Um veterinário de cavalos de 3000 anos atrás

dezembro 27, 2018

Ao analisar os crânios de um cemitério de cavalos da Mongólia, descobriu-se que lá eles viram ou extraíram os dentes de cavalos.

Um grupo de arqueólogos seguiu a trilha do que pode ser o primeiro veterinário de cavalos. Dessa forma, foi descoberto que, há 3.000 anos, alguém extraiu um dente de um cavalo nas estepes da Mongólia.

Hoje é difícil de entender a nossa vida sem esta profissão, pois veterinários fazem muito mais coisas do que pensamos.

Eles são responsáveis pela qualidade da carne que você compra no supermercado e fiscalizam sua padaria favorita para averiguar se pães e doces estão livres de bactérias.

Além disso, eles também cuidam para que a água que você consome não esteja contaminada e seja livre de zoonoses.

Breve história do veterinário

Na verdade, não sabemos exatamente em que ponto a profissão veterinária apareceu. No entanto, há vestígios de crânios de vacas que passaram por um procedimento chamado de “trepanação” no Neolítico.

Esta cirurgia antiga abria um orifício de uns três centímetros de diâmetro no crânio do paciente, para aliviar males como dores de cabeça e convulsões.

Além do famoso papiro Kahun, que reflete a importância desta profissão no Egito antigo.

Posteriormente, textos do imperador budista Asoka falam da necessidade de medicamentos para animais e pessoas. Além disso, o texto Hippiatrica é considerado o primeiro escrito sobre cuidados equinos, datando do século 5.

Na Idade Média, a profissão veterinária foi desenvolvida através da figura do albeitar, na Espanha.

Entretanto, isso não ocorreu até o século 16, quando começaram a ser realizados os primeiros tratados de anatomia. E, além disso, só neste período começou-se a desenvolver a disciplina.

Veterinária examinando um cavalo

Um veterinário de cavalos de 3.000 anos atrás

Apesar do exposto acima, esses restos encontrados na Mongólia nos dão novas pistas sobre os primórdios da profissão veterinária.

Uma análise de crânios em um cemitério de cavalos mostrou que os nômades da região serravam os dentes dos cavalos, ou mesmo os extraíam, 3.000 anos atrás.

Dessa forma, esses fatos sugerem que essas incríveis técnicas de saúde equina surgiram junto com a equitação.

Além disso, nesta região temos as origens de cavalos e espécies, como o cavalo de Przewalski, o último cavalo selvagem.

A Mongólia é uma região com uma relação particular com os animais. Portanto, acredita-se que este lugar é tanto a origem da equitação como o da falcoaria.

Domesticação de cavalos, um assunto controverso

Acredita-se que os cavalos domésticos tenham se originado na Eurásia, cerca de 5.000 anos atrás, embora a primeira evidência física apareça na Idade de Bronze, na Mongólia. Lá foram encontradas as primeiras sepulturas de cavalos, de 3.000 anos.

Cavaleiros na Mongólia

Foi neste assentamento, conhecido como Deer Stone-Khirigsuur, que a equipe do Professor Taylor decidiu estudar os dentes dos animais para procurar vestígios de antigos procedimentos.

Dessa forma, os testes confirmaram que os dentes tinham desgaste compatível com o uso de flanges. E, além disso, também encontraram sinais diretos de intervenções realizadas por um suposto veterinário.

A evidência da existência de um veterinário de cavalos de 3.000 anos atrás

No primeiro caso, dois equinos jovens possuíam incisivos laterais parcialmente cortados, pois provavelmente causavam problemas no momento da alimentação.

Esta operação foi realizada por um veterinário de cavalos usando elementos de pedra, como foi demonstrado.

Em outro dos locais, descobriu-se que os pastores mongóis adotaram uma técnica que dura até hoje.

Consiste na extração do chamado dente de lobo, que serve para colocar freios em animais sem causar dor quando o animal morde.

Acredita-se que esse tipo de procedimento fosse feito pelos primeiros veterinários da história. O bocal garantia uma condução mais eficiente do cavalo. Dessa forma, surgiram as primeiras tropas mongóis a cavalo. Assim, surgiu o primeiro grande império, graças a estes animais.

Esse veterinário de cavalos provavelmente era um pastor da Mongólia, e pode ter mudado o curso da história. Ou seja, pastores mongóis e a odontologia equina podem ter mudado o curso da humanidade, sendo os causadores do maior motor de guerras e conquistas.

Vários séculos depois que esses pastores começaram a extrair dentes, uma horda de mongóis a cavalo liderada por Genghis Khan devastou metade da Europa.

Quem poderia imaginar as consequências de um simples procedimento veterinário?