olhos esbugalhados. Embora essas características não estejam presentes em todas as raças, a genética da maioria dos cães de origem chinesa mantém esses traços distintivos.

Cães chineses habitam as casas de milhões de pessoas ao redor do mundo, então você provavelmente tem um desses sem saber. Continue lendo e descubra mais sobre essas belas raças.

1. Pug

Talvez esta seja a raça de origem chinesa mais popular entre os amantes de cães. Os pugs são caracterizados por grandes olhos esbugalhados, nariz achatado, pernas curtas e cauda encaracolada. Eles são pequenos em tamanho, mas têm mandíbulas fortes e uma constituição muscular robusta.

Suas origens remontam ao século 5 a.C., quando os imperadores da China desenvolveram esses animais de estimação refinados. São animais sociáveis e amigáveis, ideais para famílias com crianças.

Para o cuidado adequado da raça, deve-se levar em consideração que são animais que tendem à obesidade. Além disso, por causa de seu nariz curto e narinas estreitas, os pugs tendem a ter problemas para respirar adequadamente. Esta situação pode desencadear problemas cardíacos no futuro.

2. Pequinês

Como o próprio nome indica, é uma raça originária do município de Pequim, na China. Ele vem das linhagens dos cães peludos do Tibete. Os primeiros registros do pequinês datam de 4 mil anos atrás no império da dinastia Tang.

Considerado o cão-leão, foi reconhecido na China antiga como símbolo sagrado da religião budista. Sua devoção era tão grande que o roubo, os maus-tratos e o assassinato de um pequinês foi pago com a vida de quem o fez.

Tem uma expectativa de vida de aproximadamente 11 anos e, devido ao seu fenótipo braquicefálico, também pode apresentar problemas respiratórios devido ao nariz achatado e às narinas pequenas. Por outro lado, devido à sua textura, esses peludos podem desenvolver problemas na coluna, por isso é importante manter seus exames atualizados.

Este é um cão que, além de muito carinhoso e sociável, se comporta muito bem com o tutor, tornando-o ideal para todas as famílias que procuram um animal de estimação.

3. Shih-tzu

Os cães shih-tzu devem suas origens à região do Tibete. Os imperadores chineses criaram esta raça para se parecer com tapetes vivos, representando assim um símbolo de status entre as famílias. Como os pequineses, eles são considerados sagrados para a religião budista. Seu nome vem da palavra chinesa “cão-leão”, e eles também eram usados como cães de guarda.

Ao contrário de outras raças de cães chineses, a síndrome braquicefálica não é tão acentuada. Eles têm uma expectativa de vida de 16 a 18 anos. Da mesma forma, cuidados especiais devem ser tomados com os olhos, pois estão expostos a danos externos, que podem resultar em úlceras de córnea.

Eles se comportam muito bem como animais de estimação, devido ao seu temperamento calmo e amigável. Não exigem muito exercício, então seriam uma das raças perfeitas para famílias que têm pouco tempo para sua atenção.

cães shih tzu

4. Lhasa apso

Apesar de não ser uma raça tão popular no ocidente como o pug ou o shih-tzu, é um cão com características semelhantes às de seus congêneres. É nativo do Tibete e, nos tempos antigos, era considerado um símbolo de boa sorte. Por esta razão, eles foram usados como presentes dos monges do Tibete para altos funcionários e membros da família real.

Estes cães têm um crânio pequeno, um focinho curto e um nariz achatado. Sua principal característica é a pelagem dupla, composta por uma camada curta e uma camada mais longa e lisa de pelos brancos e dourados. Eles geralmente não excedem 28 centímetros de comprimento e 8 quilos de peso. Sua expectativa de vida é de aproximadamente 15 anos.

O lhasa apso é indicado para famílias que procuram um animal que guarde sua casa e funcione como alerta, mas não tem muito espaço. Eles também são cães muito felizes, brincalhões e um pouco desconfiados de estranhos.

5. Shar-pei chinês

Suas origens remontam ao ano 206 a.C. Foi considerado o símbolo da dinastia Han, e foi usado nos tempos antigos como guardião do túmulo. Mais tarde, foi criado com a finalidade de defender e cuidar de terras de pecuaristas e agricultores. Um fato curioso é que em 1978 eles foram nomeados a raça mais estranha do mundo pelo Guinness Book of Records.

Caracteriza-se principalmente pelas inúmeras dobras ou rugas que possui em seu corpo, sendo especialmente mais abundante na região do rosto. Difere do shar-pei americano por ter menos rugas, cabelos mais longos e ser maior em tamanho e mais fino.

Para preservar sua boa saúde, deve-se ter um cuidado especial com suas dobras ou rugas, que devem ser limpas regularmente devido ao risco de abrigar sujeira ou carrapatos. Da mesma forma, é uma raça predisposta a diferentes tipos de dermatite.

