Raças de cães do campo

· abril 4, 2018

Se você tem uma casa grande, vive fora da cidade ou planeja comprar uma fazenda, recomendamos que leia este artigo. A seguir, vamos falar sobre as raças de cães do campo. Elas podem ser muito úteis por causa do tamanho grande, das habilidades de guardião e da capacidade de conduzir o gado.

Quais são as melhores raças de cães do campo?

Se você tem uma casa com um grande terreno, provavelmente quer ter um animal de estimação, um guardião e um assistente em suas tarefas diárias. As seguintes raças de cães do campo são adequadas para essas necessidades e condições:

Raças de cães do campo: Samoiedo

1. Samoiedo

É uma raça de origem russa muito popular, não só no seu país, mas nas localidades agrárias de todo o mundo. Tem uma pelagem branca e fofa. Além disso, resiste a baixas temperaturas. Atualmente, este cão é usado por pessoas do campo para pastorear, caçar, oferecer aquecimento à noite e para puxar os trenós.

O samoiedo é muito sociável, dócil, forte e resistente. Ele têm essa expressão que parece estar sempre sorrindo. Passa muitas horas em alerta. Apesar de sua aparência dizer o contrário, não é um animal com grande instinto de caça.

2. São Bernardo

Essa raça de cães do campo e das montanhas é originária dos Alpes suíços e italianos. É um cruzamento entre o mastim tibetano, o dogue alemão, o cão terra-nova e o extinto mastim dos Alpes. É um molossoide muito amado por sua lealdade, sua coragem e sua tranquilidade. A raça deve o seu nome ao albergue de São Bernardo, que abrigava peregrinos e viajantes. É robusto, harmonioso e tem uma cabeça grande. Ele pode ter pelos brancos curtos ou longos com manchas castanhas e avermelhadas. É obediente, paciente e muito gentil.

3. Pastor belga laekenois

Outra das raças de cães do campo, a menos conhecida entre todos os pastores belgas que existem (e também a mais antiga). De tamanho médio, musculoso, ágil e leve, o laekenois tem pelagem de tipo duro com “fios” de cor vermelha e acizentados, e pode pesar até 30 kg. É um cão muito inteligente, ideal para pastorear e proteger os rebanhos, muito trabalhador, dinâmico, cheio de energia e com instintos muito desenvolvidos (por isso requer treinamento especial).

4. Pointer inglês (Perdigueiro)

É uma raça muito dinâmica e ativa que se adapta a grandes espaços e que adora praticar esportes. Sua origem é a Grã-Bretanha, e acredita-se que seu antecessor seja o pointer espanhol. Os primeiros espécimes apareceram no século 17 e costumavam “apontar a presa”, sinalizando sua localização para o caçador (daí o nome dele). Hoje em dia, não é mais usado como caçador, mas como um cão de companhia em casas, especialmente, em áreas isoladas. Alto, esbelto, forte e ágil, o pointer inglês é muito alerta, curioso e não muito agressivo. Ele se dá bem com outros cães e com crianças.

5. Norfolk Terrier

Dentro do grupo dos cães Terrier, ele é o menor de todos, no entanto, continua sendo um cão ideal para o campo. Um companheiro corajoso, ativo, amigável e ideal para crianças, porque gosta de brincar e se divertir. Também aceita o trabalho como uma forma de liberar energias. O Norfolk Terrier é pequeno, com pernas curtas e musculosas, cabeça larga e pelagem em tons de vermelho, preto, palha e cinza. Em relação à personalidade desse animal, ele é um cão extrovertido, sociável e nem um pouco agressivo.

6. Border Collie

É considerado o cão mais inteligente do mundo, devido à sua capacidade de aprender em quatro áreas: habilidades caninas, obediência, agilidade e pastoreio. Por essa última capacidade, é recomendado entre as raças de cães do campo. Sua origem se deu nas ilhas britânicas. A palavra “collie” significa “útil”, em gaélico. Com um corpo alongado, pode pesar até 20 kg e tem um olho de cada cor (marrom e azul) ou ambos os olhos azuis/cor de mel.

Raças de cães do campo: border collie

Tem uma camada dupla de pelo denso para protegê-lo do frio. O Border Collie precisa de pelo menos uma casa com jardim, porque tem muita energia e é bastante ativo. Além disso, é recomendado para famílias ativas que realizam atividades esportivas ou ao ar livre. Se não receber atenção e dedicação, pode não se desenvolver bem.

Fonte da imagem principal: Anne Hornyak