Tipos de ração para cães: 5 coisas que você deve saber

A seguir, vamos revelar alguns dados muito importantes para ajudar você a fornecer a melhor dieta ao seu cão.
Tipos de ração para cães: 5 coisas que você deve saber

Última atualização: 25 Fevereiro, 2021

Existem diferentes tipos de ração para cães disponíveis no mercado. Mas será que sempre foi assim? Os cães mantiveram sua dieta desde que começaram a fazer parte da vida dos seres humanos?

A ideia sobre as necessidades nutricionais dos cães mudou algumas vezes ao longo da história compartilhada entre humanos e caninos, principalmente devido ao avanço da ciência.

O conhecimento e a quantificação das necessidades diárias de nutrientes dos cães têm avançado e, com isso, tem sido possível aprofundar em muitos aspectos e melhorar outros.

Graças a isso, hoje em dia, no que diz respeito à alimentação desse animal de estimação, podemos ter várias opções capazes de beneficiar tanto o seu bom desenvolvimento como o seu bem-estar.

Um longo compromisso com a boa alimentação

A partir do desmame, que ocorre entre 7 e 9 semanas de idade, os tutores de cães têm a obrigação de fornecer uma alimentação adequada.

Filhote recebendo mamadeira de leite.

Devemos levar em consideração que as necessidades variam, dependendo do estágio de desenvolvimento. Em linhas gerais, temos que:

  • Nos filhotes, as necessidades de energia e nutrientes são maiores do que nos adultos, devido ao seu rápido crescimento.
  • Dependendo do estágio em que o cão adulto estiver, as necessidades podem ser diferentes. Nesse sentido, aspectos como gravidez, lactação e velhice devem ser considerados.
  • As necessidades também são influenciadas pelo estado de saúde do cão, pelo tamanho e pela raça a que pertence.

Uma alimentação correta auxilia na prevenção de vários problemas de saúde – por exemplo, ósseos ou cutâneos -, bem como ajuda a melhorar a saúde e o físico do animal.

Em relação ao ponto anterior, devemos decidir se queremos uma dieta caseira ou uma dieta formulada industrialmente .

Tipos de ração para cães, de acordo com sua qualidade

Comercialmente, existem três tipos de ração para cães:

  • Comercial ou padrão.
  • Premium.
  • Super premium.
Composição da comida para animais de estimação.

Os alimentos comerciais ou padrão são comercializados em redes de supermercados. As fórmulas são variáveis (a qualidade dos ingredientes e da fonte podem variar) e, em geral, têm digestibilidade mais baixa do que um alimento premium.

Alguns dos alimentos de baixo custo para cães são baseados principalmente em cereais e outras proteínas de origem vegetal . Comumente, a soja é usada como proteína, o que, embora ofereça benefícios, também pode causar flatulências ou alergias em alguns casos.

Embora esses produtos possam ter preços atrativos, muitos criadores preferem as proteínas animais e acreditam que elas são melhores para cuidar da saúde de seus cães.

Os alimentos premium têm melhor qualidade de ingredientes, maior digestibilidade e uma disponibilidade de nutrientes entre boa e excelente. Portanto, há quem prefira essa opção aos alimentos comerciais.

Por outro lado, os alimentos super premium são desenvolvidos para fornecer uma nutrição ideal. Eles possuem uma excelente disponibilidade de nutrientes e têm maior digestibilidade. Além disso, contêm ingredientes de qualidade superior aos dos alimentos premium, são mais caros e são vendidos apenas em clínicas veterinárias.

Como fazer uma compra inteligente?

Antes de comprar, é importante ler o rótulo da composição: os ingredientes estão listados em ordem de quantidade. Assim, o primeiro da lista é o alimento mais usado nessa receita e assim por diante.

Outro fator a se considerar são as porcentagens. É comum que algumas marcas dividam o conteúdo de cereais em dois, de forma que pareça que tem uma quantidade menor de cereal.