6. Chow-chow

Esta raça de cão é nativa do norte da China. É considerado um dos mais antigos do mundo e foi utilizado pelas dinastias da época como cão de guarda e caçador. Eles foram descobertos por ocidentais na década de 1820, quando foram exibidos como cães selvagens no zoológico de Londres.

São caninos robustos, de pelos grossos, com um crânio grande, orelhas pequenas e um nariz grande e arredondado. A característica física pela qual são reconhecidos é a coloração de sua língua, que pode ser preta, azulada ou roxa. Isso se deve a um gene presente na raça que determina essa cor.

Em termos de tamanho, atingem até 50 centímetros de comprimento e 30 quilos de peso na idade adulta. Vivem cerca de 12 anos. São animais que funcionam muito bem como companhia devido ao seu temperamento calmo. No entanto, esses cães devem ser socializados e treinados desde filhotes, pois podem desenvolver comportamentos agressivos.

cachorros chow chow

7. Mastim tibetano

Esta raça de cão foi usada pelos nômades tibetanos para guardar e proteger seus rebanhos. Da mesma forma, este cão foi usado por monges budistas para cuidar de seus templos.

É um cão grande com um corpo sólido, atingindo 80 centímetros de comprimento e 90 quilos de peso. Sua cabeça é larga e forte, e sua pelagem é grossa e preta ou vermelha. A expectativa de vida desses caninos é de 11 anos em boas condições.

Não é recomendado como animal de estimação, pois, além de seu grande porte, são animais de temperamento forte e agressivo, por isso só devem ser usados em casos especiais. Por esta razão, eles não são muito populares no Ocidente.

8.Chongqing

Esta raça de cão deve o seu nome à região chinesa de onde é originário. As suas origens estão relacionadas com a dinastia Han, que o utilizou para a caça ao urso há mais de 2 mil anos.

É um canino de constituição grossa e musculosa, com cabeça e focinho largos. Devido às suas características físicas, assemelha-se aos bulldogs. Na idade adulta, atinge 50 centímetros de altura e 25 quilos de peso. Sua expectativa de vida é de 18 anos.

9. Cão de crista chinês

Talvez a raça chinesa mais marcante seja o cão de crista chinês. Existem duas variedades, uma com pelos e outra sem pelos. A linha sem pelos não é completamente careca, pois retém pelos na cauda, pernas e na cabeça em forma de crista. Suas origens estão associadas a cães sem pelos da África, que foram trazidos para a China para serem criados em versões menores. Eles foram usados principalmente por marinheiros em seus navios para caçar ratos.

É um cão de pequeno porte, atingindo 7 quilos de peso e 30 centímetros de comprimento na idade adulta. São considerados um bom animal de companhia devido ao seu caráter amigável e brincalhão.

cães de crista chineses

Se você é tutor de uma dessas raças de cães chineses, deve levar em conta todos os cuidados e recomendações deste artigo. Se este não for o seu caso, será sempre uma boa opção ter um cão chinês como animal de estimação, pois todos eles têm a defesa e o cuidado do lar nos seus genes.

Pode interessar a você...
7 raças de cães japoneses que você deve conhecer
Meus Animais
Leia em Meus Animais
7 raças de cães japoneses que você deve conhecer

As raças de cães japoneses têm uma variedade de tamanhos e contam com muitas qualidades interessantes. Conheça 7 deles aqui.


Todas as fontes citadas foram minuciosamente revisadas por nossa equipe para garantir sua qualidade, confiabilidade, atualidade e validade. A bibliografia deste artigo foi considerada confiável e precisa academicamente ou cientificamente.


  • O’Neill DG, Sahota J, Brodbelt DC, Church DB, Packer RMA, Pegram C. Health of Pug dogs in the UK: disorder predispositions and protections. Canine medicine and genetics. 2022;9(1):4.
  • Christmas RE. Common ocular problems of Shin Tzu dogs. The Canadian veterinary journal = La revue veterinaire canadienne. 1992;33(6):390-3.
  • Li Q, Liu Z, Li Y, Zhao X, Dong L, Pan Z, et al. Origin and phylogenetic analysis of Tibetan Mastiff based on the mitochondrial DNA sequence. Journal of genetics and genomics = Yi chuan xue bao. 2008;35(6):335-40.
  • Muller GH. Skin diseases of the Chinese Shar-Pei. The Veterinary clinics of North America Small animal practice. 1990;20(6):1655-70.
  • Robinson R. Chinese crested dog. The Journal of heredity. 1985;76(3):217-8.
  • Stockman MJ. Pekingese breed standard. The Veterinary record. 1989;124(17):471-2.
  • Yang H, Wang G, Wang M, Ma Y, Yin T, Fan R, et al. The origin of chow chows in the light of the East Asian breeds. BMC genomics. 2017;18(1):174.

Os conteúdos de Meus Animais servem para fins informativos. Não substituem o diagnóstico, o aconselhamento ou o tratamento de um profissional. Em caso de dúvida, é recomendável consultar um especialista de confiança.