Técnicas de defesa incríveis no reino animal

· setembro 6, 2018
Algumas espécies do reino animal usam técnicas de defesa incríveis para se proteger. Na verdade, em certos casos, chegamos a pensar que esses comportamentos estão mais próximos do raciocínio humano.

Alguns animais correm a grande velocidade, outros se escondem. Há aqueles que se misturam às cores e formas do ambiente e aqueles que fingem estar mortos. As técnicas de defesa incríveis do reino animal são realmente algo interessante. Neste artigo, falaremos sobre as mais curiosas!

As técnicas de defesa mais incríveis do reino animal

Não há dúvida de que “a natureza é sábia” e dotou cada espécie com uma característica especial. Naqueles que não têm a capacidade de atacar, seu senso de sobrevivência lhes permitiu desenvolver algumas das muitas técnicas de defesa que apresentamos neste artigo. Veja agora algumas que nos surpreendem:

1. Gambá-de-orelha-branca (Timbu)

gambás-de-orelha-branca, também conhecidos como timbus (foto que abre este artigo), não são muito amados pelas pessoas. Talvez seja porque são um pouco feios ou porque gostam de ficar perto dos depósitos de lixo, além de emanarem um odor forte.

Entretanto, não podemos negar que é um mamífero mais do que astuto. Quando ele percebe que há um perigo iminente… Finge estar morto! Para fazer isso, o animal se joga no chão, abre a boca, estende a língua e fecha os olhos. Assim, ele fica estático por vários minutos, durante os quais o batimento cardíaco e a frequência respiratória se tornam incrivelmente mais baixos.

2. Baiacu

Também conhecido como “peixe-balão” é um peixe cuja técnica de sobrevivência é expandir o seu corpo para parecer maior do que é. Quando ameaçado, ele se infla como um balão e, portanto, assusta potenciais predadores.

O baiacu aumenta o tamanho do corpo para se defender

Como ele faz isso? Basicamente, expande o seu estômago, que é muito elástico, engolindo uma grande quantidade de água em questão de segundos. O baiacu pode multiplicar seu tamanho normal e algumas subespécies ainda têm espinhos para serem ainda mais temidas.

Além de tudo isso, eles também liberam uma substância chamada tetrodotoxina, altamente letal para outros peixes e até para humanos!

3. Lagarto

A maioria dos lagartos que habitam a América e a Espanha tem a capacidade de “liberar o rabo” sempre que estão em perigo. Dessa maneira, quando, por exemplo, um pássaro o pega por trás de suas patas traseiras, sua cauda longa se solta.

A lagartixa perde sua cauda para não perder a vida

O mais curioso de tudo é que, pouco tempo depois, uma nova cauda cresce! Assim, esse animal pode continuar a se defender dos ataques de seus principais predadores. É claro que essa não é a única técnica de um dos menores répteis do mundo. Afinal, ele também se camufla com o ambiente em que vive (principalmente florestas e bosques).

4. Poraquê

Quem poderia ousar atacar um animal que, ao primeiro sinal de perigo, lança choques elétricos de até 700 Volts? Nem mesmo o ser humano é tão corajoso! O poraquê é um dos peixes mais perigosos que habitam os mares, devido à sua técnica de defesa.

Poraquê: cuidado alta tensão

Também conhecido como enguia ou peixe-elétrico, esse peixe utiliza um grupo de células especiais espalhadas pelo seu corpo, que pode ter até dois metros de comprimento. Além disso, as descargas têm mais ou menos voltagem, dependendo da área. Dessa forma, além de se defenderem, “entorpecem” sua presa. O mais impressionante é que pode manter essa descarga elétrica por um minuto!

5. Doninhas fedorentas

Entre as diferentes técnicas de defesa do reino animal, a expulsão de líquidos com odores nauseantes é bastante utilizada. O gambá, no entanto, é o “rei” nesse mecanismo. Assim que uma criatura que parece suspeita se aproxima, esse mamífero que parece tão tenro libera um fluido muito fedido da glândula anal.

Gambás: fedendo para viver

Não só causa náuseas no ser humano, mas também, se entrar em contato com os olhos, pode causar cegueira temporária. Mesmo se não quisermos machucá-lo, o gambá vai agir dessa maneira!