Quanto à composição proteica, é aconselhável certificar-se de que o ingrediente – seja carne ou peixe – esteja desidratado. Isso é importante porque o peso úmido da carne inclui o teor de água, que chega a 60-70%, diluindo o teor final da proteína.

Tipos de ração para cães, de acordo com seu teor de umidade

Meu cachorro protege sua comida.

Basicamente, as rações para cães se resumem a três tipos: seca, semiúmida e úmida (enlatada).

  • Rações secas. A ração contém um baixo teor de umidade com valores que variam entre 3 e 11%. Tem uma média de 17-25% de proteína, 7-12% de gordura, 35-50% de carboidratos.
  • Rações semiúmidas. Possuem um teor de umidade intermediário entre seco e úmido, que normalmente varia entre 15 e 35%, contêm 17-25% de proteínas, 6-12% de gordura e 35-50% de carboidratos.
    • Elas são feitas à base de tecidos animais frescos ou congelados, cereais, gorduras e açúcares simples. São utilizados umectantes e acidificação com ácidos orgânicos simples para permitir que sejam conservadas por mais tempo.
  • Rações úmidas. Esses alimentos são geralmente enlatados, têm um alto teor de umidade variando entre 75 e 87%, seu teor de proteína é de 7 a 9%, tem 3 a 9% de gordura e 2 a 13% de carboidratos, e sua digestibilidade oscila entre 80 e 85%.
    • Essa apresentação normalmente fornece os mesmos nutrientes da ração seca, mas tem uma maior aceitação pelo cão, dada sua maior palatabilidade.

A dieta BARF

BARF é a sigla de Biologically Appropriate Raw Food, que em português se tornou ACBA (Alimentos Crus Biologicamente Apropriados).

Essa proposta visa recriar a dieta natural do cão. Na natureza, um cachorro pode comer presas não cozidas (outras espécies animais de tamanho médio), bem como frutas, bagas, esterco de herbívoros e carniça.

A dieta inclui servir a parte dos músculos, assim como os órgãos internos e os ossos. Também inclui peixes ou aves, bem como leite não pasteurizado e ovos crus.

As dietas à base de carne crua podem ser divididas em 2 categorias principais: comerciais e preparadas em casa.

A principal razão apresentada por diferentes organizações para se opor à alimentação BARF foi que a possível contaminação por patógenos da carne crua causa riscos à saúde. Um risco muito real no caso da salmonelose.

Também não há relatórios publicados sobre a avaliação de longo prazo dos riscos e benefícios desses tipos de dietas. A falta de consenso e a escassez de dados científicos são uma grande dificuldade para o veterinário quando se trata de dar (ou não) recomendações.

O que se sabe é que os cães precisam manter uma alimentação balanceada para obter a energia necessária, todos os dias. Como tutores, temos o dever de alimentar nossos cães adequadamente.

Pode interessar a você...
Dieta BARF para cães
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Dieta BARF para cães

A dieta BARF é uma dieta para cães que se baseia no consumo de alimentos considerados mais naturais e adequados para o seu organismo.



  • Hodgkinson, S. M., Rosales, C. E., Alomar, D., & Boroschek, D. (2004). Evaluación químico-nutricional de alimentos secos comerciales en Chile para perros adultos en mantención. Archivos de medicina veterinaria, 36(2), 173-181.
  • Bustos Pino, C. (2006). Calidad microbiológica de alimentos para perros comercializados a granel. Facultad De Ciencias Veterinarias y Pecuarias – Escuela De Ciencias Veterinarias. Universidad de Chile.
  • Risso, A. L. (2016). Conceptos Básicos de Nutrición en perros y gatos.
  • Barrera, Mariana. (2011). Manual De Nutrición Y Alimentación De Perros Y Gatos. Tesis (Para Optar El Título De Médica Veterinaria Zootecnista). México D.F. Universidad Autónoma De México. 137 P.
  • Freeman, L. M., Chandler, M. L., Hamper, B. A., & Weeth, L. P. (2013). Current knowledge about the risks and benefits of raw meat–based diets for dogs and cats. Journal of the American Veterinary Medical Association, 243(11), 1549-1558.