A resistência antimicrobiana continua a prejudicar os avanços na medicina veterinária

As resistências antimicrobianas são o principal desafio dos avanços da medicina veterinária. Se você quiser saber mais sobre isso, neste artigo vamos dar mais detalhes.
A resistência antimicrobiana continua a prejudicar os avanços na medicina veterinária

Última atualização: 29 Janeiro, 2021

A resistência antimicrobiana não é uma doença, e sim um dos maiores problemas de saúde enfrentados na atualidade. O aparecimento de resistência não é um problema de patogênese, mas uma limitação das opções terapêuticas, uma vez que dependemos de antibióticos para tratar infecções.

Antecedentes históricos

Antes da descoberta e do uso de antibióticos, as doenças infecciosas eram a principal causa de morte em animais. Contudo, à medida que as sociedades evoluíram, os patógenos também evoluíram. Eles também se adaptaram às mudanças sofridas nas populações animais e humanas e às terapias desenvolvidas para reduzir seus efeitos negativos.

Desde a sua descoberta, os antibióticos se tornaram medicamentos essenciais na clínica veterinária, tanto para a prevenção como para o tratamento de infecções. Eles foram incorporados ao arsenal terapêutico e alimentar na agricultura e na pecuária. Na verdade, não é incomum usar antibióticos para fumigar plantações ou adicionar 100 quilos por hectare em fazendas de peixes.

Antecedentes históricos

A resistência antimicrobiana hoje

Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC), juntamente com a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos, emitiu uma declaração informando aos cidadãos europeus que os antibióticos usados ​​para tratar infecções são cada vez menos eficazes, até o ponto que atingem níveis alarmantes de ineficácia.

Vytenis Andriukaitis, o Comissário Europeu para a Saúde e Segurança Alimentar, disse: “Estamos entrando em um mundo no qual cada vez mais infecções comuns estão se tornando difíceis ou impossíveis de tratar. No entanto, as políticas nacionais permanecem ambiciosas em alguns países, onde as limitações do uso de antibióticos levaram a uma redução no número de resistências. Por isso, antes que os alarmes atinjam um nível ensurdecedor, vamos nos certificar de que todos atuemos juntos, unindo esforços na saúde humana, animal e ambiental. Vamos todos nos reunir sob a égide de Uma Só Saúde ”.

A resistência antimicrobiana hoje

Apesar dos esforços realizados, grande parte dos países europeus não para de relatar aumentos na resistência antimicrobiana da bactéria Salmonella ao uso das quinolonas, um dos principais medicamentos para seu tratamento. O mesmo acontece com outras bactérias comuns na saúde digestiva, como é o caso da Campylobacter.

“Agora é o momento de considerar a resistência antimicrobiana como nosso principal desafio, principalmente se quisermos que os antibióticos continuem funcionando”, afirma Mike Catchpole do ECDC, que acrescenta: “É particularmente preocupante quando se trata de resistência combinada, pois mesmo que afetem poucos micróbios, ainda significa que uma parte significativa da população europeia tem opções de tratamento limitados”.

As resistências antimicrobianas continuam a prejudicar os avanços na medicina veterinária

Por fim, é preciso entender que o combate aos patógenos resistentes requer mais recursos e maior visibilidade do que teve até agora. É um tema que exige responsabilidade e participação de toda a sociedade. Os principais fatores incluem:

O principal desafio começa com o compromisso dos países de investir a nível nacional para implementar estratégias internacionais. A cooperação internacional deve permanecer ativa para garantir:

Pode interessar a você...
Resistência a antibióticos e pecuária
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Resistência a antibióticos e pecuária

O uso indevido por parte do homem causou resistência a antibióticos tanto na espécie humana quanto em animais. Leia mais sobre o assunto aqui.



  • Antimicrobial resistance shows no signs of slowing down [Internet]. European Food Safety Authority. 2019 [cited 24 September 2019]. Available from: http://www.efsa.europa.eu/en/press/news/190226
  • Sevillano E. La ‘crisis de los antibióticos’ se agrava en Europa [Internet]. EL PAÍS. 2016 [cited 24 September 2019]. Available from: https://elpais.com/internacional/2016/11/18/actualidad/1479468016_399604.html
  • Gervás J. La resistencia a los antibióticos, un problema de salud pública. Madrid; [cited 24 September 2019].
  • Eloit M. The OIE Strategy on Antimicrobial Resistance and the Prudent Use of Antimicrobials. OIE; 2016.
  • Semedo M H. The FAO action plan on antimicrobial resistance 2016-2020. FAO; 2016