Tratamento para coelhos com pulgas

fevereiro 10, 2019
Coelhos com pulgas podem se coçar demais, portanto você deve inspecionar imediatamente a pelagem do seu animal de estimação para detectar se ele apresenta esses parasitas. 

Mais e mais pessoas optam por ter um animal de estimação que não seja um cão ou um gato. E cada espécie precisa de cuidados específicos. Neste artigo, iremos informá-lo sobre diferentes opções de tratamento para coelhos com pulgas.

Como detectar pulgas no coelho

Se o seu animal de estimação se coça muito, isso pode ser devido a várias razões, embora as mais frequentes sejam as pulgas.

Sim, esses parasitas conhecidos pelos donos de cães e gatos também afetam outros mamíferos, incluindo o coelho.

A primeira coisa que você deve fazer nesse caso é inspecionar a pele do animal, entre os pelos. Se você observar manchas marrons bem grudadas nos pelos, pode ser o excremento das pulgas.

Para confirmar o ‘quadro’, é só ver aqueles minúsculos parasitas saltadores, que se alojam principalmente atrás das orelhas e no nariz.

coelho com pulgas

Tratamento para coelhos com pulgas

As pulgas são muito irritantes para os animais de estimação, uma vez que elas os mordem para se alimentar de sangue.

Portanto, assim que você detectar que seu coelho está abrigando esses parasitas, deverá agir imediatamente.

Alguns tratamentos são:

  1. Pente de pulgas

No caso de haver poucas pulgas, é muito fácil removê-las com um pente especial, que pode ser encontrado em lojas de animais ou veterinários.

Para facilitar o procedimento, recomendamos que você primeiro penteie o coelho e mergulhe o pente em água morna.

Em seguida, passe-o para trás do sentido dos pelos (como se fosse despenteá-lo). Em cada passagem, lave o pente com água e sabão ou álcool.

  1. Remédios anti-pulgas

O veterinário pode indicar diferentes tratamentos para coelhos com pulgas; principalmente em casos mais graves, ou seja, quando está muito infestado de parasitas.

Existem diferentes marcas e produtos, que são aplicados na parte de trás do pescoço do animal, exatamente onde ele não consegue lamber (como acontece com cães ou gatos).

No caso de você ter mais de um coelho, é necessário que, durante um ou dois dias após a aplicação do remédio, você os separe. 

Desta forma, será possível impedir que eles lambam uns aos outros. Não se esqueça de que é um veneno que pode intoxicá-los ou que as lambidas, no mínimo, podem reduzir a eficácia do remédio.

coelho no veterinário

  1. Pós ou aerossóis

Você deve ter muito cuidado com este tipo de remédios, porque muitos deles, embora sejam prescritos pelo veterinário, podem causar alergias ou outras reações dermatológicas. 

Até mesmo alguns médicos testam o produto para se certificarem de que é o certo.

  1. Limpeza doméstica

Mais do que um tratamento para coelhos com pulgas, é um meio de prevenir o problema. Se você tem outros animais de estimação, faça o seu melhor para eliminar os parasitas que você possa ter.

Também é essencial fazer uma boa limpeza de carpetes, camas, almofadas e todos os lugares onde as pulgas podem se ‘esconder’.

Há sprinklers para cantos e tecidos que matam pulgas em um curto espaço de tempo: eles impedem que elas entrem na casa.

Você deve ter cuidado para que o coelho – ou qualquer outro animal – não lamba o chão, pois pode ser mortal para ele. Nesses dias, aconselhamos que você dê um passeio ou não permita a entrada do animal no ambiente em questão.

Por nada no mundo você deve aplicar remédios para pulgas de gatos ou cães. Já que eles não têm a mesma composição e podem ser tóxicos, e até mesmo mortais, para o seu coelho.

Também não é aconselhável colocar coleiras anti-pulgas, pois além de serem desconfortáveis ​​e ineficazes, possuem uma substância prejudicial à saúde do animal.

Finalmente, aconselhamos que você faça um tratamento para coelhos com pulgas semanalmente, como prevenção, utilizando o pente para pulgas.

Desta forma, você não permitirá que os parasitas proliferem-se em seu animal de estimação.

Durden, L. A., & Traub, R. (2002). Fleas (Siphonaptera). Medical and Veterinary Entomology. https://doi.org/10.1016/B978-012510451-7/50009-8