Saiba por que é tão importante que seu cão aprenda a socializar

· abril 9, 2019
A socialização é fundamental para evitar episódios violentos com outros indivíduos, nervosismo, medos, fobias ou qualquer tipo de comportamento negativo.

Os cães descendem dos lobos e, embora tenham evoluído bastante, ainda mantêm muitos de seus hábitos, entre eles, o de viver em um grupo. É muito importante, então, que um cão aprenda a socializar com os outros de sua espécie. Isso permitirá que ele viva melhor e até seja mais obediente.

Por que é importante que um cão aprenda a socializar?

Estar em contato com os outros é essencial para a vida, especialmente para mamíferos. No caso dos cães, interagir com os seus semelhantes permite-lhes aprender coisas novas, desenvolver empatia e até serem mais equilibrados.

Esse processo – que começa desde o nascimento, com seus irmãos e mãe – deve ser mantido durante toda a sua vida. Mas é muito importante que o cão aprenda a socializar enquanto ainda é um filhote.

Dessa forma, ele se dará bem com outros animais e evitará problemas comportamentais, como agressões em vias públicas.

Se a socialização for adequada, o animal não considerará os outros cães como um perigo ou uma ameaça. Portanto, não vai morder ou rosnar para eles.

Isso não significa que ele se tornará um animal submisso, mas sim que não começará brigas sem necessidade.

Além disso, um cão socializado que vive em uma cidade não se preocupará com outras coisas que o cercam, como o trânsito, a passagem de muitas pessoas ao seu redor, etc.

Basicamente, se você não socializar o seu cão, no futuro, terá um animal de estimação que tenta morder sem razão aparente.

Isso se tornará um problema quando houver visitantes em casa ou ele não puder ser levado para um parque onde há outros animais.

Também é provável que você não possa levá-lo à consulta com o veterinário, para uma caminhada sem coleira e que não possa nem mesmo adotar um novo animal de estimação. Tudo será uma transtorno com ele!

Você também pode se interessar: As chaves para ensinar qualquer truque ao seu cão

Como ter sucesso nessa empreitada?

Filhotes de cachorro brincando e socializando

O estágio crítico da socialização começa quando o animal nasce e vai até o quarto mês de vida. Se ele chegar em casa aproximadamente 45 dias depois do desmame, você ainda terá várias semanas para implementar vários métodos.

Somente quando o cão é separado de sua família biológica que o proprietário deve começar o processo de socialização.

É verdade que a princípio os veterinários dizem que ele não deve sair na rua para evitar problemas de saúde. Mas uma vez que tenha a permissão do profissional, não perca um único dia. Algumas recomendações:

  1. Faça-o saber que você é quem dá as ordens
  2. Ele precisa se sentir seguro ao seu lado
  3. Organize pequenas encontros com outros cães e gatos
  4. Leve-o para conhecer outros lugares (o parque, a praia …)
  5. Incentive experiências positivas (por exemplo, evite encontros com um cão agressivo que possa traumatizá-lo)
  6. Conheça-o bem e preste atenção à sua linguagem corporal
  7. Transmita a ele boas energias, humor e felicidade (cães podem identificar emoções)
  8. Procure ajuda com um adestrador se você não identificar resultados nos seus passeios

Você também pode se interessar: Acidentes com pets: saiba quais são os mais frequentes

Como fazer com que o cão aprenda a socializar quando já está adulto?

Se você não fez isso quando o animal era pequeno, ou se você o adotou já quando adulto,  não pense que é impossível socializá-lo. Pode levar mais tempo, mas muitas mudanças positivas podem ser feitas para o animal.

Uma boa ideia para começar é “apresentar” outros cães que sejam agradáveis e acolhem de bom grado estranhos. Se seu animal de estimação se sentir assustado, latir ou se esconder atrás de você, respeite suas emoções e tente uma nova abordagem outro dia.

Sempre que você levá-lo ao parque, mantenha-o na coleira e não o deixe sozinho.

É muito importante que um cão aprenda a socializar desde o primeiro momento em que ele chega em casa, ou quando percebemos que ele tem comportamentos agressivos ou medrosos. É para o bem do seu animal de estimação!